Notícias Adventistas

Pesquisador adventista ganha destaque ao conquistar prêmios internacionais

Doutor Carlos Chirre está atualmente trabalhando na teoria dos números e na análise de Fourier.

Por Carolyn Azo 18 de dezembro de 2020

Atualmente, o doutor Carlos Chirre reside e trabalha na Noruega. (Foto: arquivo pessoal)

Carlos Chirre é doutor em Matemática e cientista adventista. Atualmente, vive no país nórdico da Noruega, onde trabalha ao lado de nomes mundialmente conhecidos em seu campo de atuação. A Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com ele sobre testemunho, fidelidade e todo o esforço que o levou muito longe.

Leia também:

No final de 1989, no mês de novembro, a senhora Celia Lupe Chávez e seu esposo, Andrés Chirre Vega deram as boas-vindas à chegada de seu terceiro filho, Carlos Andrés. Desde a sua infância ele foi instruído por sua mãe nos caminhos de Deus. Como resultado, ele decidiu ser batizado aos 15 anos.

Carlos, o terceiro de quatro irmãos, nasceu e cresceu em um distrito de Lima, na Villa María del Triunfo, localizado na capital do Peru. Na escola teve o pai como professor de matemática, que foi sua inspiração, como ele mesmo descreve. Isso o levou a gostar de matemática e considerar como uma de suas matérias favoritas.

Ao concluir os estudos do ensino médio, ele se inscreveu no curso de matemática em duas das mais reconhecidas universidades do Peru, e foi aprovado em ambas. Então, ele escolheu a Universidade Nacional de Engenharia.

Fidelidade provada

Para os que guardam o sábado, estudar em uma universidade pública é, sem dúvida, um grande desafio, já que durante o ano muitas matérias podem ser oferecidas aos sábados. Para Carlos, não foi nada fácil. Mesmo assim, ele decidiu permanecer fiel a Deus e guardar o dia sagrado de acordo com a Bíblia (Êxodo 20:8-11).

“Me lembro de uma vez que uma matéria foi oferecida no sábado. Então eu não fiz a matéria e esperei para fazer no próximo ano. Mas para minha surpresa, no ano seguinte a matéria também caiu no sábado. Então chegou o primeiro dia de aula, eu coloquei o meu terno, peguei minha Bíblia e fui até a universidade dizer ao professor que não poderia assistir a aula, porque estava indo adorar a Deus na igreja”, conta Carlos. “Para minha surpresa, quando cheguei lá, o professor não estava. Esperei um pouco por ele e então resolvi ir à igreja e disse para mim mesmo que depois faria contato com ele para justificar a minha falta”.

Apesar dos amigos zombarem dele por haver ido de terno justificar a falta, Carlos diz que essas reações não o afetaram, ele preferiu ser fiel em todos os momentos que pudesse provar a sua fé. Depois de uns dias, amigos mais próximos lhe disseram que o professor não havia comparecido a nenhuma aula aos sábados porque havia sido demitido.

“Durante os meus anos de estudos sempre vi a mão de Deus. Até mesmo mudando matérias que seriam ministradas aos sábados para outro dia da semana, porque Deus ouviu minhas orações”, destaca.

Os professores conheciam Carlos por sua responsabilidade, amizade e por ser um excelente aluno. Ao terminar seus estudos universitários, procurou dar o melhor de si para continuar crescendo profissionalmente.

Sua dedicação e dependência de Deus o levaram a obter o mestrado em Matemática pelo Instituto de Matemática e Ciências Afins (IMCA, Peru), e doutorado em Matemática pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA, Brasil). Isso fez com que viajasse e morasse no Brasil, onde, “sem pensar”, como ele diz, iria ainda mais longe profissionalmente.

Prêmio CAPES

Como doutor em Matemática, Carlos Chirre participou em um concurso promovido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), no Brasil. O IMPA promoveu um concurso interno com as teses defendidas em 2019 e a tese de Chirre foi a vencedora. Foi assim que o IMPA nomeou o Dr. Chirre como representante no concurso, cuja pesquisa faz parte da interface entre a teoria analítica de números e a análise de Fourier.

Dr. Chirre em uma de suas visitas ao Instituto de Matemática Pura e Aplicada, localizado na zona sul do Rio de Janeiro, Brasil. (Foto: arquivo pessoal)

Prêmio Gutiérrez

Este prêmio, promovido pelo ICMC de São Paulo, Brasil, e a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM), reconheceu, também, a melhor tese defendida em 2019. “De forma particular, este prêmio tem algo especial. Ele é concedido em nome do matemático peruano Carlos Gutiérrez, que é uma inspiração para os matemáticos peruanos que estudam no Brasil”, afirma o Dr. Chirre.

Vida na Noruega

Atualmente, o Dr. Chirre reside na Noruega, onde chegou em 2019. Ali trabalha com o matemático norueguês, Dr. Kristian Seip, conhecido por ser membro da Norwegian Academy of Science and Letters. No momento, Chirre está trabalhando com a teoria dos números e análise de Fourier.

Razão do esforço

Para todos aqueles que estão em busca de excelência acadêmica, Chirre deixa palavras de encorajamento: “Deus deve estar em primeiro lugar em nossas vidas, e não duvide que Ele está sempre conosco. Uma clássica frase de Albert Einstein diz: ‘Deus não joga dados’, mas na minha mente eu sempre penso que Deus joga xadrez, porque a cada movimento que faz, é sempre para nos conduzir à vitória. Confiemos Nele e com certeza Ele resolverá qualquer situação difícil da maneira que menos esperamos”.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox