Notícias Adventistas

Por influência de podcast, internauta retorna à Igreja

Decisão ocorreu após Eliane Araújo ouvir o Biblecast enquanto estava na Itália.

4 de fevereiro de 2014
Pastores Diego Barreto (esquerda) e José Flores Júnior (direita) durante o batismo de Elaine Araújo (centro)

Pastores Diego Barreto (esquerda) e José Flores Júnior (direita) durante o batismo de Elaine Araújo (centro)

Cotia, SP… [ASN] O desembarque no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, em abril de 2013, fazia a cakedesigner Elaine Araújo, 38 anos, sentir novamente o calor de sua terra natal. Calor que se tornou especial ao abraçar a irmã novamente depois de dois anos e ao ver pela primeira vez o sobrinho recém-nascido.

No entanto, Elaine não se sentia totalmente dentro da família. A conversão ao adventismo de seus pais logo na infância a fizeram crescer em um lar cristão, porém, não a fazia uma. Nem mesmo os dois batismos pela qual já havia passado na Igreja Adventista. A ida para a Itália em 2005 maturou a ideia de que ela não fora feita para ser discípula de Cristo. “Era como se eu não fizesse parte [da Igreja]. Cheguei até a me conformar de que eu não tinha sido feita para ser cristã”, conta.

Durante o período no Brasil, o cunhado de Elaine, Nelinton Medeiros, 34 anos, apresentou para ela o Biblecast, série de áudio de conversas (podcast). Ao ouvir o episódio 29 da série, cujo tema é a história que está nas entrelinhas do filme As crônicas de Nárnia: o leão, a feiticeira e o guarda-roupa,  Elaine não teve muito interesse. Porém, ao voltar para a Itália, a estima pelo programa aumentou. Em aproximadamente um mês, foram 90 episódios ouvidos, uma média de três por dia.

Assunto sério, clima descontraído

O fascínio pelo Biblecast decorreu da abordagem que os pastores Diego Barreto e José Flores Júnior têm durante o programa. “Eles falam sobre coisas que aprenderam na faculdade de Teologia e que geralmente não se ouve no púlpito. São temas profundos, mas com um clima informal e interessante”, opina Elaine.

A abordagem mais descontraída mas sem perder a profundidade no conteúdo é o grande trunfo do Biblecast. A ideia de fazer o programa surgiu exatamente de conversas pelo telefone entre Barreto e Flores Júnior, que foram colegas de faculdade. Segundo eles, a audiência do podcast chegou a ter 10 mil ouvintes por semana. “Hoje, fazer esse controle de audiência é complicado pois não sabemos exatamente onde o nosso conteúdo é disponibilizado” explica Barreto.

Sem fronteiras

Ainda na Itália, Elaine continuava ouvindo os podcasts. Quando chegou ao número 102 da série, publicado no dia 7 de junho com o tema Você decide, a cakedesigner atendeu ao desafio lançado pelos pastores de tomar uma decisão importante para a vida. A saudade da irmã no Brasil voltou a apertar e ela decidiu que retornaria ao Brasil. No entanto, ao regressar para a terra natal, ela também retornaria para outra família, a espiritual.

Segundo Barreto, a iniciativa já havia cooperado com a conversão de três pessoas. Uma delas ouvia os programas do Japão. São internautas que foram influenciados sem nunca terem conhecido pessoalmente a dupla de pastores. Além disso, a partir do Biblecast foi criada uma comunidade virtual, com página e grupo no Facebook.

Encontro com cerca de 200 internautas debateu formas contemporâneas de evangelismo

Encontro com cerca de 200 internautas debateu formas contemporâneas de evangelismo

No último final de semana de janeiro, parte desses herois – como são chamados aqueles que ouvem mais de um episódio do Biblecast – se reuniu em Cotia, na região metropolitana da capital paulista, para conversas sobre áreas em que cada um poderia ajudar no campo evangelístico. Entre os assuntos estavam produção de games, vídeos, podcasting e composição musical. “O objetivo foi contribuir para moldar discípulos contemporâneos que saibam usar as ferramentas de nosso tempo para transmitir a mensagem dos templos bíblicos”, afirma o pastor Barreto.

Foi nesse encontro, no sábado pela manhã, que Elaine passou pela terceira cerimônia batismal de sua vida. Todavia, a decisão tornada pública em meio a pessoas que ela até então conhecia apenas no ambiente virtual, foi diferente das demais. “Nos outros batismos, a decisão não era minha, sim por causa da família ou por conveniência da ocasião. Desta vez, eu me encontrei com Deus”, relata Elaine. Segundo ela, a principal mudança foi na disposição dela para compreender a mensagem bíblica. “O que eu precisava era abrir o coração para aceitar a mensagem”, aponta. Agora, como uma discípula contemporânea, Elaine irá compartilhar essa mensagem de esperança com outros internautas. [Equipe ASN, Lucas Rocha]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox