Notícias Adventistas

Dezenas de pessoas dormem nas ruas depois de terremoto no Chile

A ADRA Chile já está presente nas zonas mais vulneráveis prestando ajuda humanitária.

14 de abril de 2014
Dezenas-de-pessoas-dormem-nas-ruas-depois-de-terremoto-no-Chile

Segundo meio de comunicação estrangeiro, o terremoto, considerado pelos especialistas mais um tremor secundário do terremoto de 8,2 graus que sacudiu a zona no dia 1º de abril, foi seguido em poucos minutos por outros dois. (Foto: AFP)

Tarapacá, Chile… [ASN] A Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), no Chile, já está fornecendo os primeiros socorros em resposta aos terremotos da semana retrasada de 8,2 e 7,6 graus de magnitude que deixou seis mortos na região de Tarapacá, Chile; com purificadores de água portáteis.

O diretor Nacional da ADRA Chile, Pastor Jorge Alé, chegou a Iquique na sexta-feira retrasada para ajudar a avaliar a situação e levar purificadores de água aos residentes locais que se encontram em situação de emergência.

A ADRA está presente em Alto Hospicio (comuna e cidade chilena situada na província de Iquique) e está desenvolvendo um projeto para a região, que foi muito afetada pelo tipo de solo, e que trouxe sérios problemas estruturais a muitas residências.

Esta jurisdição é a segunda mais pobre do país, onde existem 12 mil pessoas desabrigadas e 2.500 residências desabilitadas. Alguns moradores estão dormindo em barracas pelo fato de que suas casas foram danificadas ou como medida de precaução contra tremores secundários.

Tem-se detectado também uma grande necessidade de água potável, assim como carência de farinha, óleo e fermento. Está prevista para domingo a chegada de um caminhão com esses insumos para a população.

Além das necessidades básicas, a ADRA também está preocupada com a situação emocional por causa do que aconteceu, além de estar na expectativa do que pode acontecer a qualquer momento. “As pessoas estão temerosas, sobressaltadas diante de qualquer tremor secundário. Não aceitam que seja uma situação concluída, mas em processo de progressão para algo pior”, informou Alana Souza, chefe da área de Comunicação da ADRA Chile.

Dezenas-de-pessoas-dormem-nas-ruas-depois-de-terremoto-no-Chile2

Alguns dos chilenos afetados estão dormindo nas ruas

Devido aos fortes tremores secundários, os chilenos afetados têm dormido em barracas após o terremoto.

O pastor Jorge Alé, diretor nacional da ONG nesse país, testemunhou que as pessoas estão dormindo em barracas localizadas nas ruas. Por isso, a ADRA tem pensado em executar um projeto na área.

Opiniões de especialistas

Um meio de comunicação informou que Paulina González, a mestre em Sismologia da Universidade de Santiago do Chile, manifestou à The Associated Press que “foi liberada bastante energia, mas não toda a que se liberou esse ano”, em referência a 1877, quando foi produzido um grande terremoto no norte do Chile. Estima-se que o terremoto de 1º de abril liberou um terço da energia acumulada.

Dado

Alto Hospicio, Tarapacá e Iquique, entre outras cidades mais do Chile, foram afetadas pelos tremores secundários do terremoto da terça-feira, 1º de abril. [Equipe ASN, ADRA Chile]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox