Notícias Adventistas

Especialista em educação alimentar vem ao Brasil para lançamento de projeto

O Minha Mente no Controle do Desejo ajuda no relacionamento saudável com a comida.

Por Kívia Henning 16 de abril de 2019

Rachel Handley, uma das fundadoras do projeto. (Foto: Jaime Costa)

Uma pesquisa revelou que cresceu o número de pessoas que praticam atividades físicas. Mesmo assim, isso não ajudou a reduzir a obesidade da população. Mais da metade dos brasileiros estão acima do peso e o  estilo de vida é diretamente ligado a esse dado.

De acordo com a psicoterapeuta Rachel Handley muitas pessoas ainda não entenderam que são os alimentos os responsáveis pelo fornecimento de substâncias capazes de controlar as alterações do nosso corpo.

Rachel Handley, uma das fundadoras do projeto. (Foto: Anderson Latenik)

Rachel é uma das fundadoras do projeto Minha Mente no Controle do Desejo. Um programa que ajuda as pessoas a terem um relacionamento saudável e equilibrado com a comida. “É um projeto científico psicológico para ajudar na mudança de hábitos alimentares ou de estilo de vida. Os quais estão gravados, desde a infância, em nosso sistema nervoso em forma de caminhos neurais”. Comenta.

A psicoterapeuta ainda explica porque está cada vez mais difícil agregar saúde e equilíbrio no nosso dia a dia. “A comida se tornou o melhor amigo de muitos. Ela está disponível 24 horas por dia e nos dá prazer. Para piorar, aprendemos a alimentar nossas emoções com a alimentação. Percebo que muitas pessoas querem mudar, mas não obtêm bons resultados a longo prazo. Conseguem manter bons hábitos por um período de tempo, mas depois, volta a agir como antes. Isso porque tentaram mudar um comportamento e não o pensamento”.

Ingrid da Silva, telefonista. (Foto: Anderson Latenik)

Essa era a situação da telefonista Ingrid da Silva ,que ansiosa para sair de uma briga com a balança, por diversas vezes, entrou em dietas rigorosas. Mesmo assim, o famoso “efeito sanfona” contribuiu para ela chegasse aos 30 quilos acima do peso. Cansada dessa situação, Ingrid percebeu que não bastava mudar apenas a alimentação. “A mente tem um poder muito grande sobre nós. O meu principal foco foi evitar os pensamentos negativos e parar de me enxergar como coitada e incapaz. Mudei os meus hábitos e estilo de vida. Hoje eu sou uma pessoa com mais disposição, tenho uma vida social saudável, sou mais alegre e, como consequência, eliminei 25 quilos de gordura corporal”.

Emagrecer é uma forma eficiente de tratar doenças. Requer mudança de vida com atitudes que precisam fazer parte do dia a dia. Vale lembrar que comida não serve apenas para saciar a fome. Ela alimenta as células, cura o corpo e faz a nossa vida bem mais saudável.

 

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox