Notícias Adventistas

Senador adventista é eleito à Comissão da ONU para Pessoas com Deficiências

Morris atuará na implementação da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência pelos estados / países signatários.

Por Nigel Coke, Divisão Interamericana 30 de dezembro de 2020

O adventista está entre os 18 especialistas escolhidos para a comissão. (Foto: Caricom)

Floyd Morris, membro da Igreja Adventista Andrews Memorial, na Jamaica, foi eleito membro da Comissão das Nações Unidas para Pessoas com Deficiências. A eleição aconteceu no dia 30 de novembro de 2020.

Morris, que sofre de uma deficiência visual, é o primeiro jamaicano a ser eleito para essa comissão, que é um corpo de especialistas independentes que monitoram a implementação da Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiências por parte dos estados/países signatários. O adventista foi uma das nove pessoas escolhidas para substituir aqueles cujos mandatos expiram em 31 de dezembro de 2020.

Leia também:

De acordo com o Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas, a comissão inclui 18 especialistas independentes, o que indica que cada membro tem que ser uma pessoa de caráter moral elevado e competência, e reconhecida no âmbito dos direitos humanos.

“Estou extremamente exultante por ter sido escolhido para essa comissão de alto nível das Nações Unidas. Isso é o que alguém recebe quando deposita sua fé e confiança em Deus, pois Ele prometeu que, quando depositamos nossa fé e confiança Nele, Ele nos guiará e dirigirá nosso caminho”, afirmou Morris.

Em 2017, Morris recebeu o título de Doutor em Filosofia (PhD) pela Universidade das Índias Ocidentais (UWI) em Kingston, Jamaica. Morris é membro do Senado da Jamaica, observador especial sobre Deficiências da Comunidade Caribenha (Caricom), e professor e diretor do Centro de Estudos sobre Deficiências da Universidade das Índias Ocidentais.

“O senador Morris tem sido um grande trunfo para a Igreja Adventista e para a nação em geral”, disse o pastor Everett Brown, presidente da Igreja Adventista na Jamaica. “Ele foi um pioneiro que abriu caminhos para a comunidade de pessoas com deficiências na Jamaica. Sua paixão pelos direitos e pelo bem-estar das pessoas com deficiências não tem igual, e ele é a pessoa ideal para representar os interesses dessas pessoas em todo o mundo”, reconhece.

Trabalho na Jamaica

Morris é bem conhecido na Jamaica por sua luta em favor da comunidade de deficientes e uma fonte de inspiração para que os integrantes dessa comunidade alcancem altos níveis de sucesso, apesar de ser cego desde sua adolescência, e de sua origem humilde em um distrito agrícola rural do leste da Jamaica. É considerado responsável pela sanção de vários projetos de lei e programas que impactaram e continuam impactando a comunidade de deficientes.

O senador de 51 anos fez história no Parlamento da Jamaica quando se tornou a primeira pessoa com deficiência visual a ser nomeado presidente do Senado em maio de 2013.

Em um almoço especial para os adventistas que trabalham para os Assuntos Públicos, no dia 9 de julho de 2015, em uma quinta-feira, Morris foi eleito presidente de uma associação internacional de adventistas que ocupam cargos nos âmbitos públicos, cívicos e governamentais de seu país.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox