Notícias Adventistas

Paranaenses trocam Carnaval por evangelismo no Paraguai

Integrantes do projeto Portão Global dedicaram o feriado prolongado para realizar atividades missionárias no país.

17 de março de 2014
Jovens-paranaenses-trocam-feriado-por-evangelismo-no-Paraguai1

Grupo formado por 300 pessoas trocou os dias de folga por serviço voluntário no Paraguai (Fotos: ASCOM/ACP)

Curitiba, PR… [ASN] Arruma de um lado, encaixa de outro, dá a última olhada para ver se não está esquecendo nada e pronto, a mala está fechada e completa para a viagem dos quatro dias de Carnaval. Diferente dos outros anos em que a jovem Aguida Santana, de 22 anos, aproveitou o feriado para descansar do trabalho e buscar forças para enfrentar os desafios do ano, desta vez o plano e o destino estavam bem longe dos frequentados em épocas anteriores.

“Quando eu fiquei sabendo do local da viagem e da proposta do projeto, foi paixão à primeira vista e logo coloquei meu nome na folha de inscrição. Decidi literalmente pegar estrada e enfrentar esse desafio porque gosto de fazer atividades diferentes e ajudar meu próximo”, declara Aguida.

Leia também:

O destino foi a cidade de Presidente Franco, no Paraguai, distante 645 km de Curitiba, capital do Paraná. Assim como ela, outras 300 pessoas também encararam o desafio de doar seus dias de folga durante o período carnavalesco para realizar trabalhos voluntários e colaborar com o evangelismo nesta região tão carente de recursos financeiros e missionários. O projeto que eles participam chama-se Portão Global, da igreja adventista do bairro Portão, em Curitiba, que desde 2011 tem uma proposta diferenciada para seus fieis.

A todo o mundo

Pastor Silas Oliveira, organizador do projeto, pontua que o objetivo maior é implantar igrejas onde não há presença adventista

Pastor Silas Oliveira, organizador do projeto, pontua que o objetivo maior é implantar igrejas onde não há presença adventista

“O objetivo do Portão Global é movimentar os membros para que saiam dos bancos e vão fundar igrejas em locais que ainda não possuem presença adventista”, explica o organizador do projeto, pastor Silas Oliveira. “É movimentar os jovens para que eles usem os dons de forma sadia e comprometida com a Igreja, é fazer com que aquele membro não fique na zona de conforto, mas saia e vá falar para outras pessoas da esperança que Jesus tem reservado a cada um de nós.”

Para este ano, em relação ao que fora realizado no Uruguai em 2013, foi montado uma estrutura maior de impacto e por isso foi necessário o apoio de mais duas igrejas da região central do Paraná para que a iniciativa alcançasse mais pessoas. Enquanto os membros do Portão desenvolveram as atividades na cidade de Presidente Franco, os fieis da central de Ponta Grossa estiveram em Ciudad del Este, esta já impactada pela Missão Calebe com jovens da igreja curitibana do Juvevê no início deste ano.

“A parceria com as outras duas igrejas potencializou o projeto. Agora, enquanto nós vamos manter um obreiro bíblico aqui, reformar a fachada da igreja e construir mais algumas salas para as crianças, o pessoal de Ponta Grossa e Juvevê vai construir uma nova igreja no bairro São Roque, colaborando com o evangelismo local”, afirma Oliveira.

Convites

Nas ruas, participantes entregaram 10 mil convites para as feiras de saúde e concerto musical

Nas ruas, participantes entregaram 10 mil convites para as feiras de saúde e concerto musical

Como primeira parte da agenda, o programa na congregação adventista do município de Presidente Franco, com capacidade para pouco mais de 100 pessoas, foi dirigida pelos jovens de Curitiba, que desafiaram os membros locais a também se unirem neste projeto de impacto na cidade. Eles saíram às ruas para distribuir 10 mil convites para a feira de saúde que aconteceria no domingo. Uma das comprometidas foi a nutricionista Mary Saavedra, que além de distribuir os folhetos, também ficou disponível para ajudar os brasileiros a entenderem as línguas espanhola e guarani faladas na localidade.

Hoje a União Paraguaia possui seis mil membros e apenas 60 congregações divididas em 17 distritos pastorais. Com nove escolas, um internato, uma faculdade, dois hospitais e duas emissoras da Rádio Nuevo Tiempo, fazer evangelismo no país é um desafio.

“Quando nós chegamos aqui em 2010, logo quando a União surgiu, pegamos uma situação bem mais difícil. Apesar de termos uma história de 110 anos de adventismo, nossos projetos não avançam, já que a situação do país é muito complicada financeiramente e os membros não têm dinheiro, além da cultura de outras religiões serem predominantes”, esclarece o pastor Ignacio Kalbermatter, presidente da Igreja Adventista no Paraguai. Ele acrescenta que a maior necessidade hoje no país é a de professores de religião para os colégios adventistas e ajuda financeira na compra de terrenos para construção de mais templos.

Vidas em ação

Foram oferecidos atendimentos na área da saúde, corte de cabelo e até limpeza de pele

Foram oferecidos atendimentos na área da saúde, corte de cabelo e até limpeza de pele

Entre os serviços gratuitos oferecidos no Colégio Nacional Paraguay-Brasil, em Presidente Franco e na Escola Básica do bairro de São Roque, em Ciudad del Este, estavam atendimentos odontológicos, fisioterapeutas, psicologia, limpeza de pele, corte de cabelo, palhaço para a criançada, aula de aeróbica, além de um circuito de saúde onde o participante aprendia sobre a importância dos oito remédios naturais dados por Deus ao homem.

Um dos primeiros a chegar no Colégio Nacional foi o aposentado Lino Gomes, de 81 anos. Com dores na nuca há alguns dias, ele ficou sabendo que haveria, bem próximo de sua casa, uma feira de saúde com médicos de graça e não perdeu tempo. “Fui muito bem atendido aqui pelas doutoras, que inclusive me deram uma pomada para amenizar a dor”, avalia.

Já quem fez dos serviços um programa de família foi o marceneiro José Domingues, de 36 anos, que trouxe a mulher, Sonia Espínola, de 30 anos, e os cinco filhos. Ele conta que no sábado à tarde foi abordado por dois jovens com o convite de alguns atendimentos grátis e, como estava sem trabalhar, aproveitou a oportunidade.

“Eu não sabia que a Igreja Adventista realizava um trabalho tão bonito, organizado e sem ficar pedindo nada em troca. Quero conhecer melhor essa religião. Enquanto eu estava cortando o cabelo, pude deixar meus filhos sem preocupação com a doutora da alegria. Foi uma festa só. Minha mulher também teve um momento só dela com as cabeleireiras. Ela voltou muito mais bonita do que já é”, enumera Domingues.

Multiplicação 

Concerto musical reuniu mais de 200 vozes

Concerto musical reuniu mais de 200 vozes

No outro colégio, quem também estava a todo vapor eram os jovens da igreja de Ponta Grossa, que atenderam uma média de 400 pessoas só até o meio-dia do domingo. “Assim como o Portão Global, nós queremos criar o nosso projeto com a mesma linha de trabalho, o ‘Ponta Grossa Sem-Fronteiras’, onde cada participante vai entrar no ministério que mais se identifica e se não houver do tipo, a gente cria um”, compartilha o pastor Tomaz Silva. “A igreja não pode mais trabalhar para dentro, mas precisamos repercutir as boas ações e aqui há lugar para todos.”

Mas a agenda de atividades do dia ainda não estava completa. Restava a apresentação musical de um grande coro com mais de 200 vozes formado pelo Ministério Chama Coral, da igreja do Portão, e do Ministério Sua Voz, da igreja central de Ponta Grossa. Em uma apresentação aberta para a sociedade no teatro municipal da Ciudad del Este, os dois corais prepararam um repertório com mais de 10 músicas que falaram do amor de Jesus e do retorno dEle a esta terra.

Veja, abaixo, a reportagem que a RPC, afiliada da Rede Globo no Paraná, fez sobre a ação. [Equipe ASN, Mairon Hothon]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox