Notícias Adventistas

Programa incentiva o trabalho com desbravadores para fortalecimento da igreja

Divisão Sul-Americana é a primeira a ter uma união (União Sul-Brasileira), com segmentação de líder departamental para coordenação desta área.

17 de maio de 2017

“Talking about” abordou temais interessantes para o contexto das lideranças dos Clubes de Desbravadores e Aventureiros

Porto Alegre, RS… [ASN] Incentivar os mais jovens, envolvê-los e conservá-los no aprendizado bíblico, é um dos grandes desafios para assegurar uma igreja forte e viva no futuro. Com base nisto, líderes de desbravadores e aventureiros da igreja adventista para o centro do Rio Grande do Sul, receberam no último domingo (14), os pastores Udolcy Zukowski, responsável pelo Ministério dos Desbravadores e Aventureiros para 8 países Sul-Americanos e Aryel Marques, responsável pelos desbravadores e Aventureiros no sul do país, para um bate papo e troca de ideias sobre as responsabilidades dos clubes em torno deste objetivo. Encontro chamado “Take About” (Falando Sobre), aconteceu no auditório do Colégio Adventista Marechal Rondon, e reuniu cerca de 800 pessoas.

Em meio a conversações, lideres citaram a preocupação da igreja neste quesito, devido a realidades já presenciadas em outras partes do mundo. Segundo dados do arquivo de Pesquisas da Associação Geral, nos Estados Unidos e Europa, por exemplo, a grande parte dos membros é idosa, resultado de um índice elevado de apostasia entre adolescentes e jovens. Dado que preocupa o futuro da igreja nestes locais.

“Por isso é tão importante trabalhar com o Clube de Desbravadores e Aventureiros, vejo os clubes como o mais eficiente meio de evangelismo e conservação. A comunhão, relacionamento e missão é a base deles”, explica o pastor Zukowski. “Eles trabalham com três pontos importantes que são: evangelismo, conservação de membros e fábrica de líderes. Os adolescentes que crescem neste formato e com esta mentalidade, permanecem na igreja”, ressalta.

Diante deste quadro, Zukowski explica que a igreja na América do Sul, tem levantado diversas iniciativas para fortalecer os clubes. “A gente ocupa os adolescentes com tanta coisa, o programa é tão intenso, tão interessante e atrativo para a faixa etária, que eles não têm tempo para pecar e sair da igreja”, cita o líder de forma mais objetiva, em meio à conversação com o grupo.

No sul do Brasil, o grande diferencial foi o direcionamento de um líder de departamento específico para liderar o MDA (Ministério dos Desbravadores e Aventureiros), realidade que também já está inserida em 6 campos que pertencem a esta região geográfica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Como resultado nesta divisão, temos a oportunidade de trabalhar com estes juvenis e adolescentes de forma mais direta. Isso significa mais atenção, maior atendimento e motivação dos clubes”, explica o pastor Marques. “Se eles não saem da igreja nessa faixa etária, isso significa uma continuidade da igreja nas próximas gerações”, acrescenta.

A Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista é a primeira a ter uma união com esta segmentação, de um líder exclusivo para jovens e outro para desbravadores e aventureiros. Na ocasião, também foi utilizado a expressão “laboratório ao mundo”, que significa que os resultados deste passo dado estão sendo estudados de forma ampla, a fim de ser aplicado em outras partes do Brasil e do mundo.

No centro do Rio Grande do Sul, o líder da área, pastor Odair de Almeida, sentiu-se motivado ao partilhar destes momentos. “Foi uma honra receber nossos líderes, com certeza foi muito proveitoso para todos. Agora, queremos reforçar ainda mais a nossa meta, que é termos um clube por igreja. Entendemos que o clube funciona como um alicerce. E uma casa sem alicerce não estará completa e segura”, afirma. [Equipe ASN, Andréia Silva]

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox