Notícias Adventistas

Curso forma 60 novos intérpretes de Libras

No Norte de Rondônia e no Acre, proposta é capacitar pessoas para que compartilhem a Bíblia com os surdos.

6 de fevereiro de 2014
Curso-forma-60-novos-interpretes-de-Libras

Porto Velho é a oitava capital do País com o maior número de surdos

Porto Velho, RO… [ASN] No Brasil, são aproximadamente 5,7 milhões de surdos, e Porto Velho, em Rondônia, é a oitava capital com o maior número de surdos do País, que somam oito mil, de acordo com a prefeitura municipal. Diante disso, as iniciativas de inclusão e expansão desse ministério tem se desenvolvido em todo o Norte de Rondônia e em todo o Acre. Uma delas foi o curso para a formação de interpretes de Libras, com duração de quarenta horas e a participação de 60 pessoas.

Leia também:

A Igreja Adventista tem demonstrado atenção especial com essas pessoas e por isso foi criado o Ministério Adventista dos Surdos (MAS), o qual tem se expandido pelos templos da América do Sul. Por isso, materiais são preparados para atendê-los, sendo um dos exemplos, a Lição da Escola Sabatina com interpretação na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Uma das integrantes do curso foi a estudante Kaira Kamilla de Carvalho, de 15 anos. “Eu participo de coral de Libras, em que interpretamos músicas onde os gestos são ensaiados, mas participar desse curso nos faz aprender para que tenhamos uma convivência melhor com as pessoas surdas. Agora não sei apenas fazer sinais, mas interpretar o que eles dizem quando conversam conosco”, afirma.

O objetivo foi de formar intérpretes para um melhor acolhimento das pessoas que visitam os templos. Na igreja adventista central de Porto Velho, esse ministério tem sido cada vez mais fortalecido e recebe mais visitantes a cada reunião. Durante os cultos, há interpretes e, na Escola Sabatina, uma sala separada onde é realizada uma reunião especifica para essas pessoas.

Mensagem ao alcance de todos

Curso-forma-60-novos-interpretes-de-Libras2

Templos adventistas na região têm recebido cada vez mais interessados. Portanto, há necessidade de formar novos intérpretes

“Este curso oferece condições para formar um bom grupo de intérpretes. Com isso teremos meios de atender a maior necessidade desse ministério em nossa região, que é a de pessoas preparadas para se comunicar com surdos e, dessa forma, alcança-los com a mensagem da salvação”, afirma o pastor Abdoval Cavalcanti, coordenador da iniciativa.

“Nós temos poucos intérpretes e a prefeitura e o governo já oferecem cursos de palavras e conversação, mas de sinais bíblicos, não. Precisávamos formar pessoas para atender a demanda nas igrejas, e convidamos participantes de corais de Libras e interessados para aumentar esse número”, explicam Jeciara Bessa e Joseneide Lima, professoras responsáveis pelo curso.

No dia 1º de fevereiro foi realizada a formatura dos novos intérpretes, que contou com a presença de Douglas Domingos, estudante de Teologia na Faculdade Adventista da Amazônia (Faama), que se tornará o primeiro pastor adventista surdo do Brasil. “Quero compartilhar a Bíblia com todos os surdos do Brasil e quero ajudar as igrejas a começarem seus ministérios dos surdos em todos os lugares”, destaca Domingos. [Equipe ASN, Leonardo Leite]

Notícias Relacionadas


Comentários

WordPress Image Lightbox