Notícias Adventistas

Artigo: Páscoa – cordeiro ou coelho?

5 de abril de 2012

Jacareí, SP… [ASN] Chegou a páscoa e mais uma vez é hora de ver os supermercados abarrotados de chocolate. Mas onde está o verdadeiro sentido desta data especial? O artigo que você vai ler agora é uma análise sobre este assunto. Leia.
 

“A produção de ovos de Páscoa no Brasil atingiu neste ano uma marca jamais alcançada. Segundo estimativa da Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados, associação que reúne 90% dos fabricantes de chocolate no país, 220 milhões de unidades chegaram ao mercado – 200 milhões fabricados pela indústria e outros 20 milhões confeccionados em fábricas menores, parte delas no mercado informal.
“Dados da Nestlé, uma das líderes do setor, são ainda mais vistosos: eles indicam uma produção de 100 milhões de ovos de chocolate. Tal volume exigiu das empresas uma verdadeira operação de guerra. Lacta, Nestlé e Garoto, que juntas respondem por 70% dos chocolates no país, começaram a planejar a Páscoa de 2012 uma semana depois da de 2011. A fabricação propriamente dita teve início seis meses atrás. Para executar a “Operação Páscoa”, como já é conhecida a empreitada, foi preciso contratar, em regime temporário, algo como 25 mil funcionários.

“Mas o que é a páscoa? A páscoa é uma festa religiosa, a verdadeira páscoa representava a libertação do povo de Deus de então: o povo hebreu, da escravidão do Egito. E apontava para Jesus o cordeiro de Deus que viria para nos libertar da escravidão do pecado. Era uma data fixa, Levítico 23:5 diz: “no mês primeiro, aos catorze do mês, no crepúsculo da tarde, é a Páscoa do Senhor”.
“Não era no domingo, era uma data fixa. Um cordeiro era morto e a carne era comida com ervas amargas. E o fermento era totalmente retirado das casas. O hábito de dar ovos de verdade vem da tradição pagã,  porque cultuavam o início da vida. Os chineses e os povos do Mediterrâneo também tinham como hábito dar ovos uns aos outros para deixá-los coloridos, os ovos eram cozidos com beterrabas.
“E a história do coelho? Vem de uma outra tradição pagã um culto a fertilidade. Os pagãos celebravam Ostera, a deusa da primavera, simbolizada por uma mulher que segurava um ovo em sua mão e observava um coelho, representante da fertilidade, pulando alegremente ao redor de seus pés.
“O hábito de trocar ovos de chocolate surgiu na França. Antes disso, eram usados ovos de galinha para celebrar a data.

“O problema é que ao procurarmos contextualizar os elementos, geralmente vamos cedendo um pouco aqui, um pouco ali e acabamos fazendo um sincretismo tal que misturamos com um monte de coisas e o verdadeiro sentido da páscoa acaba se perdendo. Vamos ver o que diz a Bíblia, a Palavra de Deus? João 1:29: “No dia seguinte viu João Batista a Jesus e disse: Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.
“Cuidado para não colocar Jesus como um mero coadjuvante, cuidado para não dar ao Cordeiro de Deus, um papel secundário na sua vida. Ainda mais quando se comemora o Seu sacrifício, a Sua morte e a Sua ressurreição.”

Ailto Santana, redator do programa Está Escrito

 

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox