Notícias Adventistas

ASA

“Mãos que Alimentam” beneficia mais de 150 famílias semanalmente

Projeto acontece há cinco anos em Manaus.


  • Compartilhar:

Rua 5, bairro Mauazinho. O endereço do bairro popular na capital amazonense é a residência de mais de 23 mil pessoas. Toda sexta-feira, a rua sem saída é tomada por uma fila de pessoas de idades variadas. Cada uma carrega algo nas mãos: um balde vazio, sacolas grandes, carrinhos de feira entre outros. 

Distante 13 km dali, está uma das maiores feiras da cidade, a Feira da Manaus Moderna. Diariamente passam pelo local cerca de 8 mil pessoas. Entre as mais de 700 bancas, está a do seu Francisco da Silva. Com uma rotina bem intensa, algo comum nesse ramo, seu dia começa bem cedo. Por volta das 4 horas da manhã já está no local organizando o que será vendido.

Seu Francisco da Silva é feirante há 35 anos. (Imagem: arquivo UNoB).

Tomate, pepino, cheiro verde, pimentão, cebola, pimenta de cheiro. As cores chamam a atenção de quem passa pelo setor laranja da feira, box 203. Às sextas-feiras, quando Francisco encerra o expediente no período da tarde, o trabalho continua. Mas agora, em uma missão diferente: a de ajudar ao próximo. Com a caçamba do carro ainda vazia, ele começa a organizar tudo que será doado para as famílias da Rua 5. 

Assista:

O “carro da benção”

Em 2017, Francisco deu uma carona para uma pessoa que, ao ver uma pimenta de cheiro no chão do carro, perguntou se poderia pegar para levar para casa. Aquele foi o início do projeto “Mãos que Alimentam”. A partir dessa situação, ajudar ao próximo se tornou prioridade em sua vida. “O que mais me motiva a fazer essas doações é o amor a Deus e ao próximo”, contou Francisco.

Por volta das 17 horas de uma sexta-feira no mês de novembro, acompanhamos o “carro da benção”, como carinhosamente as pessoas chamam o veículo de Francisco. Com a ajuda de voluntários, as frutas, verduras e legumes foram descarregadas. Após a organização dos itens, iniciaram-se as doações. A variedade e quantidade permitiu que cada pessoa levasse para casa todos os itens disponíveis.

Doações de frutas, verduras e legumes na Rua 5, bairro Mauazinho, em Manaus. (Imagem: arquivo UNoB).

Converso informalmente com alguns moradores e percebo o quanto a ação semanal os ajuda. Todos ali tem histórias que envolvem situações de desemprego, saúde debilitada, familiares que precisam de ajuda e outras situações. Através dos sorrisos é possível ver a gratidão expressa no rosto de cada pessoa ajudada. “Hoje eu sou alimentada por esse projeto”, expressou Maria Cruz, uma das beneficiadas pela ação. 

Alimento físico, alimento espiritual

Além da ajuda na Rua 5, Francisco também auxilia as pessoas que estudam a Bíblia em uma classe de sua igreja. Semanalmente, 80 cestas são distribuídas para os estudantes. Maria de Nazaré é um desses exemplos. Viciada em bebida alcoólica, ela teve a vida transformada ao começar a estudar a Bíblia através do projeto “Mãos que Alimentam”. “Eu cheguei até o projeto e foi uma benção, o estudo bíblico foi uma das forças pra mim”, destacou a diarista. Ela foi batizada este ano após concluir os estudos. 

Beneficiados pelo projeto também são convidados a estudarem a Bíblia. (Imagem: arquivo UNoB).

“O nosso objetivo principal não é apenas levar o alimento físico, mas também proporcionar uma experiência real com Cristo por meio do estudo da Bíblia”, enfatizou o líder da Ação Solidária Adventista na região noroeste, pastor Hely Pacheco. Este ano, o Mutirão de Natal arrecadou cerca de 500 toneladas de alimentos na região noroeste (Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima), como resultado do trabalho dos voluntários adventistas.

Assista a matéria: