Notícias Adventistas

Adolescentes fazem ação contra altos índices de exploração sexual infantil

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil é marcado por ações no trânsito em SJC.

18 de maio de 2015
Sem título

Adolescentes em São José dos Campos fazem ação contra exploração sexual infantil. (Foto: Felipe Mello).

São José dos Campos, SP … [ASN] Como forma de chamar a atenção dos motoristas para os altos índices de exploração sexual infantil, um grupo de adolescentes da Igreja Adventista realizou uma panfletagem no principal trevo de entrada da cidade de São José dos Campos. A iniciativa marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, 18 de maio.

Com faixas, cartazes e panfletos educativos nas mãos da Campanha Quebrando o Silêncio, que visa alertar a população para os altos índices da exploração sexual infantil e quais os meios de buscar ajuda, os adolescentes abordaram mais de 200 motoristas, passageiros dos ônibus e pedestres que passavam pelo local.

A organizadora da ação, Rose de Oliveira, explica que a intenção da panfletagem é sensibilizar e mobilizar a população para motivar ações de reconhecimento e denúncias, e com isso, proteger as crianças e adolescentes do abuso e da exploração sexual.

“Essa é uma responsabilidade de todos, e cabe a cada um colaborar por meio da denúncia ao Disque 100, Conselhos Tutelares, Delegacias de Polícias ou Ministério Público. Contudo a forma mais segura é através do canal Disque 100, onde a denúncia é anônima. Após o recebimento, a denúncia é encaminhada aos órgãos competentes para averiguações”, alerta.

Em 2014, o Disque 100 do Governo Federal recebeu 23 mil denúncias de abuso e exploração de crianças e adolescentes em todo o País. O Serviço de atendimento telefônico é gratuito e funciona 24 horas por dia, nos sete dias da semana.

plc250573gz14

Caso ganhou repercussão nacional após menina de 8 anos ser raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada, no Espírito Santo, em 1973. (Foto: CEDOC/ A Gazeta)

Lembrança Nacional

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes faz referência à morte de jovem Araceli Crespo, de 8 anos, após ser raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta de Vitória (ES). O crime aconteceu em 18 de maio de 1973 e, apesar de hediondo, prescreveu impune.

Quebrando o Silêncio

A campanha educativa “Quebrando o Silêncio” é uma iniciativa da Igreja Adventista em nível sul-americano que existe desde 2002. Ela se desenvolve durante todo o ano, mas uma das suas principais ações ocorre sempre no quarto sábado do mês de agosto. Este é o “Dia de ênfase contra o abuso e a violência”, quando ocorrem passeatas, fóruns, escola de pais, eventos de educação contra a violência e manifestações.

Leia também

—  Filme promovido pela Igreja Adventista alerta contra o abuso sexual

O Silêncio de Lara

Ainda sobre o tema, foi lançado no último dia 14/5 (quinta-feira) em Curitiba (PR) o média-metragem “O Silêncio de Lara” que retrata o drama de uma adolescente de 14 anos que sofre abuso sexual do avô desde a infância e resolve acabar com o segredo que a angustiava.

Segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ocorrem no Brasil, por ano, cerca de 100 mil casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Mas menos de 20% desses casos chegam ao conhecimento das pessoas encarregadas de tomar providências. Algumas dessas situações acabam em morte. O Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) estima que mais de 42 mil adolescentes de 12 a 18 anos poderão ser vítimas de homicídio nos municípios brasileiros de mais de 100 mil habitantes até 2019. [Equipe ASN, Mairon Hothon]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox