Notícias Adventistas

Jovens sul-americanos alcançam dezenas com estudos e amizade no Uruguai

Amizade é uma palavra-chave no trabalho desenvolvido por 17 jovens na capital uruguaia desde janeiro.

13 de abril de 2014
Mais do que estudo, os jovens do projeto como Liz e Tati estabelecem amizade com as pessoas

Mais do que estudo, os jovens do projeto como Liz e Tati estabelecem amizade com as pessoas

Montevidéu, Uruguai … [ASN] As amigas Teresita Nuri da Costa (76 anos) e Dominga Alvarez (69) não conseguem esconder a ansiedade. Elas esperam com muita alegria o dia em que farão o estudo bíblico conduzido pelas jovens Liz Motta e Estatielma Caíres (mais conhecida como Tati). As duas experientes alunas da Bíblia expressam em seu olhar a alegria que sentem por agora compreenderem o livro sagrado do cristianismo de uma maneira diferente. Suas vidas receberam um colorido novo em Montevidéu, capital do Uruguai. Teresita e Dominga estão entre as 60 pessoas que recebem estudos bíblicos regularmente dados há menos de dois meses por 19 jovens voluntários do projeto 1 Ano em Missão, uma iniciativa da Igreja Adventista em âmbito mundial e que está começando uma revolução silenciosa na América do Sul.

A revolução é silenciosa porque 1 Ano em Missão não é um evento, mas um processo em que o conceito principal é que jovens dediquem um ano de suas vidas para evangelizar no sentido amplo da expressão. Liz Motta, artista plástica e coordenadora do projeto, explica que durante seis meses os jovens trabalham para fazer a diferença no Uruguai e nos outros seis meses farão o mesmo tipo de projeto em suas regiões e países de origem. O trabalho na capital uruguaia ocorre em pelo menos quatro regiões específicas: Goes, La Blanqueada, Paso Carrasco e La Unión. Desde janeiro o grupo está na cidade e já fez pesquisas de interesse sobre a Bíblia e outros assuntos com pelo menos 360 pessoas.

Leia também

Jovens sul-americanos vão doar um ano para a missão

E a rotina dessa turma é bastante movimentada. Além de dar estudo bíblico em casa, eles organizam projetos comunitários como aulas de culinária vegetariana, cursos sobre como deixar de fumar e ainda mantêm fortes laços de amizade com as pessoas interessadas. E tudo isso a pé ou de ônibus. Lembrando que estão todos hospedados a cerca de uma hora da capital, no Instituto Adventista do Uruguai, o único internato da denominação no país.

Rádio e envolvimento pessoal

Esse relacionamento mais próximo é que tem feito a diferença na vida das amigas Teresita Nuri da Costa e Dominga Alvarez. Teresita, por exemplo, já ouve a Rádio Nuevo Tiempo do Uruguai (101.3 FM) há três anos e meio e acompanha cada mensagem e cada orientação bíblica praticamente o dia inteiro e já se sente amiga íntima da única locutora fixa da emissora María Belén Rodriguez. Desde 1975, Teresita é evangélica, mas afirma que orava para encontrar com missionários que pudessem ajuda-la mais. É curioso, pois, há um ano, ela já guarda o sábado bíblico com base no que ouviu e aprender por meio da emissora FM. Mas a chegada até sua casa de Liz e Tati, do projeto 1 Ano em Missão, fez surgir uma nova etapa de crescimento espiritual para ela. Começou a sistematicamente pesquisar os temas bíblicos por meio do guia oferecido por elas. E mais do que isso. Ganhou novas amigas e até se animou a convidar a vizinha Dominga para fazer parte do grupo de estudos.

O resultado é que as quatro fazem uma reunião semanal que é uma verdadeira festa quando todas conversam sobre a Palavra de Deus de maneira informal e amizade se consolida. “Elas nos ensinaram a comer de maneira mais saudável e, em troca, nós ensinamos elas a fazer tricot”, brinca Dominga, referindo-se à experiência satisfatória que teve com os cursos de culinária vegetariana. A prova de que o projeto está realmente mudando a vida de muita gente em Montevidéu é representado por essas duas senhoras. Em uma greve dos transportes recente na capital, as duas dizem que não se intimidaram com a falta de linhas mais regulares de ônibus e chegaram a tomar dois coletivos até o bairro Unión, a 45 minutos de onde residem, somente para assistir aos conselhos sobre como se alimentar de maneira mais equilibrada. Sem se importar com as dificuldades físicas, elas estão muito motivadas para continuar os estudos. Liz Motta lembra que, além de se envolver com a evangelização prática, os jovens do projeto também se preocupam em envolver os membros adventistas no Uruguai nas ações. Grande parte coopera com as pesquisas e alguns até participam, também, dos estudos bíblicos e das atividades comunitárias. Afinal de contas, a etapa no Uruguai é apenas o começo.

Se quiser ler mais sobre o projeto e conhecer outras incríveis histórias, a edição de maio da Revista Adventista vai trazer uma reportagem completa. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox