Notícias Adventistas

Dia internacional da Mulher: bombom para ELES

Por Kamila Freitas 8 de março de 2020

Uma ação de conscientização do dia internacional da mulher aconteceu na última sexta-feira, 06 de março, na Escola Adventista de Novo Hamburgo. A atividade tinha como objetivo homenagear as mulheres e conscientizar os homens sobre a importância da data.

Para as meninas, foi criado um circuito de interesses com base no Plano Mestre de Ensino (PMDE). Lanche saudável, dicas de cuidados pessoais, oficina de artesanato e roda de conversa com uma psicóloga foram algumas das atividades proporcionadas. Nicolle Otto (15), aluna do primeiro ano do ensino médio contou que a iniciativa era algo novo no colégio. “   A gente sempre ganhou chocolates, espelhos e serenatas, mas nunca algo nem parecido com o que aconteceu”, declarou de maneira eufórica.

Os meninos, dessa vez, também foram alvos da dinâmica. Divididos em grupos, tiveram uma palestra sobre o papel da mulher e seus desafios na sociedade.

Natan Lima, palestrante do dia, expôs o tema de maneira lúdica e clara para que nenhum dos meninos saísse com dúvidas. Ao explicar as reivindicações femininas, o convidado usou bombons para exemplificar a desigualdade salarial. O foco do diálogo era mostrar como Jesus, mesmo em uma época onde as mulheres não tinham espaço, tratou cada uma delas. A palestra ressaltou que elas têm os mesmos direitos que os homens, são capazes, possuem voz e que devem ser ouvidas.

Muitos funcionários da escola ficaram animados com a ação e se mostraram receptivos à ideia. Moisés Cardinot, diretor da instituição de ensino relatou o seu ponto de vista: é muito importante que elas se sintam valorizadas e que eles não se atentem a essa data apenas no dia 8 de março, mas sim durante todo o ano”, pontuou Cardinot.

A ideia do projeto surgiu de uma mulher em uma de suas áreas de atuação: a maternidade. De acordo com Nádia Aline Mânica, orientadora pedagógica, se deparar com a importância de falar sobre o assunto, dentro de sua própria casa, foi o start. “Eu sou mãe de menino e eu sei que conscientizar apenas as meninas sobre esse dia, não surte o efeito que a gente espera. Sou mãe, esposa, filha e me valorizo, mas isso também precisa acontecer do outro lado”, explicou a orientadora.

Um estudo feito e divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018, constatou que mulheres ganham menos do que os homens em todas as profissões analisadas. Outro estudo, também feito pelo IBGE, mostrou a queda do número de mulheres em cargos de liderança e informações como essas preocupam Júlia Lumertz (15), aluna da educação Adventista. “A mulher passa por muita coisa desnecessária durante a vida. Eu sou nova e já tive que ouvir algumas coisas que tenho certeza que os homens nunca vão ouvir”, desabafou.

A psicóloga e convidada, Heloisa Vargas explicou a importância de ações como essa que a Escola Adventista de Novo Hamburgo fez: “o ser humano precisa se conscientizar de si mesmo. Se não existe o momento de parar, tocar no assunto e pensar, começamos a agir de maneira irracional. Refletindo, eles têm uma opção de escolha e, provavelmente, uma escolha mais saudável. Tudo isso daqui influencia na saúde mental, no crescimento e no desenvolvimento de adultos saudáveis e conscientes de si mesmos”, certificou.

A proposta comemorativa foi bem aplicada e aceita pelos alunos. De acordo com o pastor da escola, Giancarlo Trevilato, o foco é o mesmo, independente da data: “Educamos para a eternidade e nos preocupamos com a vida deles aqui! Conscientizá-los é um passo para transformá-los em adultos de valor”, afirmou o educador.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox