Notícias Adventistas

Gestantes se preparam para o parto com atividade física

Com hidroterapia, exercícios em solo e acompanhamento especializado, participantes do projeto Foco no Parto percebem benefícios além da instância física

6 de abril de 2018

Por Liddia Marques

Hidroterapia, dentre outras atividades físicas, traz diversos benefícios durante a gestação.

Não é à toa que a atividade física é prioridade na vida de tanta gente. Desde ganhos à saúde e à estética, até benefícios psicológicos e relacionais, ela é uma ferramenta eficiente no desenvolvimento pessoal e comunitário.

A escritora Ellen White, em seu livro Conselhos aos pais, professores e estudantes, página 296, afirma: “Para manter-se o equilíbrio mental, deve-se combinar com o trabalho intelectual um cuidadoso sistema de trabalho físico, para que haja desenvolvimento harmônico de todas as faculdades”.

Além de tudo, a atividade física é democrática; não se restringe a gêneros, classes sociais ou a faixas etárias. Ela pode acompanhar o ser humano desde o início e ao longo de toda a sua vida. E quando se fala aqui em início, leva-se bem ao pé da letra; quando o bebê ainda está se formando na barriga da mãe.

O projeto Foco no Parto é uma iniciativa de alunas do curso de Fisioterapia da Faculdade Adventista da Bahia (FADBA), que, sob a orientação da professora Eliane Alvarenga, atende gestantes da comunidade local, preparando-as para o parto e puerpério (período de 6 a 8 semanas pós-parto, em que o corpo da mulher sofre alterações para retornar ao estado pré-gravidez).

As atividades com as gestantes acontecem três vezes por semana na clínica-escola da instituição, com exercícios na piscina e nos laboratórios de psicomotricidade. Estes exercícios trabalham o fortalecimento e o alongamento do corpo em geral, preparando-o para o momento do parto.

Tanto em solo quanto na hidroterapia, as doulas (acompanhantes que oferecem suporte físico, emocional e informativo para as gestantes) utilizam técnicas para exercitar os músculos, liberar as tensões e proporcionar flexibilidade corporal. Tudo isso também diminui dores, ansiedade, estresse, além de amenizar distúrbios do sono.

“Eu estava com 19 semanas de gestação quando descobri o projeto. Eu não tinha costume de fazer exercícios físicos, por isso sentia muita dor nas costas. Com os exercícios, a dor foi aliviada e, após esse projeto, eu tenho mais vontade de fazer exercícios”, comenta Iara Gonçalves, uma das gestantes.

Além do exercício fisioterapêutico, as doulas fazem visitas domiciliares, tiram dúvidas sobre a gestação e primeiros cuidados com o bebê, acompanham as gestantes no momento do parto e após ele. “Minha relação com as doulas foi de amizade. O trabalho feito por elas me trouxe amor e carinho, e isso provém de Deus”, acrescenta Iara.

A aluna Sângella Nayane também acredita que esse projeto tem a intervenção divina. “Quando esse desafio chegou para nós, a professora Eliane nos orientou a que nós orássemos e pedíssemos a Deus que nos enviasse essas gestantes. Eu cheguei em casa e dobrei meus joelhos, pedindo a Deus, pelo menos, uma grávida. No fim do curso eu era doula de três gestantes. Isso foi um milagre! ”, considera.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A atividade física e o esporte

As vantagens da prática de atividades físicas não se restringem às gestantes. Para qualquer pessoa, elas promovem o bem-estar físico e psicológico ao ajudarem na prevenção de doenças, reduzirem a tensão arterial e o estresse, melhorarem a capacidade de concentração, além de ajudarem a controlar o peso, prevenindo a obesidade e melhorando a autoestima.

Para além da atividade física, o esporte apresenta, ainda, outras vantagens. Uma paixão compartilhada por homens e mulheres em todo o mundo, ele trabalha conceitos de desempenho e, quando usado de forma sábia, traz ao ser humano um bem físico, emocional, intelectual e social.

O esporte é um motor para a igualdade, solidariedade, responsabilidade, respeito, honestidade, trabalho em equipe, motivação e autoestima. É uma ferramenta de inclusão que fortalece as fundações da paz e ajuda a construir uma sociedade saudável. Como acredita o líder sul-africano, e ganhador do Nobel da Paz em 1993, Nelson Mandela, “o esporte tem o poder de mudar o mundo. Tem o poder de inspirar. Tem o poder de unir as pessoas de um jeito que poucas coisas conseguem”.

Neste Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz, esta matéria é uma homenagem e aos esportistas e às pessoas que acreditam que a atividade física é um dom de Deus para a humanidade. É um incentivo à sua prática e ao seu uso como ferramenta de desenvolvimento pessoal e social.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox