Notícias Adventistas

Manaus têm ênfase em Comunicação com a presença do líder para a América do Sul

Em todo noroeste do Brasil, a comunicação tem sido exercida fortemente.

Por Tatiane Lopes com reportagem de Luciana Santana e Priscila Baracho Sigolin 12 de agosto de 2019

“Precisamos de criatividade e uso sistemático e estratégico para pregar o evangelho”. As palavras do líder de Comunicação para a América do Sul, pastor Rafael Rossi, que esteve em Manaus durante os dias 06 a 11 de agosto, resumem o propósito pela qual as igrejas na região noroeste do Brasil tem investido tanto na capacitação de pessoas que estejam aptas a usarem as ferramentas de tecnologia para a propagação da mensagem adventista.

Equipe de Comunicação da sede da Igreja Adventista que administra os Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. (Imagem: Caroline Firmino).

A passagem do líder na capital amazonense contou com reuniões na sede administrativa para a região noroeste (União Noroeste Brasileira-UNoB), com a equipe de comunicação que cuida dos estados do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia. Reunião com os pastores distritais da Associação Amazonas Roraima, AAmaR, e com o mesmo grupo pertencente a Associação Central Amazonas, ACeAm. Todas com sede em Manaus-AM.

Um destaque de sua passagem pela região foi o Encontro de Comunicação, que aconteceu na Comunidade SER, na noite do dia 9, com a presença de líderes e voluntários ligados a comunicação em diversas igrejas da região central do Amazonas.

Líderes de Comunicação na região central do Amazonas. (Imagem: Alex Simões).

Durante o encontro, o pastor Rossi abordou temas como Evangelismo Digital, Novas Gerações, 5G e novidades da Igreja Adventista, como o Chatboot e Feliz 7 Play.

Vanildo Uchoa é líder distrital de comunicação do Mauazinho, na capital manauara. Ele conta que “o encontro foi muito bom, pois assim a igreja pode melhor usar a tecnologia para uma boa informação na pregação do evangelho”.

Para o líder de Comunicação da região Central do Amazonas e também presidente da mesma, pastor Sérgio Caxeta, “refletir sobre comunicação e como utilizar mais eficazmente a tecnologia para potencializar a missão da igreja é algo relevante para o momento em que tantas mudanças rápidas e profundas acontecem no mundo”.

Outro destaque da presença do líder foi sua participação no II módulo da Escola de Comunicadores 2019, da zona norte de Manaus, na tarde do dia 10, onde falou aos comunicadores de igreja sobre os limites éticos das redes sociais.

“Não temos como fugir do mundo virtual, principalmente as novas gerações. Mas precisamos entender o limite de uso desta ferramenta tão importante para todos nós”, alerta pastor Rafael.

Participantes da Escola de Comunicadores da região norte do Amazonas. (Imagem: Fabrício Gomes).

De acordo com o comunicador do distrito do Nova Vitória, Georlan Pereira, que participa desde o primeiro ano da Escola de Comunicadores, estar em mais uma edição é uma oportunidade enriquecedora e, aprender sobre um tema tão atual como redes sociais agrega muito. “Em todos os módulos aprendemos coisas novas, com profissionais capacitados e focados na missão. Nós utilizamos muito as redes sociais, o tempo todo, e termos uma reflexão sobre como a mesma mudou e muda o nosso comportamento é muito necessário, para que possamos inclusive, compreender como esta ferramenta pode nos ajudar a impulsionar a pregação do Evangelho neste novo cenário”, diz.

A Escola de Comunicadores acontece desde 2018. A cada ano, 3 módulos são realizados, o que resulta em 3 encontros regulares com os comunicadores de igreja. “O nosso intuito com a Escola de Comunicadores é formar uma rede de relacionamento e missão com os comunicadores das nossas igrejas. Aqui, eles aprendem sobre a ênfase da Comunicação da Igreja Adventista para o mundo e são instruídos através de temas práticos a fazerem uma comunicação relevante para a sua igreja e para a comunidade a qual está inserida”, diz Luciana Santana, responsável pela Comunicação nos estados do Amazonas e Roraima.

Na região amazônica o acesso a internet ainda é um grande desafio. De acordo com uma análise feita pelo Unicef em 2018, quase 100% das comunidades ribeirinhas não tem acesso a internet. E estas comunidades representam uma porcentagem significativa da população amazonense. Tornando o desafio da comunicação ainda maior.

“Nosso grande objetivo com a Comunicação na região noroeste do Brasil é simplesmente fazer uso das novas tecnologias e todos os meios de comunicação possíveis para pregar sobre a volta de Jesus. Para isto, trabalhamos com ênfase no aprendizado de voluntários para compor um time que fará este propósito ser eficaz e efetivo, nas diversas realidades dos nossos quatro Estados”, explica o líder de Comunicação para a região noroeste do Brasil, Ivo Mazzo.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox