Notícias Adventistas

Adventistas revelam milagres reais através da oração intercessora

Há dois anos a jovem campo-grandense Luciene Feitosa desenvolve um interessante trabalho em seu perfil nas redes sociais tendo como base a oração intercessora

20 de fevereiro de 2017

Campo Grande, MS … [ASN] “Força para encarar qualquer desafio”, com essa frase a representante comercial Luciene Feitosa, 29, define a oração. Há dois anos a jovem desenvolve um interessante trabalho em seu perfil nas redes sociais tendo como base a oração intercessora. “Pra mim a oração é a minha conexão diária e constante com Deus. É através dela que eu desabafo e sei que Deus pode me ouvir e me dar respostas. Deus tem me abençoado com esse projeto, porque às vezes usamos as redes sociais para compartilhar tanta coisa superficial e essa foi uma maneira que encontrei de levar mais esperança às pessoas, ao abrir meu perfil e dedicar tempo para orar pelos pedidos que recebo via internet”, explica.

Há dois anos Luciene Feitosa abriu seu perfil no Facebook para receber pedidos de oração e compartilha os resultados como forma de incentivar os seguidores a desenvolverem o hábito de orar.

Para ela que entendeu a importância da oração, o projeto Dez Dias de Oração e Dez Horas de Jejum pode levar à igreja a uma compreensão maior do que esse hábito pode fazer pelo cristão. “Esses dez dias foram uma oportunidade de ver o quanto a gente precisa depender de Deus e desenvolver esse hábito de estar em constante comunhão com Ele”, pontua.

Ainda sobre a oração intercessora, Luciene acredita que o ponto alto desse hábito está na força que ele traz para quem ora e para aqueles que recebem a oração. “No decorrer do caminho Deus nos mostra o quanto foi importante ter orado por aquelas pessoas e quanta diferença a oração pode fazer e faz na vida delas. Tenho desenvolvido técnicas que têm me auxiliado a me aproximar mais de Deus e tenho compartilhado isso para mostrar que Deus é real, é participativo, pessoal, presente e constante em nossas vidas. As pessoas dizem ‘olha, suas orações me fortalecem’, ou ‘Deus tem te usado’, e quando ouço isso digo que sou apenas um instrumento d’Ele e através da oração Ele tem feito Seu trabalho ao levar esperança às pessoas”, ressalta.

Oração, um vínculo familiar

Para a assessora jurídica Marilene Riboli, a fé de sua filha ao viver um momento delicado em sua saúde foi um dos pilares para que ela entendesse a importância do hábito. “A Karine sempre foi uma menina muito dedicada à oração e com muita vontade de mostrar Deus às pessoas e durante esse processo complicado da gravidez, a convicção dela de que tudo ficaria bem me fez entender que aquilo só poderia vir da fé que ela e o marido têm em Deus. Quando a gente já não tinha recursos ou o que fazer por eles, era apenas a oração que nos sustentava”, conta Marilene.

O casal Marilene Riboli e Amando Fonseca: unidos pela oração através do exemplo da filha.

  • Marilene é mãe de Karine Riboli, uma juíza adventista que conta aqui momentos em que a oração foi protagonista por mais de uma vez em sua vida, quando viveu momentos delicados como a gravidez de risco e a expectativa pela aprovação em um concurso público.

O securitário Amando Fonseca, pai de Karine e marido de Marilene, endossa o pensamento da esposa quando diz que vê na filha o exemplo da dedicação à oração. “Quando aconteceu tudo isso com a Karine, o que me dava força para enfrentar a situação foi a fé da minha filha. A cada quarta-feira – que era quando acontecia o culto de oração em nossa igreja -, os membros oravam em prol da minha filha e na quarta seguinte eu compartilhava os milagres que aconteciam durante a semana. Qualquer situação que a gente passa na vida eu digo: ore! Pois o resultado da oração são milagres e milagres não têm explicação, eles simplesmente acontecem àqueles que creem”, destaca.

Assim como a família Riboli, Luciene Feitosa acredita que a oração tem o poder de transformar histórias e fortalecer a fé. “Eu não sei exatamente o quanto Deus já fez pelas pessoas por quem tenho orado, mas saber que posso livremente ser um intercessor é algo que não dá pra mensurar. Não há nada maior ou melhor do que quando Deus te dá respostas vivas e práticas do quanto suas orações chegaram até Ele, do quanto você fez parte do processo de salvação das pessoas e do papel de espalhar o amor de Deus através de um ato tão simples, mas fundamental”, conclui.

Durante dez dias adventistas do Mato Grosso do Sul reuniram-se em Pequenos Grupos, nas casas e nas igrejas, pela madrugada, para dedicar tempo à oração.eus através de um ato tão simples, mas fundamental”, conclui.

No Mato Grosso do Sul os mais de 20 mil adventistas reuniram-se em Pequenos Grupos, nas casas e nas igrejas durante dez dias pela madrugada, dedicando tempo à oração. E, ao final do projeto, as igrejas se organizaram durante dez horas em palestras dedicadas ao tema “Eventos Finais” e estudaram sobre profecias bíblicas. [Equipe ASN, Rebeca Silvestrin]

Fotos: Deivison Pedrê

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox