Notícias Adventistas

Filmes pornôs estão relacionados ao aumento de casos de violência sexual

Materiais pornográficos transmitem a imagem da mulher como um objeto sexual, colaborando para o crescimento do número de abusos.

9 de julho de 2014
Cresce o número de crianças acessando conteúdos pornográficos na internet

Cresce o número de crianças acessando conteúdos pornográficos na internet

Brasília, DF… [ASN] A pornografia é “a maior ilusão do mundo”. Foi o que afirmou Shelley Lubben, ex-atriz pornô em seu livro Truth Behind the Fantasy of Porn (A verdade por trás da fantasia da pornografia). De acordo com Shelley, muitas mulheres que trabalham nesse universo consomem drogas e bebidas alcoólicas para poderem atuar.

Outra atriz que deixou a indústria da pornografia foi Jennifer Case. Em uma entrevista para o site The Porn Efect [Efeitos da pornografia], ela conta que ficou traumatizada, oprimida e se sentiu abusada. Ela disse que, assim como outras mulheres, acabou viciada e drogas e teve de lutar contra enfermidades sexualmente transmitidas.

Leia também:

Se por um lado existe preconceito contra quem serve a essa indústria, por outro, há tremendos lucros para quem dirige esse negócio. Os rendimentos anuais da indústria pornográfica chegam perto dos 15 bilhões de dólares, nos Estados Unidos, e quase 100 bilhões ao redor do mundo.  Nesse cenário, temos dois grupos que sofrem tristes consequências em função da pornografia – aqueles que vendem sua imagem a esse serviço e que são tratados como objetos sem muitos direitos, e os que os consomem e ficam viciados em pornografia.

Além dos milhões de adultos (homens e mulheres) que consomem conteúdo pornográfico, cada vez mais crianças também estão tendo acesso a esse material e os efeitos são desastrosos. As consequências são diversas, mas provavelmente as relações afetivas sejam as mais prejudicadas. Através da vulgarização do sexo e da desvalorização das mulheres que promovem a indústria do sexo, é gerada a imagem de que a mulher é um ser a serviço dos desejos sexuais masculinos. Atualmente, muitas mulheres são violentadas sexualmente por homens que têm essa mentalidade doentia.

Em seu livro Pornland (Terra da Pornografia), Gail Dines, socióloga americana, apresenta uma hipótese perturbadora: Os filmes pornográficos, vistos pela internet por qualquer adolescente, seriam os responsáveis pelo aumento dos casos de violência sexual contra a mulher e a criança. “Os estudos mostram que, entre 40 a 80% dos homens que consomem pornografia infantil acabarão envolvidos em algum tipo de abuso contra menores”, disse Gail, no site Mulher 7×7.

Quando alguém consome pornografia, contribui não apenas para aumentar os lucros dessa indústria, mas para propagar uma imagem distorcida da mulher ou da criança (no caso da pornografia infantil). Uma imagem que desonra aqueles que são dignos de respeito e de direitos.

Você deseja conhecer mais a respeito desse assunto? Leia o artigo “A ilusão da pornografia”, na revista da campanha Quebrando do Silêncio.  Para ler, clique aqui. [Equipe ASN, da Redação]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox