Notícias Adventistas

Adventistas separam dia de jejum e oração por enfermos e enlutados

Além dos momentos de jejum e oração, o dia também será dedicado a realização ações de bondade para pessoas necessitadas.

Por Mauren Fernandes 29 de abril de 2021

A Bíblia Sagrada traz inúmeras histórias de muitas pessoas que jejuaram. (Foto: Shutterstock)

Na busca por consagração e restauração, os adventistas do sétimo dia da América do Sul separaram o dia 1° de maio para jejuar e orar. O sábado do jejum e oração terá foco específico na intercessão pelos enfermos, consolo para famílias enlutadas, além de reforçar o compromisso pessoal de cada membro com Deus. Cumprindo a orientação bíblica, o dia também será dedicado a realização de ações de bondade para pessoas necessitadas.

Leia também:

Segundo diretor sul-americano do departamento de Mordomia Cristã, pastor Josanan Alves, a Igreja Adventista percebeu que, pela complexidade do momento atual, era necessário convidar membros e amigos para um momento intenso de jejum e oração. “Uma das melhores contribuições do povo de Deus para a sociedade em crise é a intercessão”, afirma.

Jejum bíblico

A Bíblia apresenta o jejum como uma abstenção de alimentos por motivos espirituais. É diferente de uma greve de fome, por exemplo, onde há motivação de protesto. O verdadeiro jejum também se difere do jejum intermitente, aquele por motivos de dieta. O jejum bíblico deve ter como ênfase causas espirituais específicas. Ou seja: é preciso estabelecer uma motivação pela qual o jejum será realizado.

Apesar de ser um momento íntimo com Deus, a Bíblia traz exemplos de jejum feitos em comunidade. “Um deles foi o jejum estabelecido pelo rei Josafá, quando a nação estava na iminência de ser invadida por dois exércitos inimigos. Lembro, também, da cidade de Nínive, que jejuou em resposta de arrependimento de toda a população”, relembra Josanan.

Momento de intimidade

Há ainda outras histórias de pessoas que jejuaram. Davi jejuou pela cura do seu filho, assim como Ester jejuou por força para enfrentar a perseguição. Daniel jejuou por sabedoria para compreender as profecias, e até mesmo Jesus jejuou para receber o poder divino para iniciar o Seu ministério público.

Alves explica que é preciso compreender que o objetivo do jejum é estreitar nossa relação com Deus e não obrigá-lo a nos dar o que queremos. “Se o jejum é realizado apenas com a expectativa da resposta e não da relação, ele perde o seu principal propósito”, alerta. E finaliza: “O desejo é que tenhamos uma igreja com maior intimidade para se relacionar com Deus, mais preparada a ouvir as orientações divinas e mais propensa a aceitar as respostas do Senhor, sejam elas positivas ou negativas.”

Como participar

O sábado de jejum e oração começará com uma transmissão especial às 5 da manhã, nos canais oficiais da Igreja Adventista no YouTube e Facebook, e terá convidados como o presidente da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, pastor Stanley Arco, e o quarteto Arautos do Rei. Encontre uma Igreja Adventista perto de você e faça contato para saber quais serão as atividades realizadas por essa comunidade. Para mais informações e para baixar um sermão preparado para essa ocasião, e outros materiais sobre o assunto, clique aqui.

Uma nova versão da canção “Restaura” foi produzida por cantores da Gravadora Novo Tempo especialmente para esse momento de intercessão. Ouça agora!

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox