Notícias Adventistas

Simpósio mostra a importância da religiosidade e espiritualidade para a saúde

Áreas ajudam a potencializar a prática de exercícios físicos, alimentação saudável, menos tabagismo e um melhor sistema imunológico

Por Aira Annoroso 8 de dezembro de 2020

Evento online reuniu pesquisadores da área da saúde e religiosa (Foto: Reprodução)

O Mestrado em Promoção da Saúde do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) realizou nesta segunda, 7 de dezembro, o III Simpósio Internacional de Religiosidade e Espiritualidade na Integralidade da Saúde. A programação foi organizada em parceria com o grupo de pesquisa REIS e contou com as seguintes palestras:

  1. “O discurso adventista sobre a gripe espanhola e Covid-19: uma análise comparativa” – Doutor Allan Macedo de Novaes (Unasp/SP – Brasil)
  2. “Mantendo a saúde e o bem-estar, colocando a fé em ação durante a pandemia de Covid-19” – Doutor Harold Koenig (Duke University – EUA)
  3. “Reflexão sobre a espiritualidade no processo formativo em saúde”- Doutora Viviane Cristina Cândido (Unifesp – Brasil)
  4. “La espiritualidad como factor promotor de estilo de vida saludable” – Doutor John Carreño Salgado (Unach – Chile)
  5. – “Construcción, validación y desarrollo de la Escala de Salud Espiritual UM: una experiencia mexicana” – Doutor Esteban Quiyono Escobar (UM – México)
  6. “Los usos y aplicaciones de la Escala de Salud Espiritual a diferentes contextos de investigación – Doutor Víctor Andrés Korniejczuk (UM – México)

Importância da religiosidade e espiritualidade para a saúde

O psiquiatra norte-americano Harold Koenig, um dos palestrantes do encontro, é um pioneiro no campo de estudo que associa a religião como fator protetivo na saúde mental. Koenig afirmou que a pandemia tem causado efeitos psicológicos negativos, que algumas pessoas desenvolveram depressão, ansiedade, diversas síndromes e, segundo ele, a religião desempenha um papel importante no que diz respeito ao conforto mental para lidar com isso.

Além disso, destacou que os efeitos da ansiedade, preocupação e estresse crônico – como o momento atual – interferem negativamente no sistema imunológico do indivíduo. De acordo com seus estudos, a fé religiosa tem o potencial de ajudar em qualquer situação que uma pessoa esteja enfrentando, incluindo o risco de infecção pelo coronavírus e, se alguém se infectar, a lidar com a infecção em si.

Harold Koenig durante a apresentação de dados da pesquisa que mostram a relação entre religião e saúde física (Foto: Divulgação)

“O sistema imunológico é o principal meio pelo qual o corpo se protege de infecções, particularmente infecções virais. Portanto, precisamos lidar com a preocupação desse estresse, e a fé religiosa é normalmente usada para lidar com o estressores na vida”, ressaltou.

Koenig mostrou que a religião está associada a menos depressão e com recuperação mais rápida, a menos consumo de bebidas alcoólicas, mais felicidade e bem-estar, senso de propósito, significado na vida, esperança e otimismo. “De fato, agora precisamos de um pouco de esperança e otimismo para reduzir nossa ansiedade e ajudar a impulsionar nossa função imunológica à fim de nos proteger deste vírus”, disse.

Em termos de saúde física, o envolvimento religioso está relacionado a mais exercícios, alimentação saudável, menos tabagismo, e consequentemente melhor sistema imunológico.

As evidências científicas mencionadas pelo psiquiatra, que confirmam os benefícios da religião para a manutenção da saúde, estão nas obras Handbook of Religion and Health (Oxford University Press, 2001, 2012, 2021 próximo), Religion and Mental Health: Research & Clinical Applications (Academic Press, 2018) e no artigo Religion and psychiatry: recent developments in research (Cambridge University Press), disponível aqui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox