Notícias Adventistas

Fim de ano incentiva ações solidárias

Voluntários se mobilizam para doar alimentos, brinquedos e materiais escolares para famílias de baixa renda. Ação faz parte do projeto Mutirão de Natal da Igreja Adventista

Por Mayra Marques 20 de dezembro de 2018

“Podemos Fazer Mais” é o lema do projeto Mutirão de Natal da Igreja Adventista na América do Sul desde 2016. (Foto: Divulgação/Divisão Sul-Americana)

O Brasil tinha 54,8 milhões de pessoas que viviam com menos de R$ 406,00 por mês em 2017, o que representou dois milhões a mais que em 2016. Essa realidade significa que a proporção da população em situação de pobreza subiu de 25,7% para 26,5%. Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais, divulgada no último dia 5 de dezembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Leia também:

Pensando nessas famílias de baixa renda, todo ano voluntários da Igreja Adventista do Sétimo Dia se mobilizam no Brasil para realizar o Mutirão de Natal, um projeto social que acontece desde 1994. O objetivo é prover alimentos para famílias carentes e arrecadar roupas para entregar a pessoas necessitadas durante as datas comemorativas do final do ano, especialmente no Natal.

Atualmente, esse projeto é bastante conhecido na comunidade, e quando os adventistas se unem, conseguem provocar o impacto desejado. E foi isto o que aconteceu em São Sebastião da Bela Vista, no sul de Minas Gerais. É a primeira vez que uma mobilização como essa acontece na cidade, que tem pouco mais de 5,4 mil habitantes (conforme dados do IBGE/2017).

Famílias são reunidas no centro cultural da cidade para receber os alimentos. (Foto: Arquivo Pessoal/Elias Júnior)

Elias Júnior, diretor do grupo adventista local, conduziu essa mobilização. Foram cerca de 25 pessoas, entre adultos e crianças, que se envolveram de forma direta na ação solidária. “Nós chegamos a estipular a meta inicial de arrecadar alimentos para montar dez cestas, que logo foi atingida. Então, objetivamos 20, e novamente a meta foi alcançada”, alegra-se. “Conforme a gente aumentava o objetivo, ‘batíamos’ a meta, até que, por fim, arrecadamos e montamos cerca de 75 cestas para beneficiar dezenas de famílias em nossa cidade”, conta. De acordo com Júnior, o total de alimentos arrecadados foi uma tonelada e meia.

Mutirão de Natal recebe apoio da Prefeitura de São Sebastião da Bela Vista

Além de realizaram a arrecadação de alimentos de casa em casa, os voluntários fizeram doações pessoais. A mobilização também contou com o apoio da Prefeitura de São Sebastião da Bela Vista e de empresários. Para selecionar as famílias que possuem mais necessidade de receber as cestas, os voluntários visitaram-nas e, para que a doação fosse feita de forma organizada, distribuíram senhas para os beneficiados, que são moradores da zona urbana e rural do município.

Elias Júnior, o coordenador da ação, solicitou à prefeitura o auditório do Centro Cultural da cidade para realizar uma programação especial para a distribuição das cestas. O local foi cedido e, na noite do último domingo, 16 de dezembro, quase cem pessoas marcaram presença, dentre elas o prefeito, vice-prefeito, empresários, voluntários e famílias beneficiadas pelo Mutirão de Natal. Na ocasião, 50 famílias receberam os alimentos. As cestas que sobraram serão doadas a outras famílias carentes.

Para Maria Ângela de Paula, dona de casa, essa mobilização aconteceu em boa hora. “Porque meu marido está desempregado e, com isso, nossa família tem passado por dificuldades, mesmo com a assistência social nos ajudando um pouco a cada mês”, conta. “Então eu agradeço muito a Deus e peço que Ele abençoe em dobro os organizadores desse projeto e suas famílias”, finaliza.

Marina Heloisa é viúva há três anos e sustenta sozinha três crianças. (Foto: Arquivo Pessoal/Elias Júnior)

A dona de casa Marina Heloisa Viana, viúva há três anos, também faz parte de uma das famílias beneficiadas pelo Mutirão de Natal. “A ajuda chegou em ótima hora porque estou passando por grandes dificuldades. Sou viúva há três anos e tenho três crianças para cuidar, com pouco salário”, revela. “Mas eu estou muito feliz porque, graças a Deus, tenho recebido ajuda, inclusive agora do pessoal da igreja adventista”, diz. “Eu creio que esta é uma ação movida por Deus, que usou os irmãos, porque aqui na nossa cidade tem muitas famílias carentes, que realmente necessitam de ajuda. Então eu agradeço primeiramente a Deus, ao povo dEle que está aqui, ao prefeito e vice-prefeito. Eu agradeço a todos que se empenharam nesse movimento. Muito obrigada”, agradece.

O prefeito Augusto Hart Ferreira, que esteve presente na programação, elogiou o trabalho realizado pelos adventistas em prol das famílias carentes de São Sebastião da Bela Vista. “Nós estamos neste mundo para poder ajudar as pessoas, inclusive em uma data tão especial como é a do Natal. E hoje, vendo essas famílias recebendo as cestas de alimentos, a gente fica emocionado em ver que nesta pequena cidade tem pessoas que precisam da nossa ajuda”, observa.

“Esta campanha de Natal mostrou para nós, que somos gestores, que às vezes precisamos olhar mais para as pessoas”, avalia, “e este é um dos nossos legados, porque Deus já disse para olharmos para o nosso próximo. Então o meu desejo é que 2019 seja melhor do que 2018 nesse sentido”, afirma. “A igreja adventista e todos os que ajudaram para esse projeto acontecer estão de parabéns, pois vimos que fizeram tudo com muito amor e carinho”, acrescenta.

Prefeito, à direita/centro, e vice-prefeito, à esquerda, recebem lembrança do organizador do projeto. (Foto: Arquivo Pessoal/Elias Júnior)

O vice-prefeito da cidade, Ronaldo Laurindo Bueno, ficou admirado com a organização do Mutirão de Natal. “Nós imaginamos o trabalho que deu para alcançar essas famílias, porque na cidade deve ter sido um pouco mais fácil, porém o município é grande, e os voluntários fizeram as visitas, pegaram o nome das pessoas. E no final do projeto, todas as famílias marcaram presença”, destaca Bueno. “A equipe de voluntários está de parabéns. Em 2019, esperamos ter uma parceria para a prefeitura poder ajudar mais ainda”, ressalta.

De acordo com Júnior, o objetivo do projeto, apesar de acontecer com maior intensidade no mês de dezembro, por ocasião do Natal, terá continuidade durante o ano de 2019.

A empresária Keite Cristina Magalhães de Melo sentiu-se sensibilizada a ajudar nesse mutirão. “Na correria do dia a dia, muitas vezes a gente não percebe que muitas pessoas precisam do básico para se sustentar, e isso despertou em minha equipe uma sensibilidade muito grande”, comenta Keite. “Poder ajudar famílias neste final de ano gerou em mim muita alegria, por tornar o Natal delas mais feliz, e gratidão a Deus, por Ele nos motivar a ajudar o próximo”, pontua.

Outras igrejas adventistas promovem o Mutirão de Natal na zona da mata e no sul de Minas

Voluntários da igreja central de Juiz de Fora arrecadaram 290 sacolas de alimentos. (Foto: Arquivo Pessoal/Vilma Amorim)

Enquanto em algumas cidades o Mutirão de Natal é promovido pela primeira vez, em Juiz de Fora, na zona da mata mineira, o projeto acontece há quase 20 anos. Em parceria com uma rede de supermercados do município, dezenas de voluntários da igreja adventista central da cidade arrecadaram e doaram 290 cestas básicas para famílias de baixa renda.

A igreja adventista do bairro Nova Era, também em Juiz de Fora, realizou o projeto Mutirão de Natal nessa região. A distribuição das cestas para as famílias que precisam acontecerá no próximo domingo, 23 de dezembro, durante uma programação que será realizada na igreja adventista local.

E voltando para o sul de Minas, em Lavras, os estudantes da Faculdade Adventista de Minas Gerais (Fadminas) também realizaram o projeto. No final do mês de outubro, a Fadminas convidou o cantor Leonardo Gonçalves para uma apresentação musical, e quem participou do recital doou 2 kg de alimentos não perecíveis para o Mutirão de Natal, que é organizado todo ano pelos estudantes e funcionários da instituição de ensino para beneficiar asilos, orfanatos, casa de humanização de tratamento oncológico e comunidades carentes da região. Ao todo, foram arrecadados e distribuídos 6,5 mil kg de alimentos.

Crianças de uma creche municipal recebem doação de brinquedos. (Foto: Arquivo Pessoal/Whesley Pontes)

“Além disso, abastecemos o departamento da Ação Solidária Adventista (ASA) de algumas cidades da região, orfanatos, asilos e centros de reabilitação de dependentes químicos”, acrescenta o pastor Whesley Pontes, que é capelão na Fadminas e responsável pela mobilização. Durante o mutirão, brinquedos também foram arrecadados e doados para crianças que frequentam creches locais.

Voluntários montam kits de material escolar para doação

Centenas de cadernos serão doados para crianças carentes. (Foto: Arquivo Pessoal/Vilma Amorim)

Desde 2016, a Divisão Sul Americana (DSA), sede administrativa da Igreja Adventista para a América do Sul, vem sugerindo o lema “Podemos Fazer Mais” para esse projeto, com o objetivo de mostrar que o Mutirão de Natal pode fazer muito mais que somente doar alimentos.

Focado nesse lema, um grupo da ASA da igreja adventista central de Juiz de Fora aproveitou a ocasião para arrecadar kits de material escolar para doar a crianças que os pais não têm condições financeiras para comprar. “A palavra para o resultado alcançado é gratidão. Gratidão a Deus pelas 272 sacolinhas com kits de material escolar para as crianças carentes; pelo Seu Espírito Santo que moveu os corações em amor, doações, orações e serviço. Obrigada a Deus e a todos que participaram de alguma forma”, agradece a voluntária Vilma Amorim.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox