Notícias Adventistas

Jovens do OYiM registram experiências da missão em livro

A equipe se despede do projeto com a apresentação do livro “Vida de Missionário” na AMS. A obra conta um pouco de sua história e experiências durante a missão.

Por Mayra Marques 14 de novembro de 2018

Equipe completa do projeto OYiM em Juiz de Fora, Minas Gerais. (Foto: Arquivo Pessoal/Gustavo Marques)

Já imaginou passar um ano tendo experiências inesquecíveis, conhecendo gente nova, servindo a comunidade e estudando a Bíblia com pessoas que ainda não tiveram essa oportunidade? Os jovens missionários do projeto Um Ano em Missão, conhecido também pela sigla OYiM (em inglês, One Year in Mission), passaram por essas experiências na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. A cada dia dessa missão eles viveram o objetivo de todo jovem adventista: salvar do pecado e guiar no serviço.

Nesta semana, esses jovens se despediram da missão apresentando aos servidores e líderes de departamento da Associação Mineira Sul (AMS), a sede administrativa da Igreja Adventista para o sul e a zona da mata de Minas, o livro “Vida de Missionário”, onde escreveram um pouco da história pessoal deles e também sobre a experiência que tiveram neste ano de missão.

Fabrício Pena presenteia o pastor Gustavo de Sá, presidente da AMS, com o livro.

“A minha verdadeira conversão aconteceu no projeto Um Ano em Missão. Foi aqui que eu conheci verdadeiramente esse Jesus Soberano e Maravilhoso”, escreveu Fabrício Pena, um dos jovens missionários. “Quando cheguei, logo senti uma estranha mistura de constrangimento e reciprocidade ao ser rodeado por crianças me abraçando, chamando para brincar e até apertando minhas bochechas, como se eu fosse a coisa mais fofa”, relatou Thiago Oliveira sobre uma das experiências que teve durante um projeto desenvolvido em um abrigo para crianças. O livro foi impresso para ficar de lembrança aos missionários e às pessoas que acompanharam de perto o trabalho que eles desenvolveram.

Antes de participarem do OYiM, os jovens missionários tinham um pensamento a respeito de missão. “Eu achava uma perca de tempo deixar tudo para traz, como família, trabalho e estudos, para ficar um ano fora da minha realidade de vida”, diz Rhayssa Neves. “Mas agora, depois de ter participado desse projeto, meu pensamento mudou, claro. Hoje, missão para mim é me preocupar com o meu próximo e servi-lo”, pontua.

Cadu realiza reflexão bíblica em uma vigília jovem em igreja adventista de Juiz de Fora.

Para o missionário Cadu Oliveira, a missão sempre transmitiu a ele um ar de responsabilidade. “Sempre considerei a missão algo muito sério. É através dela que eu tenho a oportunidade de ajudar as pessoas, especialmente as menos favorecidas da sociedade”, classifica Cadu. “Participando desse projeto, uma das principais coisas que eu aprendi foi o que de fato é cristianismo. Não é simplesmente você ir à igreja com uma Bíblia debaixo dos braços, cantar, ouvir mensagens inspiradoras e depois ir para casa”, diz, “mas o verdadeiro cristianismo é eu ir às ruas e dar alimento para quem precisa, uma palavra amiga para quem busca conselho, enfim, é viver o evangelho na prática”, completa.

Beneficiados agradecem pelo trabalho dos jovens missionários

Antes da pintura, casa tinha pichações internas. (Foto: Arquivo Pessoal/OYiM JF)

Juntos, os jovens do OYiM realizaram dezenas de atividades missionárias, desde a realização de cultos e programas diversos nas igrejas adventistas locais a projetos sociais. Eles inclusive pintaram a casa de uma família que não tinha condições financeiras para pagar um pintor. “Eu agradeço primeiramente a Deus e também aos jovens do OYiM, que vieram ao nosso lar e nos proporcionaram essa benção, [a pintura da casa]. Eu só tenho a agradecer a Deus e desejar tudo de bom a esses missionários”, agradece o senhor Sandro Cândido.

Participantes recebem certificado pelas aulas de artesanato. (Foto: Arquivo Pessoal/OYiM Juiz de Fora)

As meninas do projeto promoveram aulas de artesanato em um centro de influência. Além de confeccionarem bonecas para presentear crianças carentes, elas ensinaram a atividade para outras moças, que depois de aprenderem a confeccionar, fizeram da atividade um meio de obtenção de renda. “Para mim foi uma experiência muito boa. Continuo fazendo e vendendo várias bonequinhas e, com isso, obtendo lucro com essas vendas”, diz Ludimila Lopes de Souza. “Então eu só tenho a agradecer por essas meninas que me ajudaram, porque se não fosse por elas e pelo apoio da igreja adventista, eu não teria aprendido”, destaca.

Além das aulas de instrumentos, Elionai ministra aulas de inglês e espanhol

O jovem missionário Elionai Cordeiro liderou uma oficina de aulas de música e ensinou crianças a tocar alguns instrumentos, como violão e teclado. “Minha maior alegria e satisfação foi ver crianças chegando para mim e dizendo que já estavam colocando em prática em suas igrejas o aprendizado obtido nas aulas. Elas já estão tocando os instrumentos e participando da adoração nos cultos das congregações as quais elas pertencem”, comenta. “Foi demais ouvir isso, uma alegria imensa”, exclama.

Essas foram apenas algumas das dezenas de atividades desenvolvidas pelos jovens missionários em Juiz de Fora, que também prestaram apoio nos projetos e programas promovidos pela AMS. E por influência direta desses jovens, 13 pessoas entregaram suas vidas a Jesus através do batismo neste ano.

Idoso é batizado por influência do trabalho missionário da equipe do OYiM

De acordo com o pastor Danilo Brito, líder do projeto OYiM em Juiz de Fora, um dos maiores desafios é fazer os jovens se apaixonarem pela missão. “Alguns deles chegam na missão fragilizados devido a situações que passaram em casa ou no decorrer da vida espiritual. Mas quando eles começam a participar da missão, eles se encontram”, comenta o pastor. “Ao trabalhar para Cristo, eles se fortalecem, seja espiritual ou intelectualmente”, afirma. “E eu, como líder dessa missão, me senti muito bem liderando essa equipe de missionários. E espiritualmente falando, foi muito bom também, porque quando nós estamos envolvidos na missão, a nossa fé e comunhão com Cristo Jesus crescem e sentimos que somos abençoados dia após dia pelo Senhor”, finaliza.

Inscrições abertas para o OYiM 2019

Para participar do OYiM o voluntário precisa ter entre 18 e 35 anos e ser solteiro. As inscrições para ingressar no projeto em 2019 já estão abertas. Quem tiver interesse, basta procurar o Ministério Jovem da Associação Mineira Sul, através do telefone (32) 3313-4636, pelo e-mail rennan.pereira@adventistas.org.br ou WhatsApp (32) 99123-4115. Também pode acessar o site www.oyim.org para mais informações.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox