Notícias Adventistas

Comunicação

Equipe do Colégio Adventista de São Luís ora com estudantes no Enem

A ação foi realizada no domingo, 21, e será repetida no dia 28, em outro local de provas.


  • Share:
Equipe de colaboradores da Educação Adventista no Norte do Maranhão. Foto: Arquivo Pessoal

Cerca de meia hora antes de abrirem os portões em dois locais de prova do Enem, no domingo, dia 21, grupos de educadores e outros profissionais do Colégio Adventista de São Luís (CASL) já estavam a postos motivando e orando com os estudantes.

A iniciativa, inicialmente planejada para atender os alunos do colégio, foi estendida para todos os que chegavam. Além dos cartazes pessoalmente confeccionados, contendo palavras de motivação e até dicas de última hora, os educadores abordavam quem chegava oferecendo orações, antes de iniciar a prova.

“Depois desses portões, eles estão sozinhos e, por isso, sentem tanta ansiedade. Mas, embora a gente não possa estar lá com eles, ajudando a resolver as questões, oramos pedindo que Deus os faça lembrar tudo o que já estudaram”, explica o professor Leilson Albuquerque, diretor do colégio.

Professor Leilson Albuquerque orando com estudante antes da prova do Enem. Foto: Arquivo Pessoal

Além da equipe do CASL, a coordenadora pedagógica e o departamental de Educação na Associação Maranhense (AMa), Clarimery Martedal e Marcelo Matos, respectivamente, estiveram na ação, recebendo e orando com os estudantes.

“Este tipo de iniciativa é marcante por ser um momento decisivo na vida deles e nós estamos fazendo parte, sobretudo reforçando o diferencial da nossa rede educacional, colocando Deus em primeiro lugar na rotina, inclusive na hora da prova”, explica Marcelo.

Era a primeira vez que Agnnes Luiza Carama Bílio de Araújo fazia a prova. Mesmo assim a ansiedade tomava conta, não só dela, mas também da mãe, que a acompanhava e filmava à distância, de dentro do carro. Emocionada com a surpresa preparada para a filha, Edleide Araújo postou um vídeo nas redes sociais, elogiando a iniciativa e chorando de emoção.

No dia seguinte, Edleide enviou uma mensagem ao colégio, dizendo que havia se preocupado já que o tema da redação foi surpreendente, mas a filha relatou que conseguiu escrever porque o assunto já havia sido trabalhado na escola.

Os colégios adventistas no Norte do Brasil contam com uma assessoria especializada em Redação e o assunto “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil" havia sido previsto como potencial para o Enem 2021 e, por isso, ensinado pelos professores.

Embora já tenha feito a prova outras duas vezes, para testar os conhecimentos, Mariana Dutra Silva sentiu muita tensão porque, dessa vez, é para valer. “Eu comecei pela redação e era um tema complexo, mas eu sinto que tive uma inspiração divina para colocar todo o conteúdo na prova”, conta, confiante.

No domingo, 28, os educadores repetem a ação em outro ponto da cidade, onde outros estudantes do CASL fazem a prova.

Foto: Arquivo Pessoal