Notícias Adventistas

Detentos realizam Missão Calebe em presídio da Grande Recife

Objetivo é ajudar outros presos a se tornarem livres por meio do estudo da Bíblia.

20 de janeiro de 2014
SONY DSC

Pela primeira vez, projeto Missão Calebe é realizado dentro de um presídio

Recife, PE… [ASN] Atrás das grades. É assim que 10 detentos da penitenciária de Igaraçu, na Grande Recife, desenvolvem um trabalho inédito. Eles formam a primeira equipe de Missão Calebe do mundo composta exclusivamente por presidiários. Gente que um dia cometeu homicídios, roubos e tráfico de drogas. Dentro da cadeia, através do trabalho voluntário de fiéis da Igreja Adventista, descobriram a fé e o perdão de Cristo, aceitando-os através do batismo.

Hoje, mesmo atrás das grades, eles também são adventistas, e nesse mês de janeiro quiseram ir além, mesmo que, para muitos, pareça impossível. Com o apoio de um agente penitenciário, formaram uma equipe de Calebes, foram uniformizados, receberam o material de evangelismo e começaram a oferecer estudos bíblicos nos pavilhões de um dos maiores presídios do Estado.

O resultado não demorou a aparecer. Dentre os muitos presidiários que acompanham os estudos repassados pela equipe, um deles decidiu também fazer parte da família adventista. Luciano José de Oliveira está preso há cinco anos. “Vim parar na prisão por tentativa de homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma”, lembra. Mas foi ao estudar a Bíblia com um Calebe detento que Oliveira se decidiu pelo batismo.

“Ele me explicou o que significa descer as águas. É uma restauração completa, é o perdão dos meus pecados e o começo de uma vida nova em Cristo. Eu quero isso pra minha vida”, conta Oliveira, minutos antes de entrar no tanque. Mas ele não foi sozinho. Sua esposa também foi batizada. “Ela sempre me incentivou a fazer parte de uma igreja, a me entregar a Jesus. Quando eu falei que queria ser um adventista, ela também estudou a Bíblia conosco e tomou essa decisão comigo, o que me deixa muito feliz”.

De aprendiz a professor

SONY DSC

Oliveira e sua esposa após o batismo

Oliveira estudou a Bíblia dentro do presídio com Emerson. Detido há oito anos, acusado de cometer homicídios e tráfico de drogas, o presidiário poderia ensinar algo a outro detento? Emerson prova que sim. Há dois anos ele declara ter conhecido as verdades bíblicas dentro do presídio, e ter tomado uma atitude decisiva: “Eu morri pro mundo e me entreguei pra Cristo. Eu me arrependo de tudo que fiz e sei que Deus me perdoou. Hoje eu preciso que os meus amigos aqui saibam quem é esse Deus e que Igreja é essa, o lugar em que eu encontrei a verdade”.

A Missão Calebe no presídio de Igaraçu acontece dentro dos pavilhões durante toda a semana. A equipe se divide para atender o maior número possível de pessoas interessadas no estudo da Bíblia. Aos sábados, membros da Igreja Adventista têm a permissão para ali entrar e realizar um culto em uma capela ecumênica. Cerca de 150 detentos participam do momento especial.

O trabalho é supervisionado pelo pastor da região, Eduardo Serpa. Segundo ele, um trabalho diferenciado e desafiador. “Um grupo de pessoas com a missão no coração deixa o conforto de suas igrejas para estar aqui todos os sábados. Realizamos culto, Santa Ceia, e até casamento dos detentos que, dentro do presídio, descobriram a liberdade. Essa Missão Calebe agora é prova de que eles entenderam que não basta ser adventista, é preciso evangelizar!”, sublinha. [Equipe ASN, Rebbeca Ricarte]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox