Notícias Adventistas

“Calebe” aos 80 anos e cadeirante, dona Maria inspirou sua equipe

Dona Maria Alberico acompanha sua filha e genro na Missão Calebe, no sul da Bahia.

Por Evellin Fagundes 4 de fevereiro de 2021

Aos 80 anos, dona Maria Alberico acompanha sua filha e genro na Missão Calebe, no sul da Bahia. (Foto: Alexon Demétrio)

“Faz isso comigo não, doutor. Como vou viver sem minha perna? Como vou viver?”, lamentou dona Maria Alberico, quando recebeu a notícia de que sua perna teria que ser amputada. A cirurgia aconteceu em 2019 e, desde então, para receber cuidados especiais, ela foi morar com uma de suas filhas, que também se chama Maria, e genro. Com uma vida de muita atividade e trabalho, a repentina limitação de movimento tirou um pouco de sua alegria, mas em seu novo lar, mesmo que na mesma cidade, em Porto Seguro, no sul da Bahia, ela ganhou novas experiências e oportunidades.

Leia também:

Desde 2014, sua filha e o genro Ubaldo participam de um projeto de voluntariado  chamado “Missão Calebe”, que é promovido pelo Ministério Jovem da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Eles dedicam suas férias às atividades sociais e de evangelismo em comunidades. “Agora cuidando de minha sogra em casa, sem uma perna, a gente achava que nunca mais ia participar de Calebe” contou Ubaldo.  Mas quando dona Maria recebeu a proposta de participar do projeto com eles, a resposta surpreendeu. “Ela aceitou imediatamente e disse que seria Calebe junto com a gente”, lembrou Ubaldo.

Dona maria motiva os membros da equipe para que continuem fazendo as atividades de evangelismo. (Foto: Alexon Demétrio)

Inspiração

Aos 80 anos e cadeirante, Maria Alberico, mesmo sem poder participar de todas as atividades com os Calebes, inspira a equipe, que neste ano atuou na comunidade de Campo Verde, em Santa Cruz Cabrália. “A gente acolheu ela como nossa vó. Quando estamos desanimados, ela sempre motiva a gente dizendo que temos o privilégio de andar para pregar o evangelho. Sem ela aqui na Missão, não seria a mesma coisa”, disse o estudante Dawan Carvalho, que participou do Calebe pela primeira vez neste ano. “Se eu for Calebe no ano que vem, e pretendo, vou lembrar dela e vou querer que ela esteja com a gente”, falou. “Eu gosto muito dos Calebes. Eu não perco as programações. Aqui é muito maravilhoso”, completou dona Maria. O projeto aconteceu durante todo o mês de janeiro.

Missão Calebe

No sul da Bahia, cerca de 3.000 pessoas distribuídas em 153 equipes participaram do projeto neste ano. Até o momento, além das inúmeras atividades sociais desenvolvidas nas comunidades, o evangelismo deste ano já resultou em mais de 450 batismos.

Para celebrar esses dados extraordinários, uma representação de 200 Calebes, número permitido pelo decreto de Porto Seguro, participou de um programa de gratidão, respeitando  as medidas de saúde e segurança. “2021 é um ano muito especial. Nós alcançamos no sul da Bahia, pela graça de Deus, o maior número de Calebes e o maior número de equipes. Sem dúvida alguma, é uma vitória extraordinária. Deus está realizando milagres em nós e através de nós”, comentou o líder do Ministério Jovem para toda esta região, pastor Jádison Encarnação.

A celebração contou com a presença e participação do líder de jovens da igreja para os estados da Bahia e Sergipe, pastor Eduardo Batista, e músicas com o cantor Jeferson Pillar.

Acompanhe essas histórias na edição do dia 5 de fevereiro do programa Revista Novo Tempo, na TV Novo Tempo:


Veja algumas fotos da celebração:

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox