Notícias Adventistas

Desbravador chega a 89 mil pontos em jogo bíblico no estande da web

Desbravador é argentino e atualmente colporta em Buenos Aires. Joga há pouco tempo Heroes.

10 de janeiro de 2014
Argentino já ganhou uma camiseta do Heroes

Argentino já ganhou uma camiseta do Heroes

Barretos, SP … [ASN] O IV Campori Sul-Americano de Desbravadores, que termina no próximo domingo (12), também incentiva o uso da tecnologia com moderação e equilíbrio. Principalmente se for para aprender mais sobre os ensinos da Bíblia Sagrada. Claro que esse aprendizado se dá por meios familiares para as crianças e adolescentes como os games. E um dos locais onde a tecnologia faz sucesso é o estande da web localizado no shopping do evento onde, além de tirar fotos em um totem e enviar para os amigos, os desbravadores testam seus conhecimentos em jogos virtuais bíblicos. Um dos competidores conectado com as atividades desse estande chamou a atenção da garotada nesta sexta-feira (10) por conta da pontuação obtida. O argentino Martin Mammana, de Córdoba, conseguiu obter 89 mil pontos no jogo Heroes, the game em dez minutos.

O mais interessante é que essa pontuação não foi a melhor marca de Mammana. “Jogo há umas duas semanas o Heroes, mas já fiz cem mil pontos em outras oportunidades”, comenta o jovem. O que mais chamou a atenção do rapaz foram os gráficos de qualidade e a escolha dos heróis sobre os quais as perguntas foram formuladas. Heroes, the game é um grande quiz sobre de aspectos da vida e dos ensinos de alguns personagens bíblicos como Abraão, Maria, David e Jesus. O grande desafio é responder corretamente às perguntas (com múltipla escolha) em um tempo determinado. Quanto mais respostas corretas, mais tempo e mais artifícios para pular perguntas ou ganhar mais tempo. Apesar do excelente desempenho no game, Mammana tem uma visão crítica no que diz respeito aos jogos em geral. “Os jogos podem ser perda de tempo dependendo de quanto a pessoa joga”, afirma.

No caso de Heroes, o “segredo” dos bons resultados do argentino parecem ser o ótimo conhecimento bíblico e a capacidade de memorizar as respostas certas, o que fazem com que prossiga para níveis maiores de dificuldade e ganhe mais pontos. O conhecimento bíblico, diga-se de passagem, ele garante que adquiriu não com jogos, mas com a participação do concurso Bom de Bíblia, promovido pela Igreja Adventista em 2009. Martin Mammana é, portanto, uma prova de que a tecnologia é boa, mas apenas ajuda a amplificar aquilo que as pessoas sabem ou aprendem. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox