Notícias Adventistas

Jovens sonham alto com a colportagem

Universitários vendem livros para pagar os estudos e ainda realizam trabalho missionário em cidade com pouca presença adventista.

2 de março de 2016

Juiz de Fora, MG … [ASN] Fevereiro foi o mês de encerramento da Campanha de Colportagem das férias de verão. Ao todo, 73 jovens estudantes se dividiram entre Pouso Alegre, Ubá, Manhuaçu e outras cidades do sul de Minas Gerais para, além de comercializar material literário com temas sobre saúde e cristianismo, com o objetivo de custear os estudos, realizar um amplo trabalho missionário.

O pastor Fabio Araujo, departamental auxiliar e um dos responsáveis pela Colportagem, explica a importância do programa para os participantes: “Através deste projeto muitos de nossos jovens têm a oportunidade de se prepararem melhor para a vida. A colportagem de estudante proporciona um ambiente próprio, onde o jovem universitário pode desenvolver suas habilidades e caráter a fim de buscar realizações profissionais e pessoais mais elevadas e, ao mesmo tempo, viver a missão, ao levar a salvação de porta em porta através das literárias e com isso conseguir os recursos necessários para custear seus estudos e retornar à universidade.”

O pastor Wagner Piazze, responsável pela região de Pouso Alegre, explica como a comunidade local pode dar apoio a esses estudantes: “Todo pastor pode ajudar os colportores na comunhão, relacionamento e missão, dando apoio à liderança, aos próprios colportores. No nosso caso, a igreja os recebeu muito bem, dando todo o suporte em alimentação e hospedagem, além dos livros missionários. A igreja também abriu oportunidade para que eles desenvolvessem os seus dons durante os cultos,” declara.

colportagem mineira sul 2

Um exemplo é o grupo Leão de Judá, que estava baseado em Pouso Alegre, e escolheu um sábado para ir até São Sebastião da Bela Vista, a cerca de 24km de distância. O município tem cerca de 5.000 habitantes e apenas 5 membros da Igreja Adventista. O trabalho na pequena cidade consistiu em distribuir os 1.300 livros missionários doados por pastores, membros e os próprios colportores, como são chamados os vendedores de livros.

Para Pedro Moura, 20, a Campanha de Colportagem foi muito boa porque ele enxergava o trabalho apenas financeiramente. “Nessas férias eu consegui ver a mão divina e a importância da missão no ato de deixar os livros e orar nas casas por onde a gente passou”, conta o estudante de teologia.

Durante os dois primeiros meses do ano, cerca de R$420 mil reais em publicações foi repassado para que universitários pudessem arcar com as despesas da graduação. Como oferta de gratidão, os colportores doaram a uma das igrejas um video-projetor, que vai auxiliar na realização dos cultos. [Equipe ASN, Anne Seixas]

 

 

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox