Notícias Adventistas

Sábado da Criação promove discussões sobre a origem das espécies

O sábado da criação é um programa mundial comemorado por todas as instituições adventistas a fim relembrar a criação divina em todo o mundo.

Por Suelane Carneiro 27 de outubro de 2020

Evento ocorreu na igreja do campus da Faculdade Adventista da Bahia. Foto: (Marketing Fadba)

Como o mundo foi formado? Como os seres surgiram? Quais leis regem o universo? Há um leque vasto de incógnitas a serem compreendidas pela humanidade. Quer sejam para coisas animadas ou inanimadas, todos buscam respostas para perguntas como essas. Não há como fazer parte de um universo complexo e não ter dúvidas quanto a sua origem. Faz parte da característica humana a arte de pensar, questionar e refletir.

Neste final de semana a Faculdade Adventista da Bahia (Fadba), em parceria com o departamento de Educação Adventista para toda Bahia e Sergipe, promoveram um sábado de discussões para essa temática. O intuito foi provocar um diálogo sobre a visão criacionista do mundo fundamentada na ciência, história e fé.  O encontro aconteceu de forma online, pelo canal do YouTube da Fadba e na sala virtual da plataforma zoom.

O sábado da criação é um programa mundial comemorado por todas as instituições adventistas a fim de relembrar e exaltar a criação de Deus. O evento contou com a participação do coordenador do núcleo de extensão professor mestre Marcelo Torres e o doutor Luiz Rocha, coordenador do núcleo de pós-graduação. Participaram também os três administradores da sede administrativa da Igreja Adventista para Bahia e Sergipe.

 

Leia também:

 

O professor Marcelo Torres, abordou a história como a precursora da compreensão do mundo sobe mito e misticismo até a substituição para uma abordagem mais filosófica, racional e lógica. Para ele, a história mais primitiva humana cuidava de mitificar e mistificar as coisas.  “O mito provém de uma narrativa fantástica, a mistificação é quando se acrescenta à narrativa fantástica, características sobrenaturais. Sendo assim, ao longo dos anos tem se mitificado ou mistificados pessoas, talvez seja por isso que a bíblia não mascara seus heróis.” explicou.

Além de apresentar pontos que auxiliam a comprovação da bíblia, como por exemplo a arqueologia, que segundo ele é uma das ciências que mais ajuda a fé cristã e comprova a existência de muitos personagens fora da narração bíblica. “É de extrema importância discutir de forma científica a existência do universo sobe uma visão criacionista. É necessário conhecimento, e aprofundar a respeito das origens mostra que a fé não é sem lógica” concluiu.

Revelações que não se contradizem

Outra abordagem do evento foi a do Luiz Rocha, coordenador da pós-graduação, que retratou a dupla revelação de Deus: a bíblia e a natureza. Revelações que não se contradizem e que se complementam em sua coerência.

Luiz diz que ao estudar a ciência das origens é possível ter acesso a estudos que permitem um aprofundamento, mas que mesmo assim não há um consenso quanto a realidade da origem. e isso se deve a variedade de vertentes e teorias. “Nosso objetivo não é provar através da ciência que Deus existe. A existência de Deus, Seu poder criador excede ao alcance da capacidade da ciência empírica humana. Quando estudamos a ciência das origens nós precisamos entender as evidências e pistas apresentadas na natureza que testificam que Ele é um Deus criador”, afirma.

Outros debates e temas foram discutidos durante todo o evento, todos voltados para a temática da origem da criação, os adventistas celebraram o Sábado da Criação e tiveram a oportunidade através da internet de chamar a atenção para esse dia especial.

 

Para compreender mais sobre o assunto, assista o evento:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox