Notícias Adventistas

Concílio Ministerial e Pastori capacitam pastores em níveis emocional e de liderança

Unidos, os dois eventos motivaram e alinharam o foco dos pastores.

Por Juliana Muniz

Com o tema ‘Ministério, Mente e Paixão’, o concílio abordou saúde emocional e motivação.

Como lidar com emoções, superar traumas emocionais e ao mesmo tempo conseguir orientar a igreja nesse aspecto. O concílio ministerial ‘Ministério, Mente e Paixão’, realizado em Foz do Iguaçu durante esta semana, focou na capacitação emocional de pastores adventistas do oeste paranaense. O tema segue a tendência do Livro Missionário de 2018, A Última Esperança, que trata de transtornos emocionais como a depressão, patologia que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, afeta uma em cada 20 pessoas.

Apesar do aumento na incidência de pessoas afetadas, o tema ainda pode ser considerado um tabu principalmente no meio religioso. “O crescimento de casos de depressão tem afetado também o universo ministerial, e nós precisamos falar disso pra quebrar o preconceito que ainda existe”, explica o líder ministerial para o oeste do Paraná, Hermínio Corrêa.

Parte do tema, o evento também abordou a paixão pelo ministério. “Após tantos anos de trabalho, é normal que um servidor sinta-se um pouco desanimado. Por isso nós abordamos assuntos que reavivaram a paixão que todos nós temos por esse ministério, com o objetivo de animá-los”, conta Corrêa.

 

Pastores foram instruídos em três aspectos de liderança de um clube: físico, espiritual e emocional.

Pastori

Com o objetivo de trabalhar mente e ministério, o concílio foi unido a um Pastori que aperfeiçoou o perfil de liderança dos pastores. O evento apresentou para eles, três aspectos do clube: físico, espiritual e emocional. “Hoje, em nosso território, temos um clube a cada 1,4 igrejas e nosso sonho é ter um clube de desbravadores e aventureiros em cada igreja. Pra isso, precisamos capacitar os pastores pra que eles, como líderes, formem novos líderes que dirigirão novos clubes”, explica Édi Peixoto, líder de Desbravadores para o oeste paranaense.

“Então nós desenvolvemos atividades de cunho teórico, na área de recreação e educação física, e também atividades de teor espiritual através de um fogo do conselho e santa ceia”, afirma Peixoto. Ele conta que a santa ceia foi o ápice do evento, pois cada pastor fez o lava pés com um desbravador.

“Essa parte do evento foi pensada pra passar várias mensagens. Para o pastor de que o desbravador está disponível para servir, à comunidade, à igreja, sendo um braço do pastor para alcançar mais pessoas; e para o desbravador, que o pastor também está a disponível como um líder, para ajudar no serviço de salvar pessoas”, completa.

Veja mais fotos dos eventos na galeria abaixo:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox