Notícias Adventistas

Desbravadores e aventureiros se unem para orar por afetados pelo coronavírus

A cada noite, eles têm dedicado tempo para interceder pelas vítimas da doença em todo o mundo.

Por Jefferson Paradello 27 de março de 2020

Clubes incentivam participantes a fazer da oração um estilo de vida. (Foto: Naassom Azevedo)

Mais de 500 mil desbravadores, aventureiros e líderes desses ministérios em oito países da América do Sul têm se dedicado a um projeto diário de oração durante o período de quarentena preventiva ao novo coronavírus. Às 19h (horário de Brasília), eles se unem para interceder em favor das pessoas afetadas pela doença em todo o mundo.

Intitulada Nação de Lenço de Joelhos, a iniciativa também busca estimulá-los a ter uma íntima comunhão com Deus, principalmente diante de momentos de dificuldade. “Podemos fazer muito se desenvolvermos neles esse espírito de oração e levá-los a saber que Deus responde”, ressalta o pastor Udolcy Zukowski, diretor dos Desbravadores e Aventureiros para a Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Bolívia e Uruguai.

Leia também:

Cada uma das agremiações tem seus motivos específicos de oração. Os desbravadores, por exemplo, querem:

1) Ser sempre de Jesus; ser puro, bondoso e leal;

2) Ser servo de Deus e amigo de todos, orando pelas famílias que estão sofrendo os efeitos do coronavírus no planeta.;

3) Usar as redes sociais para levar o evangelho a todo o mundo em sua geração.

Já os aventureiros buscam:

1) Ser sempre de Jesus; ser obediente puro e reverente;

2) Ser bondoso e colaborador, orando pelos doentes em todo o mundo;

3) Fazer sempre o melhor quando falar do amor de Jesus aos amigos e familiares.

Estímulo diário

O desafio também foi pensado para envolver as crianças e adolescentes que estão em casa, muitos dos quais seguem sem aulas neste período. “Esse pessoal que usa o lenço é muito engajado. Se tem uma iniciativa, eles respondem muito rapidamente”, elogia Zukowski, que tem recebido diversas mensagens referentes ao engajamento dos meninos e meninas.

Um dos desbravadores empenhados no projeto é o estudante Mateus Simões Araujo, de 15 anos. “Acredito no poder da oração e que quando oramos com fé conseguimos vencer qualquer situação”, pontua. Para ele, essa é uma forma de ajudar quem está sofrendo, principalmente aqueles que não tem muita proximidade com a Bíblia ou uma relação constante com Deus.

O movimento também está despertando o interesse dos pais, que estão dedicando tempo para orar pelos mesmos motivos. Todas as noites, cerca de uma hora antes das 19h, um vídeo é publicado nas redes sociais oficiais com um convite. Quem o faz são líderes dos ministérios de um ou mais Estados brasileiros ou de outro país, ao lado de suas famílias, mostrando que eles também estão em quarentena, mas comprometidos com a oração.

Veja o convite do pastor Udolcy Zukoswki no vídeo abaixo:

Adaptações

Com reuniões regulares aos sábados e domingos, a pandemia do novo coronavírus alterou as atividades dos desbravadores e aventureiros. O contato antes presencial tornou-se virtual. Alguns têm se reunido via videoconferência feita entre o diretor e os integrantes do clube. Em outros casos, os conselheiros têm feito videochamadas com suas unidades.

Mas eles também têm se mantido ativos de outras maneiras. Por exemplo, a sede sul-americana adventista recomendou várias especialidades para serem realizadas durante a quarentena. Uma delas traz conhecimentos aprofundados sobre diversos tipos de vírus.

Outra atividade para os próximos dias está relacionada ao estudo sistemático da Bíblia por meio da Lição da Escola Sabatina. Com o auxílio do Ministério da Criança, foi possível firmar uma parceria com a Casa Publicadora Brasileira e a Asociación Casa Editora Sudamericana para que uma edição virtual do guia para Juvenis e Adolescentes esteja disponível gratuitamente nos próximos três meses.

Envolvimento com a salvação de outros

E de 4 a 12 de abril, durante a Semana Santa, os desbravadores e aventureiros terão outro desafio: compartilhar mensagens de esperança com os amigos. “Queremos que ao invés de se aproximarem fisicamente dos coleguinhas, convidem eles para acompanhar o programa virtualmente. O trabalho missionário deles será distribuir os convites digitais para que acessem com o pais para escutar as palestras e atividades”, explica Zukowski.

E, ao final desse projeto, os aventureiros compartilharão um exemplar especial da revista Nosso Amiguinho, que será enviado virtualmente como presente de Páscoa. “Oramos pelas pessoas e queremos nos aproximar delas. E esse é um método especial de fazer isso”, assegura.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox