Notícias Adventistas

Câncer de mama: professora não se rende à doença e alia mudança de estilo ao tratamento

De acordo com os médicos, essa é uma simples atitude que aumenta a chance de cura.

Por Kivia Henning 1 de abril de 2019

 

Karina Aguiar, professora. (Foto: Jéssica Caldas)

Você vai conhecer um pouco sobre Karina Aguiar, professora de 38 anos. Assim como da maioria das pessoas, sua vida era uma correria: casa, filhos, trabalho. Até que um dia, ela sentiu uma forte dor no seio direito. Ela procurou um médico, fez a  mamografia que apontou câncer. Apesar da gravidade do problema, decidiu não se render à doença. O diagnóstico contribuiu para que ela mudasse sua rotina e se presenteasse com um estilo de vida saudável.

Em meio a esse turbilhão de informações, Karina  que  ainda estava digerindo toda a situação, tomou uma atitude considerada arriscada pelos médicos: continuou firme com os hábitos saudáveis e dieta natural. Mas, preferiu esperar alguns meses para realizar os outros exames e tratamentos como a quimioterapia.

Karina decidiu, com a instrução de uma naturopata, se alimentar por 60 dias de sucos e suplementos. (Foto: Jéssica Caldas)

“Eu soube do caso de uma mulher  com uma história muito parecida com a minha. Ela fez o tratamento natural e foi curada do câncer. Eu procurei a mesma naturopata que a acompanhou  e decidi fazer isso também. Foram 60 dias me alimentando de sucos e suplementos.” Explicou Karina Aguiar

Após o tratamento natural, a professora  refez os exames na esperança que o tumor  tivesse  desaparecido ou, ao menos, diminuído de tamanho. Dias depois,  os resultados mostraram que o problema permanecia como antes.

Nesse período ela procurou  a Dra. Ana Carolina Machado, médica mastologista, especialista na doença. “A Karina chegou com um câncer de mama Her2  + que tem um crescimento rápido e uma agressividade grande. Esse tipo de problema geralmente evolui com metástase, quando a doença sai do órgão de origem e vai para outros órgãos. Ela  já tinha o diagnóstico,  recebeu orientações para fazer o tratamento convencional, mas preferiu melhorar o estilo de vida. Para minha surpresa, após algum tempo, Karina repetiu os exames os quais mostraram que o tumor não havia se modificado em seis meses. Eu já presenciei casos de pessoas com o mesmo problema e o tumor dobrava  de tamanho em poucas semanas. Esse tratamento natural, proporcionou a ela um ganho gigantesco de chances de cura.”, completou Dra. Ana Carolina Machado.

Dra. Ana Carolina Machado, mastologista (Foto: Anderson Latenik)

Após a consulta com a mastologista, Karina decidiu iniciar também o tratamento convencional. Com os novos alimentos na dieta ela percebeu uma diferença e tanto: nunca precisou cancelar uma sessão de quimioterapia. A mudança de estilo de vida foi fundamental para aumentar a sua imunidade.

De acordo com os médicos, essa é uma simples atitude que contribui com o tratamento. O auto exame e a mamografia são ferramentas importantes para detectarem , mesmo que no início, a doença que já existe no corpo.

Karina Aguiar, professora. (Foto: Jéssica Caldas)

 

Muito melhor que tudo isso, é quando não se tem o câncer ou alguma doença degenerativa e possui no seu dia a dia hábitos saudáveis. Quando são feitas as modificações do estilo de vida de maneira preventiva, se no futuro, surgir algum problema, ainda assim o resultado do tratamento será bem melhor.

A preocupação de Karina em manter um estilo de vida saudável foi um dos grandes aliados na luta contra o câncer. Ela se dedicou, fez tudo certinho e, aos poucos, ganhou aquilo que mais queria de volta: a saúde. Uma história de superação , a qual nos mostra que somos resultado das nossas escolhas.  Um roteiro e tanto para quem passou por tudo isso e sobreviveu.

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox