Notícias Adventistas

Comportamento

A pirâmide do sucesso profissional

O sucesso profissional está ligado à maneira como as pessoas encaram e lidam com as prioridades em sua vida de uma forma geral.


  • Share:
O êxito profissional depende de escolhas acertadas que estão ligadas a prioridades da vida. (Foto: Shutterstock)

A maioria de nós já conhece a pirâmide alimentar: uma ilustração que mostra os tipos de alimentos que temos à nossa disposição, divididos em quatro categorias. Quanto mais subimos os degraus, menos quantidade precisamos desses alimentos. Existem algumas versões desse esquema, mas vamos simplificá-lo da seguinte maneira:

Poderíamos também dividir nossa vida profissional (e pessoal) em uma pirâmide semelhante:

Leia também:

Na vida adulta e economicamente ativa, a maior parte do nosso tempo precisa ser investida em atividades produtivas. É o trabalho propriamente dito. Consiste em resolver problemas e gerar valor para nossos superiores, clientes etc. Porém, se não separarmos tempo e energia para outros “degraus” certamente deixaremos de colher o melhor resultado dos nossos esforços. Perderemos oportunidades de crescimento, e poderemos inclusive adoecer.

Necessidade de capacitação

É por isso que precisamos investir, também, na capacitação. Depois da produção, essa é a atividade mais importante. Foi-se o tempo em que as pessoas concluíam a sua formação escolar/acadêmica e diziam: “agora vou para o mercado de trabalho”. Hoje, o escritório e a sala de aula se confundem. Em quase todas as profissões, é necessário constante atualização, aperfeiçoamento e desenvolvimento de novas habilidades, conhecimentos e atitudes. Contudo, é importante lembrar que, apesar de muito importante, a capacitação não deve se sobrepor à produção. Se algumas pessoas erram ao não buscarem formação, outras erram por focarem apenas nela. Como disse o livro de Provérbios: “Em todo trabalho dedicado há proveito; meras palavras, contudo, conduzem à pobreza” (Provérbios 14:23, versão King James Atualizada). Ellen White enfatizou, por vezes, que o conhecimento prático é preferível ao conhecimento meramente teórico e filosófico, se for o caso de termos de optar entre um ou outro (exemplo é o livro Conselhos Sobre Saúde, página 193).

O que aconteceria se tivéssemos apenas alimentos energéticos e construtores em nossa dieta? O documentário Supersize me pode nos dar uma visão. Essa é a importância do terceiro degrau. Assim como os alimentos reguladores eliminam as toxinas, radicais livres e produzem cura e restauração do nosso organismo, precisamos do mesmo efeito na nossa vida profissional. Envolve quebrar rotinas, construir relacionamentos saudáveis e edificantes, dentro e fora do trabalho. Envolve nos dedicarmos a alguma atividade humanitária ou filantrópica e, também, pausar, encontrar descanso. E o sábado tem um papel fundamental nesse aspecto (Isaías 58:13-14). Quando nos relacionamos positivamente com Deus, a família e os amigos, encontramos o significado para o que fazemos, e a sustentação quando os demais degraus estão em crise.

Entretenimento

Por fim, o degrau no topo é o do entretenimento. Assim como na pirâmide alimentar, esse grupo é praticamente desnecessário. Ninguém precisa de hambúrgueres, sorvetes, chocolates para sobreviver, embora um pouquinho só desses alimentos, desde que não sejam proibidos pela Bíblia, pode ser tolerado. Com o mesmo princípio, podemos “condescender” um pouco com esse degrau. Mas precisamos ter em mente que entretenimento pode ser confundido com diversão, e essa tem efeito viciante, assim como têm as guloseimas.

Em ambos os casos, o quarto degrau tende a tomar o espaço dos demais, e destruir o seu efeito! Quem nunca se pegou maratonando uma série mesmo sabendo que teria de acordar cedo no dia seguinte? O melhor caminho seria substituir diversão por recreação. Pensemos, por exemplo, em trocar um filme de super-heróis por um baseado em uma história real e com um bom fundo moral.

A figura da pirâmide nos ajuda a compreender que nossa vida é feita de várias dimensões, necessárias, mas com proporcionalidade e prioridade diferente entre si. Diagnosticar nossa situação atual e trabalhar para equilibrar nossa vida demanda dons do Espírito: discernimento, domínio próprio, temperança. Busquemos essas virtudes naquele “que opera em nós tanto o querer quanto o efetuar” (Filipenses 2:13). Muito sucesso com suas pirâmides!

Alexsander D. da Silva é doutor em Administração pela Universidade de Brasília (UNB) e auditor. Tem servido à Igreja como ancião e diretor de vários ministérios em templos locais por mais de 20 anos. Casado com a doutora Anne Caroline, é pai de dois filhos. Ele faz parte do grupo dos Cientistas Adventistas.