Notícias Adventistas

Feira de saúde leva orientações para bairro em Juiz de Fora

Na feira houve exposição de alimentos saudáveis, baseados no vegetarianismo, tenda para medição da glicose, orientações sobre segurança na cozinha, entre outros.

11 de junho de 2014
Além da medição da glicose, visitantes aprenderam como alimentar bem para evitar a diabete.

Além de medir a glicose, visitantes aprenderam como se alimentar bem para evitar a diabete.

A pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), realizada pelo Ministério da Saúde anualmente de 2006 a 2012, mostra que nos últimos seis anos a contagem de pessoas obesas aumentou 54% no Brasil.

O estudo ouviu, por telefone, mais de 45 mil brasileiros maiores de 18 anos. O número de pessoas com excesso de peso em 2006 era de 43%. Já em 2012, a taxa aumentou para 51%. Em 2006, tratando-se da obesidade, 11% da população atingiu essa colocação. Em 2012, o percentual subiu para 17%.

A obesidade é um dos fatores que causa doenças como hipertensão, pressão alta, diabetes, entre outras. E na tentativa de diminuir os dados através da orientação de uma alimentação saudável, a Igreja Adventista do Bandeirantes, bairro em Juiz de Fora, promoveu na manhã desta quarta-feira, 11 de junho, uma feira de saúde com exposição de alimentos saudáveis, receitas com direito a degustação, tenda para medição da glicose, orientações sobre segurança na cozinha, instruções de como evitar a diabete e os malefícios do cigarro.

O projeto teve a parceria do restaurante Vida e Saúde, que serve comida vegetariana na cidade, do representante de Saúde do bairro, da Escola Adventista, do Senac e da equipe de tráfego da viação Santa Luzia.

Durante a exposição, que aconteceu na feira livre do Bandeirantes, participantes aproveitaram para distribuir 100 exemplares do livro A Única Esperança, escrito pelo teólogo Alejandro Bullón, a fim de levar também a saúde espiritual.

Resultado

Bolo sem farinha, glúten e açúcar refinado, tofu, entre outros pratos foram expostos com direito a degustação.

Bolo sem farinha, glúten e açúcar refinado, tofu, entre outros pratos, foram expostos com direito a degustação.

Para o presidente do Conselho Local de Saúde e também responsável pelo jornal do bairro, William Cyrillo, a união, os movimentos de igrejas, lideranças comunitárias em prol da cidadania são totalmente válidos. “São projetos como este que movem a comunidade. Fiquei emocionado com a iniciativa e a grande participação das pessoas do bairro. Tudo o que é feito pensando no próximo dá certo e é de grande valor. ”

Segundo a voluntária e organizadora do evento, Maria Lúcia Vilaça, a ação serviu para levar saúde ao bairro e mostrar que é possível se alimentar de forma saudável e saborosa. “Colocamos na tenda alimentos vegetarianos totalmente saborosos, que a igreja nos aconselha a comer. Nós precisamos trazer às pessoas orientações que a nossa igreja oferece. Esse projeto foi para mostrar ao bairro que estamos preocupados com eles”, esclarece.

Para quem participou, a intenção foi a de alertar e propiciar uma vida melhor. Já para quem ouviu, a mensagem foi clara. “Eu achei essas explicações fundamentais, principalmente para os dias de hoje que a gente precisa tanto. Foi enriquecedor”, declara a feirante Solange Alves. [Equipe ASN, Vanessa Lemes]

Veja mais fotos da exposição no Facebook da Associação Mineira Sul.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox