Notícias Adventistas

Igreja surge como fruto de Evangelismo e Pequeno Grupo

O Pequeno Grupo tinha apenas doze pessoas, hoje são 60 após o Evangelismo realizado no local.


  • Compartilhar:
Conceição Alvarenga comemora seu batismo ao lado do pastor Jonas Aguiar.

Conceição Alvarenga comemora seu batismo ao lado do pastor Jonas Aguiar.

Rio de Janeiro, RJ [ASN] A Igreja Adventista do Rio da Prata, no bairro de Campo Grande, região oeste do Rio de Janeiro, surgiu com a parceria de um Pequeno Grupo e o Evangelismo.

Foram 240 Igrejas Adventistas que participaram da Semana da Colheita, um envolvimento de 76% das congregações na região sul do Rio de Janeiro. A Semana de Colheita iniciada no dia 21 de novembro nos oito países da Divisão Sul-Americana (DSA): Brasil, Argentina, Peru, Equador, Bolívia, Chile, Bolívia e Paraguai; acontece todos os anos, durante o mês de novembro.

Frutos do Evangelismo: De Pequeno Grupo com 12 para uma Igreja com 60

O Pequeno Grupo funcionava na casa de Célia Maria há algum tempo e recebia semanalmente doze pessoas. Mas a casa foi ficando pequena e no último Impacto Esperança deste ano, funcionários e pastores da sede administrativa da Associação Rio Sul participaram da distribuição dos livros missionários no bairro Rio da Prata, onde funcionava o Pequeno Grupo de Célia.

O resultado não poderia ser outro: envolvimento de membros de outras igrejas, somado ao trabalho constante de pregação com uma tenda armada no local, que funcionou durante 42 noites, tendo início no dia 17 de outubro e o Evangelismo de Colheita realizado de 21 a 28 de novembro, tudo isso resultou no batismo de vinte pessoas.

A tenda atendia uma média de 80 pessoas por noite.

A tenda atendia uma média de 80 pessoas por noite.

A tenda montada nas proximidades da Igreja recebeu o nome de “Projeto Comunitário Pra ser Feliz”. Ali os participantes tiveram a oportunidade de fazer diversos cursos e participar de vários eventos, entre eles: curso ‘Como Deixar de Fumar em Cinco Dias’; aferição de pressão arterial; teste de glicose, curso de cabeleleiro; cuidador de idosos; iniciação musical; culinária para pães, massas salgadas, cupcakes e tortas; outubro rosa; pet solidário; festa das crianças; aprendendo a ser mãe e Feira de Saúde.

Os obreiros que trabalharam incansavelmente na tenda foram Gilson Maia, Elias Andrade, Anderson Bezerra e Diego Antônio. Destes, os três últimos são estudantes de teologia e o primeiro, Gilson, é obreiro da Associação Rio Sul. Alguns funcionários da ARS também participaram e todos sob a direção do evangelista da Rio Sul, pastor João Moreira Júnior. Segundo os obreiros teologandos esta é uma das experiências mais emocionantes que o curso de teologia pode proporcionar. “Colocamos em prática o que aprendemos e vimos o resultado do nosso trabalho através de grandes amizades e pessoas sendo ganhas para Cristo”, relata Diego.

Anderson, Elias, Gilson e Diego. (Esq. para dir.)

Obreiros: Anderson, Elias, Gilson e Diego. (Esq. para dir.)

Saionara Cotty frequentou a tenda todas as noites e ficou muito feliz em conhecer mais da Palavra de Deus. “Vocês trouxeram palavras de amor e esperança, coisa que há muito tempo eu não tinha. Obrigada!”, diz Saionara. Luiza faz parte dos membros da nova Igreja e relembrou como foi importante para ela participar deste evangelismo. “Eu saí do sedentarismo cristão em que me encontrava. Amei poder trabalhar para Deus e dar meu tudo, nunca me senti tão últil”, foram suas palavras aos obreiros evangelistas.

Este é o momento mais esperado do seminário, segundo Elias Andrade. “Um divisor de águas no ministério, a prática do que aprendemos na faculdade mexe com as nossas emoções e aqui temos uma pequena noção do que era o ministério de Jesus: visitar as pessoas, atender suas necessidades e falar do amor de Deus por elas”.

Os obreiros que estão estudando teologia para serem pastores após a faculdade, encaram evangelismos como este uma base mais sólida para o ministério e sentem a confirmação do chamado que aceitaram. “As situações que vivemos e as pessoas que conhecemos nos ensinaram muito sobre fé, coragem, missão, liderança e companheirismo. Vimos Deus alcançar o coração de várias pessoas. Isso é uma gratificante experiência que agente não esquece. Hoje me sinto bem melhor preparado para o ministério, o qual me foi confirmado por Deus nesse tempo aqui”, relata Anderson Bezerra.

Seguindo o ciclo: Discipulado

A partir de agora começa a segunda fase do evangelismo, que é o discipulado, onde as pessoas batizadas vão participar de atividades na Igreja e o principal: vão se tornar evangelistas também, indo em busca de novas pesssoas para Cristo. “Não basta somente batizar, tem que batizar para salvar, por isso a igreja está sendo treinada para capacitar esses novos discípulos”, relembra o evangelista da Rio Sul, pastor João Moreira Júnior, e finaliza: “em janeiro acontecerá outra Semana de Colheita e certamente teremos outros resultados de batismos, frutos deste trabalho realizado aqui em Rio da Prata”.

[Equipe ASN, Fabiana Lopes e colaboração de Elias Andrade]

Confira mais fotos do Evangelismo: