Notícias Adventistas

Erro telefônico, meses de espera, decisão em família

Mulher faz contato com a TV Novo Tempo, mas só consegue ser encontrada para receber os estudos bíblicos quatro meses depois. O erro nos dados cadastrais não impossibilitou que o sistema de atendimento aos interessados da TV Novo Tempo cumprisse seu papel.

Por Kamila Freitas 11 de maio de 2021

Jaqueline Renheimer, Mauro Buelque e Larissa Buelque participando do culto na igreja adventista de Sapiranga

Jaqueline Reinheimer, empresária, mãe e dona de casa pertence ao grupo de mulheres que compõe o quadro da tripla jornada de trabalho feminina. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), os homens trabalham 43,4 horas por semana fora de casa e 9,5 horas em casa, enquanto as mulheres possuem uma jornada de 36 horas no mercado de trabalho e 22 horas no lar. Para conseguir cumprir as tarefas de casa, Jaqueline tem o costume de deixar a televisão ligada, e foi assim que ela conheceu a Rede Novo Tempo de Televisão.

Renata Rellinger também possui jornada tripla de trabalho. Após o início da pandemia, a professora precisou se adaptar, já que as atividades passaram a ser cumpridas dentro do mesmo ambiente. Renata, diferentemente de Jaqueline, já conhecia a TV Novo Tempo. Os programas da emissora já fazem parte do seu dia a dia. Renata trabalha na Rede Adventista de Educação e é esposa de pastor adventista. As duas histórias são distintas, mas durante a pandemia, se cruzaram.

Renata gostaria de estudar a Bíblia com alguém e levá-la ao batismo. Colocou isso como meta e começou a orar, pedindo a pessoa para Deus. Jaqueline vivia seus dias trabalhando fora, sendo mãe, cuidando da casa enquanto acompanhava a TV. Seu marido, Mauro Buelque, juntamente com a filha, Larissa Buelque, passaram a assistir juntos. Assistir televisão é uma forte característica da rotina de famílias brasileiras. Em uma pesquisa feita em 2016 e divulgada pelo IBGE em 2018, foi constatado que 67.373 milhões de domicílios possuíam aparelho televisivo.

A primeira decisão

Após algum tempo acompanhando, o casal assistiu a série especial sobre o apocalipse com o pastor Luis Gonçalves e surgiu o interesse em estudar a Bíblia. Jaqueline conta como tudo aconteceu: “Assistimos juntos e eu estava decidida a estudar a Bíblia. Meu marido concordou e segui o passo a passo que a TV ensina”, explicou.

O processo foi feito de maneira correta como explica Giancarlo Trevilato, pastor adventista responsável pelos interessados que chegam por meio da Novo Tempo para a região Norte do Rio Grande do Sul. “É tudo muito organizado. Cada região possui, pelo menos, um representante da TV Novo Tempo. A pessoa solicita pelo telefone que aparece na tela, os dados são coletados e encaminhados para o representante local”, esclareceu Trevilato. O pastor ainda contou que, como as regiões são subdivididas e com as localizações sendo um tanto quanto distantes, existe um sistema de treinamento que prepara outros para contatarem as pessoas interessadas.

O começo da espera

Renata Rellinger participou desse treinamento e ligou para o número que havia recebido. “Eu lembro de ter seguido todos os passos que foram ensinados e confesso que estava muito ansiosa, mas não deu certo”, desabafou. A professora explicou que o dono do número alegou não conhecer nenhuma Jaqueline e que não havia solicitado estudo bíblico. Renata recebeu outra lista com novos nomes e o nome de Jaqueline estava lá, mas ainda com o mesmo número.

“Eu não desisti e dessa vez fiz outra abordagem, questionando como enviar o material que havia sido solicitado, mas de novo o mesmo homem atendeu e afirmou não ter pedido nada”, contou Renata. O número foi excluído, já que entendeu que estava incomodando. Renata seguiu orando, mas agora tinha uma certeza: estudaria a Bíblia com a Jaqueline, nome que recebera por duas vezes. Foram quatro longos meses de espera em oração.

O encontro

A família Buelque parecia ansiosa por receber os estudos e decidiu ir atrás de uma igreja, como orienta a TV Novo Tempo. Encontraram a igreja central de Sapiranga, Rio Grande do Sul, e durante o culto, pediram que o pastor visitasse a casa deles. Leonir Rellinger, pastor da igreja, conta o porquê das visitas pastorais. “Visitação pastoral é uma das atribuições de um pastor adventista. Zelamos por isso, pois entendemos que o bem mais precioso que temos são as pessoas”, explicou o líder. A visita foi feita e o casal contou toda a história.

Ao chegar em casa, Rellinger contou para sua esposa Renata, que havia visitado um casal e que estudaria a Bíblia com eles. Renata, por curiosidade, perguntou o nome deles, que para sua surpresa era por quem ela estava orando há quatro meses. “Jaqueline? Eu orei por ela! Tenho pedido para Deus me mostrar onde ela estava, porque é com ela que eu tenho que estudar a Bíblia!”, exclamou Renata.

Na visita seguinte, Renata acompanhou seu marido e tirou a prova real. Jaqueline era a pessoa que havia entrado em contato com a TV Novo Tempo, por quem a professora procurava. A família Buelque se batizou. Pai, mãe e filha, impactados pela TV Novo Tempo e encontrados após várias tentativas. Larissa, filha do casal afirma que a pouca idade é indiferente quando existe a certeza. “Eu sei que eu sou pequena, mas também sei que essa é a igreja que a minha família deve fazer parte”, afirma a menina.

Giancarlo Trevillato conta como se sente ao ver o resultado do trabalho feito: “Essa é uma missão em equipe onde o trabalho de cada pessoa é muito importante porque é algo pessoal. A TV Novo Tempo faz a parte dela com maestria, mas quando o interessado é recebido pela igreja local, podemos mostrar o cristianismo na prática. Integrar o digital com o presencial é a chave para avançarmos”, conclui.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox