Notícias Adventistas

Ricardo Vargas

Ricardo Vargas

Bem nutrido

Orientações e dicas práticas e fáceis sobre como se alimentar bem e ter qualidade de vida

Guia do bem-estar feminino

O cuidado com a saúde também ajuda a manter os níveis de felicidade (Foto: Shutterstock)

O Dia Internacional da Mulher surgiu numa busca por melhores condições de vida e trabalho, e pelo direito de voto. No entanto, meu objetivo não é tratar deste assunto, mas sim de uma questão fundamental na vida de todas elas: a saúde.

Pesquisas apontam que as mulheres estão mais obesas que os homens. Isso é uma realidade de fácil compreensão: eles possuem mais músculo em seus corpos do que elas, e esse fator ajuda a equilibrar o peso.

Portanto, o exercício não é apenas importante paras elas, e sim fundamental para uma vida saudável e com um peso adequado.

Todas, independentemente da idade, deveriam fazer musculação. Essa prática promove ganho de tecido ativo, que aumenta o gasto de calorias, ajudando-as a emagrecerem e manterem o novo peso adquirido.

Já para manter a pele jovem, uma boa noite de sono é melhor do que fazer uso de cosméticos. As mulheres sofrem de insônia mais do que os homens. Esse problema tem uma relação direta com a maternidade. Grande parte das mulheres que tive a oportunidade de atender no consultório me relatou que depois do nascimento dos filhos, nunca mais souberam o que é uma boa noite de sono.

Durante o primeiro tempo de sono, que se inicia às 21h30 e vai até às 2h00, é quando o corpo tem a possibilidade de passar pelos processos de regeneração, mantendo a vitalidade, a integridade da pele e a sanidade de uma pessoa. Infelizmente, neste horário as mulheres ainda estão envolvidas com atividades domésticas, afazeres junto aos seus filhos ou mesmo com o trabalho.

Por isso, é preciso haver um planejamento e uma divisão de tarefas, caso contrário nossa sociedade não verá mais a beleza das mulheres, nem sua jovialidade, seu senso de humor ou seu sorriso estampado no rosto. Teremos uma sociedade de mulheres infelizes e sofrendo de transtornos de ansiedade e alimentares.

Os transtornos alimentares são quatro vezes maiores entre as mulheres quando comparado aos homens.

Viajo em quase todos os finais de semana para ministrar palestras, e a maioria dos deslocamentos são feitos de avião. Logo após o fechamento das portas, os comissários apresentam os itens de segurança, e ouvimos as seguintes palavras: “Em caso de uma inesperada despressurização, máscaras de oxigênio cairão automaticamente do teto. Puxe uma máscara para liberar o fluxo de ar, coloque sobre o nariz e a boca, ajuste a tira elástica e respire normalmente. Auxilie crianças e pessoas com deficiências.”

Estas frases apresentam uma verdade muito importante, geralmente desprezada pela maioria, principalmente pelas mulheres. Coloque primeiro a sua máscara e depois auxilie os demais. Infelizmente, não é o que as vemos fazer. Elas primeiramente suprem a necessidade de todos e raramente têm tempo para cuidar de si.

A agitação e a correria da vida de uma mulher sobrecarregam suas emoções e elas acabam descontando o estresse e a ansiedade na comida. Ganham peso, sofrem com frustrações por não caberem em grande parte de suas roupas, seu relacionamento conjugal é afetado, sofrem com baixa autoestima, buscam muitas vezes o isolamento, e os problemas só aumentam.

Por isso, separar um tempo para cuidar de si e fazer coisas que lhe deixam feliz não é egoísmo, como muitas pensam. É seguir a orientação bíblica de amar o próximo como a ti mesmo. Ame-se em primeiro lugar, depois entregue amor a quem precisa.

Feliz Dia Internacional da Mulheres.

WordPress Image Lightbox