Notícias Adventistas

Acampamento on-line comemora dia mundial dos aventureiros em Brasília

A programação teve o tema “Minha primeira decisão” e incentivou as crianças a desde cedo tomarem decisões baseadas em princípios e valores

Por Rafael Brondani 25 de maio de 2020

Crianças acamparam dentro de casa e participaram de diversas dinâmicas. (Foto: Reprodução)

Em tempo de pandemia, onde o contato físico não é indicado, a criatividade precisa ser exercida. E, para comemorar o dia mundial dos Aventureiros e da Criança Adventista, no último final de semana, entre os dias 22 e 24, aproximadamente três mil “aventureiros” – crianças com idade entre 6 e 9 anos – da região Planalto Central da Igreja Adventista do Sétimo Dia, participaram de um acampamento online com barracas montadas dentro das suas próprias casas.

A programação teve o tema “Minha primeira decisão” e incentivou as crianças a, desde cedo, tomarem decisões baseadas em princípios e valores. O evento foi organizado pelo Ministério dos Aventureiros e o ministério das Crianças da Associação Adventista do Planalto Central (APlaC).

A programação do evento foi transmitida de um estúdio todo caracterizado de forma lúdica, com um cenário cheio de representações de animais, tornando a experiência única e muito divertida para os participantes. O evento contou com diversas atrações, entre elas o teatro “Gil e Cris”, “Tia Céceu” e o trio “Os Discípulos”. O orador foi o pastor Marlon Bruno.

Uma das organizadoras do evento, a professora Soraya Kassaoka, líder de crianças e adolescentes da igreja Adventista para o Planalto Central, explica que a ideia do programa surgiu por meio da mãe de uma das crianças, Genira Roquini, que havia participado de uma atividade semelhante no Canadá. A partir dessa sugestão, foram realizadas reuniões de planejamento. A ideia foi aprovada e se tornou uma forma de inserir as crianças nas opções de “entretenimento online” no período atual.

“Achamos a ideia muito boa resolvemos aplicá-la. Com o advento da internet, estivemos ao vivo para o mundo. Analisando a atual situação, percebemos que as crianças estavam sendo esquecidas nesta pandemia. Tem lives para adultos, adolescentes, mas e as crianças?”, questiona a professora.

Além da “Tia Chris” que apresentou o programa, dois bonecos, o “Leleco e a Lalinha” animaram a programação ao vivo. (Foto: André Azevedo).

 

Momento de diversão e aprendizado

Laiana, mãe de Sofia, de seis anos, conta que a experiência do acampamento online foi de muito aprendizado e muita diversão. “Estávamos com muita expectativa durante a semana inteira para poder montar a barraca. A Sofia acordou bem cedo e logo queria ver a barraca e ficar lá dentro. Foi uma coisa diferente e única”, detalha a mãe.

Sofia também aprovou a experiência. “Gostei muito do acampamento, achei muito divertido e foi legal poder dormir dentro desta barraca”, comemora a criança.

A Milena, de Buritinópolis, acompanhou a programação com a filha Fernanda e conta que a menina aprovou a iniciativa do clube. “Gostei muito do acampamento, as meninas também, improvisamos barraca. Elas amaram, dormiram nelas. Ela gostou da música, da pregação”, conclui.

Decisões

A professora Soraya se emociona ao ver as fotos enviadas pelos pais, onde as crianças estão dentro de suas barracas, com as roupas de época sugeridas pelo programa. “É impossível não se emocionar. Que isso não seja somente agora, que eles tomem a decisão de seguir o bom caminho de Jesus”, afirma.

Durante toda a semana que antecedeu à programação, foram lançados diversos desafios aos participantes e seus pais. Entre eles, a reflexão e oração por crianças que estão sendo abusadas, física ou emocionalmente. Para Soraya, os adultos precisam ter consciência da responsabilidade e do cuidado, não só da manutenção da vida dos filhos.

“A ideia é que os pais possam parar para refletir. Assim como eles estão entediados e às vezes com temor no coração, as crianças também podem estar com sentimentos parecidos. Às vezes, nos preocupamos muito em ter uma dispensa cheia, uma geladeira cheia, mas não é só isso que os nossos filhos precisam. Eles precisam de carinho, de atenção e de paz. Então devemos ter essa preocupação com desenvolvimento emocional, físico e espiritual deles”, pontua.


Entrega

O líder de aventureiros para o Distrito Federal e Entorno, Hofni Gomes, salienta que o alcance da ação foi muito maior que o esperado. “Temos 115 clubes e cerca de três mil aventureiros em nossa região. E comemoramos o dia mundial deles. E não queríamos que isso passasse em branco. Essa programação foi para que, desde cedo, essas crianças tomem as melhores decisões. O nosso desejo é que eles entreguem os coraçõezinhos a Jesus”, afirmou Hofni.

A idealizadora da ideia, Genira Roquini, que líder regional de aventureiros explica que tudo começou quando ela e a família participaram de uma atividade semelhante realizada por um clube do Canadá. “Participando da atividade deles, nos envolvemos muito nos desafios. E aqui, todas as programações do clube tinham sido canceladas para evitar aglomerações. E todos começavam a me procurar e falar que não ia ter programação do dia mundial. Foi então que começamos a planejar. Apresentei para o líder, ele comprou a ideia e levou para todos os clubes. Estou muito feliz”, comemora Genira.

Para ver a galeria de foto completa, clique aqui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox