Notícias Adventistas

Encontro sul-americano discute novas formas de evangelizar pelos meios de comunicação

Durante seis dias, profissionais discutirão estratégias e recursos para aprimorar trabalho nas instituições adventistas.

26 de março de 2014
IMG_2936

Carlos Magalhães, gerente da web da Rede Novo Tempo, vê a internet como uma plataforma colaborativa para a evangelização

Brasília, DF… [ASN] Se, por um lado, a chamada sociedade da comunicação em tempo real trouxe novos desafios para o relacionamento entre as organizações e seus públicos, como a dificuldade em atrair e reter a atenção em meio à avalanche de informações, em contrapartida, múltiplas possibilidades também surgiram com a popularização de tecnologias como a internet. Entre elas, a capacidade de rápida mobilização em prol de uma causa comum.

Um dos exemplos que ilustram o potencial da rede mundial de computadores para influenciar pessoas para o bem é a experiência pela qual passou o casal Marcos e Luciana De Lazzari, de Curitiba, Paraná, no início deste ano. No final de fevereiro, os pais de João Marcos, então com três meses de idade, iniciaram uma campanha nas redes sociais buscando levantar recursos para a realização de duas cirurgias pelas quais João precisaria passar.

Leia também:

Seriam necessários 30 mil reais para corrigir a má formação congênita nas mãos e pés do bebê. O engajamento dos usuários com a causa foi tão grande que em apenas três dias todo o montante foi alcançado. “Nunca imaginávamos alcançar tantas pessoas em tão pouco tempo. Tendo como principal meio de divulgação o Facebook, atingimos quase 10 mil pessoas em três dias. A cada 5 ou 10 minutos era realizado um depósito; desde valores modestos até grandes quantias de dinheiro. Cada um deu conforme pôde e essa “onda do bem” não se restringiu a dinheiro, pois mais do que isso recebemos palavras de apoio, coragem e ânimo “, conta a mãe.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No âmbito religioso, esse poder de influência também suscita debates sobre como usar as potencialidades das Novas Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) a fim de impulsionar o evangelismo. A discussão ganha ainda maior relevância em países como o Brasil, considerado um dos mais conectados às redes sociais. O desafio, no entanto, é encontrar formas de conectar esse público com a missão da Igreja, conforme analisa o pastor Rafael Rossi, diretor de Comunicação da Igreja Adventista para a América do Sul e coordenador de um congresso da Igreja Adventista que acontece em Brasília nesta semana. Aberta na última terça-feira, 25 de março, a chamada Semana Adventista de Comunicação e o Global Adventist Internet Network (GAiN) reúnem assessores de comunicação, diretores de centros de mídia, desenvolvedores da área de web e diretores do departamento de comunicação de sedes administrativas e instituições adventistas de oito países sul-americanos.

Todos unidos

Carlos Magalhães, que gerencia o departamento de web da Rede Novo Tempo de Comunicação, acredita que a lógica colaborativa da internet é uma das portas de acesso a esse novo universo de pessoas e possibilidades e que interessantes projetos de evangelização pela internet vem surgindo com base no conceito de web 2.0 como uma plataforma participativa. Evangelizar dessa perspectiva, segundo ele, é retornar às origens da igreja cristã primitiva, quando “conforme descrito no capítulo 2 do livro de Atos, no Novo Testamento bíblico, todos viviam unidos”.

Seguindo esse princípio, Magalhães sugere que o modelo de crowdsourcing, bastante difundido na atualidade, também possa trazer importantes contribuições para a propagação das verdades bíblicas. “Já começamos a ver o surgimento de experiências com base numa ideia de crowdsourcing aplicada à realidade da Igreja, ou, como poderíamos chamar, de ‘crowdchurch’, capaz de agregar multidões com o objetivo de propagar a mensagem do evangelho”, observa Magalhães, um dos palestrantes do evento que acontece até o dia 30 deste mês na sede sul-americana da Igreja Adventista.

Na prática, esse conceito se verifica em projetos como o que vem sendo difundido pela organização em Guayaquil, no Equador, denominado “Facebukeros de Esperanza”. A proposta, como explica Christian Gavillanes, um dos idealizadores da iniciativa, é canalizar a força dos usuários da rede social Facebook para comunicar a mensagem de esperança na Volta de Jesus. “Chegamos a ter nove mil jovens engajados nessa campanha e 147 pessoas já devem ser batizadas em breve como fruto desse projeto”, informa.

A iniciativa também está sendo adaptada para o Brasil. Na região Sul do País, por exemplo, o projeto deve envolver inicialmente mil jovens. Cada um deles terá a missão de compartilhar conteúdos missionários – como vídeos e imagens – durante um mês com pelo menos dez amigos e convidá-los para uma série especial que acontecerá em maio na cidade de Curitiba, dirigida pelo evangelista Luís Gonçalves.

Comunicar para salvar

IMG_2489

Para o pastor Erton Köhler, presidente da Igreja Adventista para a América do Sul, a comunicação é uma ferramenta importante para que outras pessoas sejam salvas

A ideia da versão brasileira foi fruto da troca de experiências em edições anteriores do congresso sul-americano, que acontece pelo terceiro ano. Por isso, segundo ressalta o coordenador do evento, a iniciativa tem investido no intercâmbio de ideias. “Valorizamos, entre outras atividades, a exposição e discussão sobre cases de sucesso. Essa troca de informações e experiências é imprescindível para o fortalecimento de nossas ações comunicativas, alcançando mais pessoas com a mensagem do evangelho”, frisa.

Mas além da sua abordagem prática, o evento também propõe reflexões sobre a comunicação adventista, seus objetivos e pressupostos filosóficos. Nesse sentido, a reunião deste ano deve consistir num marco histórico para a comunicação adventista. Ao longo da semana, serão lançadas as bases da construção coletiva de um documento, visando a orientar as práticas comunicacionais nos mais variados meios, em concordância com a missão da Igreja Adventista.

Conforme destacado na abertura do evento pelo presidente da organização para os oito países participantes, pastor Erton Köhler, independente da plataforma tecnológica, todos os esforços devem ser empreendidos para que a essência da mensagem seja sempre mantida. “Nós não fazemos comunicação por comunicação, mas comunicação por salvação”, reiterou.

Confira aqui a programação do evento aqui e acompanhe transmissão ao vivo.  [Equipe ASN, Márcio Tonetti]

Notícias Relacionadas

WordPress Image Lightbox