Notícias Adventistas

Espaço Novo Tempo Curitiba realiza I Simpósio Criacionista

O evento reuniu adventistas, amigos de outras denominações e também ateus.

26 de maio de 2015
"É muito mais difícil acreditar no ateísmo e na evolução quando você estuda realmente o que está por trás da teoria", afirma Dr. Marcos Eberlin

“É muito mais difícil acreditar no ateísmo e na evolução quando você estuda realmente o que está por trás da teoria”, afirma Dr. Marcos Eberlin

Curitiba, PR… [ASN] Aclair Contesine é professor de matemática e sempre busca novos conhecimentos. Entre os assuntos que o interessa está o criacionismo. Por este motivo, Aclair aceitou o convite de um amigo adventista para participar do I Simpósio Criacionista, promovido pelo Espaço Novo Tempo Curitiba, no último sábado, 23 de maio, que reuniu 600 pessoas. “Apesar de eu não ter nenhuma religião esse é um assunto que sempre me interessa. Eu leio tudo a respeito e o assunto deste Simpósio veio a calhar com aquilo que eu estava procurando saber mais”, revela o professor.

Segundo o líder local do Espaço Novo Tempo Curitiba, pastor Natal Gardino, a ideia de fazer um encontro como esse surgiu do desejo de alguns jovens universitários da igreja em realizar um programa de evidências científicas onde pudessem trazer os seus amigos. “Nós vemos isso como uma oportunidade de atrair as pessoas para que elas vejam que nossa fé é fundamentada. E mais tarde, com um relacionamento e amizade que vamos construir, que elas possam querer ouvir sobre o nosso Deus Criador e a necessidade da salvação”, declara Natal.

O Simpósio discutiu sobre as origens do Universo a partir de evidências e pesquisas científicas, comprovando a existência de um Criador. Para tratar sobre o assunto de forma racional, o evento contou com a presença do geólogo e doutor em Geotecnia, Nahor Neves Souza Jr; o cientista e professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Dr. Marcos Eberlin e do pastor Jefferson Hintz, pós-graduado em Estudos em Criacionismo e Evolucionismo.

Marcos Eberlin garante que é mais fácil ser criacionista do que evolucionista diante de todas as comprovações naturais existentes. ”Eu acho muito mais fácil crer em Deus, em um ser inteligente que orquestrou o Universo, porque as evidências todas falam a favor dEle. A gravidade e as forças eletromagnéticas não teriam o poder de criar um Universos estruturado e sofisticado que vemos, por meio de uma grande explosão que poderia ter formado uma nuvem gasosa em expansão”, argumenta um dos pontos.

Ele ainda acrescenta que “Deus dá evidências e não chama as pessoas para um suicídio intelectual, e sim deseja que se exerça a fé em um fundamento sólido e racional.”

O Dádiva Coral, do Espaço Novo Tempo Curitiba, participou musicalmente do Simpósio.

O Dádiva Coral, do Espaço Novo Tempo Curitiba, participou musicalmente do Simpósio.

Estando de acordo com esses pensamentos, Dr. Nahor Neves Jr. ainda ressalta que discussões sobre este assunto são saudáveis, tanto para as pessoas como para o avanço do conhecimento científico. Por experiência própria, Nahor garante que estudar tanto o criacionismo como o evolucionismo confirmou ainda mais a sua fé. “Não há problemas em estudar como cristão os vários modelos que existem. Eu tive a liberdade durante 20 anos de estar envolvido com o evolucionismo como aluno e professor de duas universidades públicas, de ver realmente o que as pessoas pensam e comparar com aquilo que a natureza me mostra; e as minhas convicções criacionistas foram fortalecidas”, destaca.

As discussões criacionistas foram além das palestras. No domingo, 24 de maio, um grupo foi até a cidade de Ponta Grossa, em uma pedreira, para aprender na prática o que foi exposto pelo Dr. Nahor Neves Jr.[Equipe ASN, Jéssica Guidolin]

Veja mais fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox