Notícias Adventistas

Igreja produz série sobre a importância do Ministério da Recepção no século XXI

Série audiovisual foi produzida integralmente em Alagoas

“Que pessoas se interessariam em visitar uma igreja onde não são bem-recebidas, amadas, onde elas não são consideradas importantes? A igreja que não trata bem faz o contrário da missão dada por Jesus que é de amar os outros como a si mesmos” – Riziere Dória, advogada.

Construir uma igreja receptiva, acolhedora, uma igreja com a impressão do amor de Jesus tem sido o principal objetivo do Ministério de Recepção da Igreja Adventista do Sétimo Dia no estado de Alagoas. Para atender essa demanda cada vez mais atual, o escritório administrativo da Igreja no estado produziu uma série audiovisual para preparar pastores, líderes e membros da igreja, intitulada “Igreja Acolhedora”.

Riziere Dória é advogada e uma das principais incentivadoras desse formato de atuação do Ministério da Recepção

De acordo com a professora Valdira Soares, idealizadora do projeto, o material visa conscientizar os membros da igreja para a necessidade de cuidar bem das pessoas que chegam às igrejas, uma atitude simples que pode fazer toda a diferença. “A recepção da igreja não se resume a uma equipe à porta. Toda a igreja precisa participar do projeto, ser receptiva, acolhedora. Precisamos colocar em prática os quatro A’s: Amar, acolher, atender e acompanhar. A igreja vê a necessidade do outro ao desenvolver essas características. É preciso encurtar as distâncias com as pessoas que chegam às nossas igrejas a fim de que estas possam se sentir bem recebidas”

E receber bem vai muito além de estender a mão e sorrir. É necessário promover acessibilidade e inclusão, principalmente para aqueles que apresentam determinadas dificuldades de locomoção ou sociabilidade, como cadeirantes e deficientes visuais ou auditivos. “Em vários lugares por onde andamos vemos que existe um local específico para as pessoas com deficiências e porque não na igreja, já que é um local aberto ao público que recebe pessoas com várias necessidades, inclusive físicas? Então, porque não ter um local apropriado para essas pessoas? Portanto é indispensável adequar nossas igrejas com rampas, corrimões, adesivos no piso de indicação para cadeirantes, entre outras ações, a fim de que todos sintam-se incluídos”, destaca Valdira.

Igrejas de Alagoas começam a adequar seus prédios às necessidades das pessoas

Riziere Dória é advogada e uma entusiasta do papel da recepção na pregação do evangelho. Ela integrou a equipe de produção da série e apoia a ideia do envolvimento de todos nesse ministério tão amplo e diversificado como recepcionistas de estacionamento, de contato, acompanhantes, entre outros. “O ministério da recepção tem uma responsabilidade muito grande. Há a necessidade de as igrejas treinarem as equipes para atuação em várias áreas, no estacionamento direcionando, indicando bebedouros, banheiros, salas especiais, recebendo com guarda-chuva em dias chuvosos. Anotando o contato das pessoas. Essas ações são o diferencial desse ministério, tratar bem as pessoas, oferecer o que elas precisam. A boa recepção passa a imagem de que a igreja está preparada para acolher, tratar bem e apoiar, pois, ela é o primeiro sorriso, o primeiro abraço, a cara da igreja”

A série “Igreja Acolhedora” está disponível no Youtube no endereço https://www.youtube.com/watch?v=onGOfHW0FI0. Acesse, confira e compartilhe o conteúdo com sua igreja.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox