Notícias Adventistas

Menina de 8 anos evangeliza avô e os dois são batizados juntos

Influência de Maria Clara e seu amor por Cristo levaram Fernando a decidir-se pelo batismo após mais de 30 anos

Por Marcely Seixas

Maria Clara e o avô, Fernando, juntos no tanque batismal (Foto: Anne Seixas)

Cada vez mais, os projetos de evangelismo executados pela Igreja têm aberto espaço para o trabalho das crianças. Talvez elas ainda sejam pequenas para darem estudos bíblicos ou formarem duplas missionárias, mas, se em seu pequeno coração estiver pulsando o amor por Jesus, seu testemunho pode levar muita gente grande à salvação. Afinal, para o Espírito Santo, não há diferença entre grandes e pequenos.

Desde bem pequena, Maria Clara e o avô construíram uma linda relação de amizade e parceria

Foi o que aconteceu entre José Fernandes, conhecido como Fernando, e sua neta, Maria Clara. Ele tem 65 anos, é empresário e demorou mais de 30 anos para tomar a decisão pelo batismo. Ela tem apenas 8 anos, cursa o 3º ano do ensino fundamental e frequenta a Igreja Adventista desde que nasceu. Os dois construíram uma relação de amizade desde que ela era ainda um bebê. Mais do que afagos, brincadeiras e mimos, essa parceria foi responsável pela convicção de Fernando de que ser batizado não poderia demorar mais.

Ele conta que há um ano Maria Clara lhe contou que pediu para ser batizada assim que fizesse 8 anos. A firmeza da decisão da neta lhe comoveu a ponto de, no mesmo instante, ele afirmar: “o vovô vai se batizar junto com você! ”, lembra.

Por muitos anos, os membros da Igreja Adventista em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, e os familiares, oraram pela conversão de Fernando. Ele era assíduo frequentador da igreja e apoiador das ações promovidas na região, sobretudo o Clube de Desbravadores, departamento pelo qual tem um carinho especial, mas era reticente quanto ao batismo. Sabendo da expectativa em torno de sua decisão, decidiu fazer surpresa à família e propôs à Maria Clara que guardasse segredo.

“Todas as vezes e que ia visitá-la, lembrava-a sobre nosso segredo. Ela cumpriu direitinho com a parte dela no combinado e não contou nem aos pais. O testemunho da Maria Clara pelo seu comportamento desde muito pequena me impressionou”, observa.

Após mais de 30 anos, Fernando é batizado na Igreja Adventista Central de Cabo Frio (Foto: Anne Seixas)

Influência

A emoção tomou conta de quem, naquela tarde de 28 de abril, estava na Igreja Adventista Central de Cabo Frio. O misto de sorrisos e lágrimas brotaram no rosto das pessoas ao virem Fernando entrar no tanque batismal com a neta no colo, muito comovido.

“Por muitos anos frequentei a igreja e avaliei sobre a possibilidade do batismo. Mas posso afirmar com toda a certeza de que se não fosse a influência da Maria Clara, eu não teria chegado a esse ponto”, relata, emocionado.

O bom comportamento, o gosto pelas coisas do céu e a responsabilidade com os compromissos na igreja chamaram a atenção do avô. “Todo os pais deveriam se esforçar para ensinar o temor de Deus aos filhos e levá-los à igreja. É perceptível a diferença que existe entre uma criança educada nos princípios cristãos e as que não têm essa oportunidade”, avalia.

Pastor Robson Menezes tem a alegria de batizar filha e sogro na mesma data – Foto: Anne Seixas

Maria Clara é capitã de sua unidade no Clube de Aventureiros Jardim de Canaã, ligado à Igreja Adventista em Nova Cidade, bairro de Itaboraí, na Região Metropolitana. Ela conta que gostaria que seu batismo acontecesse a igreja onde frequenta, mas que para apoiar o avô, concordou que a cerimônia acontecesse na cidade praiana. A menina se sente importante para Deus quando lembra que o avô, como ela diz, é uma estrelinha em sua coroa. “Fico feliz porque me sinto especial pra Deus, porque quer dizer que sou fiel e Deus me usou”, diz.

Ela ainda incentiva aos pequenos a se envolverem na missão de falar de Cristo a outras pessoas. “Já estou ansiosa pelo Impacto Esperança. Gosto de distribuir livros porque para muitas pessoas, que nunca recebem nem uma cartinha, quando ganham um livro podem ler como se fosse uma carta de Jesus”, avalia, sorridente.

Semente

“As crianças nunca devem se envergonhar de falar sobre Jesus e aproveitar as oportunidades de convidar as pessoas para irem à igreja”, aconselha a pequena.

A mudança de postura dos líderes da igreja em abrirem espaço para as crianças têm feito a diferença em promover a paixão pelo evangelho desde a infância. A professora Raquel Souza, líder do Ministério da Criança na Associação Rio Fluminense (ARF), uma das sedes administrativas da denominação no Estado, afirma que a criança tem uma grande capacidade para levar pessoas a Cristo.

“A criança exerce influência no meio em que se relaciona. Para que isso aconteça, é preciso motivá-las. Há uma diferença entre uma criança que participa das atividades e ações missionárias e as crianças que não são inseridas nesse contexto. Quando os pais participam e discipulam seus filhos, a diferença é ainda maior”, analisa. “Os pais precisam participar juntos, estimulá-los e a igreja precisa apoiar. Dessa forma, eles vão crescendo e desenvolvendo um caráter de acordo com Cristo, tornando-se adolescentes, jovens e adultos conectados com as coisas do céu.”

O Clube de Aventureiros é um nessa missão. Além de promover atividades que unem espiritualidade e diversão saudável para os pequenos, crianças que vivem próximas à igreja também podem ser alcançadas por esse ministério.

Clube de Aventureiros Jardim de Canaã (Foto: Anne Seixas)

“A grande estratégia do Clube de Aventureiros é juntar o que as crianças mais gostam: amigos e atividades lúdicas e recreativas com objetivo religioso. Além disso, ainda temos as especialidades e as classes regulares, que acabam fazendo com que pais e filhos interajam durante a semana”, explica o pastor Filipi Ribeiro, diretor dos Aventureiros na ARF.

Além das atividades curriculares, a sede administrativa ainda promove o concurso Bom de Bíblia, que estimula as crianças ao conhecimento da Palavra de Deus por meio da leitura diária.

“Esse projeto faz com que os pais leiam a Bíblia para os pequenos antes de dormir. Qual o resultado disso? Colocamos a semente do céu no coração deles, e como vimos no caso do batismo do Fernando, uma criança que sonha com o céu, não tem medo de passar esse sonho para aquelas pessoas que ela ama”, conclui Ribeiro.

Maria Clara e Fernando recebem os certificados de batismo ao lado de familiares e da diretoria do Clube de Aventureiros Jardim de Canaã (Foto: Anne Seixas)

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox