Notícias Adventistas

Dinossauros instigam adolescentes em viagem pela criação do mundo

Exposição Creation Place conta com 26 representações de dinossauros e 42 fósseis completos e fragmentados entre réplicas e peças reais.

Por Fernanda Beatriz 19 de janeiro de 2019

Exposição foi visitada por aproximadamente nove mil crianças e adolescentes de oito países na edição Alpha do Campori (Foto: Gustavo Leighton)

Escavações de fósseis e uma viagem pelos dias da criação do mundo a partir da história dos dinossauros integram os dias dos desbravadores no Creation Place, uma exposição sobre criacionismo que faz parte da programação do V Campori Sul-Americano.

Leia também:

Nos arredores do local, representações de dinossauros despertam a atenção e indicam o que está por vir. No primeiro ponto da exposição, os visitantes podem ter a sensação de estar lado a lado com os dinossauros ao assistir a um filme com recursos de realidade virtual.

Depois, conhecem detalhes sobre a criação do mundo e podem montar uma réplica de madeira que mantém as proporções originais da Arca de Noé. A criação do mundo e o dilúvio ganham destaque porque pesquisadores criacionistas acreditam que os dinossauros viveram neste período.

Veja mais curiosidades sobre os dinossauros:

O estilo de vida dos dinossauros também é retratado pela exposição. Uma das estações tenta reconstruir o habitat desses animais, inclusive com representações do tipo de planta que eles comiam.

“Existem visões equivocadas sobre os dinossauros. Primeiro de que eram enormes, sendo que a maioria deles era do tamanho de um cavalo. Os maiores eram herbívoros, ou seja, não eram predadores. A gente quebra esses mitos aqui”, explica Marcos Natal, presidente da Sociedade Criacionista Brasileira (SCB) e coordenador do Creation Place.

Paleontólogos por um dia

Desbravadores simulam escavação paleontológica para colocar em prática o que aprenderam na exposição (Foto: Gustavo Leighton)

O Creation Place expõe fósseis de dinossauros encontrados em 2018, em Wyoming, nos Estados Unidos. Dentre eles estão dentes, ossos da mandíbula, do maxilar e dos pés.

Mas o momento mais empolgante para os desbravadores é o de por as mãos na areia para simular o processo de escavação paleontológica. Primeiro, eles recebem orientações sobre as etapas deste tipo de pesquisa e depois colocam em prática o que aprenderam.

O trabalho envolve retirar as rochas – aqui representadas pela areia –  para expor o fóssil encontrado, fazer uma descrição minuciosa do corpo e o registro do local e da posição em que foi encontrado.

Criacionismo com embasamento científico  

Objetivo é aproximar as novas gerações dos fundamentos que sustentam o criacionismo (Foto: Gustavo Leighton)

O Creation Place é uma inciativa do Departamento de Educação Igreja Adventista na América do Sul (Divisão Sul-Americana), desenvolvida em parceria com a SCB com apoio do Geoscience Research Institute, com sede em Loma Linda, nos Estados Unidos

Aproximadamente nove mil desbravadores passaram pelo local na edição Alpha do V Campori Sul-Americano. Esta é a primeira vez que exposição é montada, mas alguns objetos já foram apresentados em seminários promovidos pela SCB em escolas e universidades públicas e particulares.

“A maneira que me ensinaram criacionismo há 40 anos não pode ser repetida hoje. Precisamos ensinar as crianças e adolescentes a pensar e oferecer ferramentas para eles olharem e perceberem que o mundo é criado e tem um propósito”, argumenta Natal.

Faça um tour:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox