Notícias Adventistas

Filme sobre abuso sexual é produzido pela Igreja Adventista do Paraná

“O Silêncio de Lara” ajudará no projeto Quebrando o Silêncio.

30 de abril de 2014
A história é sobre uma adolescente de 14 anos que sofre abuso sexual pelo avô.

A história é sobre uma adolescente de 14 anos que sofre abuso sexual pelo avô.

Curitiba, PR… [ASN] A Igreja Adventista na região sul do Brasil em parceria com o Centro Europeu de Curitiba e sob direção de Rudy Barros, está produzindo o filme “O Silêncio de Lara”. A história conta sobre uma adolescente de 14 anos que sofre abuso sexual pelo avô, desde sua infância, e resolve revelar esse segredo.

O curta metragem tem como objetivo ajudar o projeto “Quebrando o Silêncio”, da Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul, que trabalha a prevenção contra o abuso e a violência doméstica. Será possível acompanhar a trajetória da garota, o que a motivou a quebrar o silêncio, como ela pôde fazer isso, etc. Em uma das cenas, Lara irá encontrar um folheto do “Quebrando o Silêncio” com o número para fazer a denúncia.

Rudy acredita que fazer um filme como esse irá ajudar muitos adolescentes e juvenis a se prevenirem ou até mesmo revelarem o abuso que vem sofrendo.

O elenco

A partir da idealização do roteiro e da elaboração da proposta, começou-se a pensar no estilo dos personagens que iriam compor o elenco. Para isso, foram realizados testes para escolha dos candidatos que iriam atuar.

A atriz Laura Binder foi selecionada entre seis meninas, para viver a personagem principal, Lara, vítima de abuso sexual. Com apenas 15 anos e tendo que conciliar os estudos com o profissional, Laura conta que a experiência tem sido gratificante. “Está sendo muito bom. Está acrescentando muito na minha carreira profissional por ser um desafio grande atingir a alma da personagem”, declara.

Além da garota, Elter Correa e Caroline Roehrig também fizeram parte da trama, como Damásio e Liliam, o avô e a mãe de Lara, respectivamente.

Nenhum dos atores principais são adventistas ou tinham conhecimento do projeto que envolve o Quebrando o Silêncio. Para Caroline, ao entrar em contato com o curta metragem, ela pôde perceber a seriedade na proposta e saber um pouco mais sobre essa campanha. “Existe um bem maior no final. Acho que ninguém aqui está pensando em si, e sim no que pode vir a ser esse projeto e em todas as pessoas que podem se beneficiar depois que ele estiver pronto”, analisa.

Mesmo tendo experiência em diversas áreas, como produção de arte, TV, filme, teatro, inclusive em trabalhos para a Rede Globo, Caroline vê “O Silêncio de Lara” como uma outra etapa de sua vida. “Até então eu tinha feito papéis diferentes. Eu não atuava como mãe, hoje eu atuo. Eu diria que é o começo da minha carreira mais madura”, declara.

Já Elter Correa tem um desafio no filme: interpretar o agressor. “É muito difícil, porque eu não compactuo com absolutamente nenhuma atitude desse personagem. Estou me dedicando de corpo e alma para atuar de forma convincente”, afirma. Ele acha importante tratar desse tema e passar a verdade para que as pessoas possam também tomar conhecimento desse tipo de atitude reprovável.

A produção

Foram quatro meses de preparação até o dia da gravação, no mês de abril, que aconteceu em Curitiba. Cerca de 25 pessoas se envolveram nos bastidores, sem contar as cerca de 80 que participaram como figurantes ou equipe de apoio. “Gravar com essa equipe tem sido muito bom, porque a forma como estão envolvidos e empenhados nesse projeto tem ajudado na concentração, na emoção”, declara Rudy. O filme finalizado está previsto para agosto deste ano. [Equipe ASN – Jéssica Guidolin]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox