Notícias Adventistas

Colunista do RS enaltece trabalho dos Calebes

O artigo foi publicado no Jornal NH, de Novo Hamburgo.

28 de janeiro de 2015
EXEMPLO 3

Ivar Hartmann é promotor aposentado e colunista esporádico do jornal NH.

Novo Hamburgo, RS … [ASN] Na manhã desta quarta-feira, dia 28 de janeiro, o “Jornal NH”, da cidade de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, publicou um artigo chamado: “Calebe: herói ontem e hoje”, o texto, escrito pelo colunista Ivar Hartmann, enalteceu as atividades da Missão Calebe e parabenizou seus voluntários.
Hartman ressaltou que a disposição do grupo relembra o Calebe bíblico. “…eu passava por uma praça quando vi uma porção de gente trabalhando: capinando, pintando árvores, cortando grama…Parei o carro estranhando mais de 30 pessoas uniformizadas trabalhando em um bem público. E aí soube que Calebe voltou”, escreveu. [Equipe ASN, Andréia Silva]

 

Leia o artigo na íntegra:

Calebe: herói ontem e hoje
Ivar Hartmann

Moisés buscava espiões para ver como era a Terra Prometida, finalmente divisada ao longe, pelos famintos judeus que o acompanhavam em busca de Canaã. Um do enviados se chamava Calebe. Infiltrou-se com os companheiros pela terra desconhecida e por povos estranhos e inimigos: ninguém entrega suas terras sem luta para outra tribo. Conseguiu voltar e narrar o que descobriu. Notícias alvissareiras que se tornaram realidade para o povo que vagara pelo deserto. Muito depois, em outra guerra, Calebe, com 85 anos, apresentou-se para lutar! A custa foi demovido. Perfil de um herói: coragem e otimismo. Agora Calebe voltou. Neste domingo, passava por uma praça quando vi uma porção de gente trabalhando: capinando, pintando árvores, cortando grama. Limpeza pública que nenhum prefeito manda fazer. Parei o carro estranhando mais de 30 pessoas uniformizadas trabalhando em um bem público. E aí soube que Calebe voltou.

Trata-se de um programa da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a Missão Calebe. Projeto que criou um programa de adesão voluntária entre seus membros jovens para, ao invés de aproveitar as férias para descansar ou viajar, oferecer estas férias para o trabalho social comunitário de suas cidades. Incrível: latinos dispostos a trabalhar gratuitamente, oferecendo serviços que vão ajudar terceiros, seus irmãos desconhecidos. O programa se estende por toda a América Latina e, seguramente, nestes primeiros dias de 2015, é o maior programa de ação social voluntária.

Temos de convir, não é? Ação social, entregar meus momentos de lazer, de férias merecidas, para cuidar dos interesses de terceiros que nem conheço? Se perguntassem ao iniciar o Projeto diria: não pode dar certo. As pessoas estão casa vez mais egoístas. Quem vai trocar ócio por trabalho? Mas, é o que os voluntários da Missão Calebe estão fazendo. Quando? Todo o dia. Não minto. Todos os dias de suas férias, em várias ações sociais. Esta semana, em minha cidade, está programado um trabalho junto a uma das principais rótulas, para chamar a atenção quanto à violência. Colocando balões nos carros que lá transitarem. Enquanto isso outros vão percorrer as empresas de materiais de construção para pedir os itens necessários a erguer uma casa simples, no próximo fim de semana, para uma mulher de idade que necessita amparo. Calebes! Por gente como vocês dá para acreditar no Brasil. [Texto extraído do Jornal NH, de terça-feira, 28 de janeiro de 2015]

artigo colunista

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox