Notícias Adventistas

Hábito da leitura é estimulado por influenciadoras digitais cristãs

Através do Youtube e Instagram, os "booktubers" e "bookinstas" compartilham sua rotina como leitores e dão dicas sobre como desenvolver este costume

Por Evellin Fagundes 9 de outubro de 2020

De 2015 para 2019, caiu em 2,6% o número de pessoas que leram livros por vontade própria, levando em consideração os últimos 3 meses. Em contrapartida, a previsão é que o uso das redes sociais aumente em mais 20% no país até o ano de 2023. (Imagem: Freepik)

Segundo dados da 5ª edição da pesquisa “Retratos da Leitura”, de 2015 para 2019, caiu em 2,6% o número de brasileiros que leram livros por vontade própria, levando em consideração os últimos 3 meses. Em contrapartida, a previsão é que o uso das redes sociais aumente em mais de 20% no país até o ano de 2023, segundo o Statista e Ecommerce na Prática.

Diante destes fatos e com a proximidade do Dia Nacional da Leitura, comemorado em 12 de outubro, trouxemos a seguinte reflexão: como usar uma plataforma em crescimento para resgatar um outro hábito que vem sendo esquecido aos poucos? Algumas pessoas têm encontrado alternativas para isso.

Cynara Silveira mora em Floresta Azul, no sul da Bahia, é formada em Letras pela Universidade Estadual de Santa Cruz e trabalha na biblioteca do IFBA –  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia -, em Ilhéus. Ela relata que seu interesse por leitura foi despertado desde cedo. “Mesmo antes de saber ler eu gostava muito de gibis e ficava narrando as imagens”, contou.

Nos perfis “Leiture-Cy”, Cynara compartilha sua rotina como leitora e apresenta dicas de como desenvolver este costume. (Foto: reprodução)

Desde 2018 tem um perfil no Instagram, onde compartilha sua rotina de leitora, mas há 2 meses, durante a pandemia do novo coronavírus, ela decidiu tentar algo novo e ampliou seu alcance criando um canal no Youtube, tornando-se uma “booktuber”, como são chamados os produtores de vídeos sobre livros. “A partir de 2015 eu passei a acompanhar o trabalho de outras pessoas no Youtube, dali em diante tive vontade de criar o meu canal também para compartilhar conteúdo sobre minhas leituras. Só agora no período de quarentena e com o incentivo dos meus amigos e familiares, tomei coragem e iniciei meu projeto”, disse Cynara.

Juntos, os perfis “Leiture-Cy” são seguidos por mais de 2 mil pessoas. Além de apresentar as resenhas sobre os livros de diversos gêneros lidos por Cynara, nos conteúdos dos vídeos e postagens também são compartilhadas dicas sobre como desenvolver o hábito da leitura, que tanto a beneficia. “A leitura me faz viajar, conheço mais do mundo e mais sobre outras pessoas”, descreveu Cynara.

Cynara relata que tem recebido um retorno positivo dos seguidores. “Muita gente disse que resgatou o hábito de leitura depois que passou a acompanhar o canal. Até pessoas próximas a mim começaram a adquirir alguns livros para ler. Tomei até um susto com esse retorno”, contou animada.

Uma das postagens mais recentes de Cynara é sobre a ação de distribuição gratuita do livro “A maior Esperança” para seus seguidores. (Foto: reprodução)

Das páginas para a tela, da tela para os corações
Cynara faz parte da Igreja Adventista do Sétimo Dia e com a proximidade do movimento Impacto Esperança, campanha anual de distribuição gratuita de livros promovida pela denominação, viu a oportunidade de usar suas redes sociais para que o livro deste ano, “A maior Esperança”, fosse conhecido por mais pessoas. Para isso, em uma das suas últimas postagens, ela apresentou o livro, falou sobre suas impressões a respeito do conteúdo e ofereceu exemplares gratuitamente para seu seguidores.

Para a booktuber, a distribuição sem custos destes livros será um estímulo à leitura e a expectativa é que o tema abordado no material ajude os internautas a terem a perspectiva da esperança ao atravessarem este período do coronavírus e outros problemas. Ela ainda diz que a linguagem do livro é bem acessível. “A leitura desse livro é muito fácil, tem uma linguagem muito boa e ainda tem QR codes que direcionam para um vídeo que complementa o conteúdo do capítulo. Recomendo”, completa Cynara.

Para este ano, levando em conta a segurança e o distanciamento social, a proposta é que a entrega dos livros seja feita de forma alternativa e usar a criatividade, assim como Cynara fez, pode fazer toda a diferença para alcançar mais pessoas. (foto: Reprodução)

Impacto Esperança

O movimento promovido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia desde 2007 já entregou mais de 195 milhões de livros nas primeiras 11 edições. Para este ano, o dia 31 de outubro é a data principal do projeto. Levando em conta a segurança e o distanciamento social, a proposta é que a entrega dos livros seja feita de forma alternativa e usar a criatividade, assim como Cynara fez, pode fazer toda a diferença para alcançar mais pessoas. A organização do Impacto Esperança apresentou algumas sugestões como, por exemplo, drive-thru, correio, mesa solidária na frente de casa e colocar o livro em cestas básicas.
No sul da Bahia, a expectativa é que 280 mil exemplares do livro “A maior Esperança” cheguem aos lares da região neste ano.

Maíle também enxergou nas redes sociais a oportunidade de evangelizar e criou um perfil no Instagram: “Leituras Inspiradoras”. (foto: Reprodução

Leituras Inspiradoras

Edna Maíle também enxergou nas redes sociais a oportunidade de evangelizar. Também foi neste período de pandemia que ela, moradora de Itabuna, Bahia, e formada em Comunicação Social, decidiu criar o perfil “Leituras Inspiradoras” no Instagram. “As atividades da igreja estavam suspensas, logo eu senti a necessidade de continuar a falar de Jesus de forma mais enfática pelas redes sociais. Por que não incentivar as pessoas a lerem obras cristãs? Assim criei o IG. É meu ministério através da leitura”, contou.

Ela diz que foi estimulada a ler desde a infância. “Sempre recebi incentivo de minha mãe, principalmente para ler obras cristãs. Isso me ajudou muito a criar um bom hábito de leitura. Hoje, já li tantos livros que nem consigo mensurar, mas a minha média é de quatro por mês, sempre focando na qualidade e não na quantidade”, explicou.

Os influenciadores literários que criam conteúdo para Instagram são chamados de “bookinstas“. Para descobrir perfis com conteúdo cristão neste estilo, você pode buscar pela hashtag #Bookinstasadventistas.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox