Notícias Adventistas

Natanael Castro

Natanael Castro

Missão Digital

Uma visão ministerial e técnica de como evangelizar usando as ferramentas digitais.

O método digital de Cristo – Parte I

O método de Cristo, de mostrar interesse pelas necessidades das pessoas, também é eficaz para uma aproximação virtual. (Foto: Shutterstock)

Se você abriu este artigo esperando uma invenção revolucionária para o evangelismo digital, devo lhe dizer que não é isto o que vai encontrar. Vamos falar de uma estratégia criada há quase 2 mil anos pelo próprio Jesus, e que Ellen White chama de “O método de Cristo”. Ela escreveu:

“Unicamente os métodos de Cristo trarão verdadeiro êxito no aproximar-Se do povo. O Salvador misturava-Se com os homens como uma pessoa que lhes desejava o bem. Manifestava simpatia por eles, ministrava-lhes às necessidades e granjeava-lhes a confiança. Ordenava, então: “Segue-Me”. (João 21:19)” (A Ciência do Bom Viver, p. 49)

Leia também:

Quando se trata de aproximar-se das pessoas para falar do evangelho, não há estratégia mais eficiente do que esta, adotada por Jesus. E se você acha que ela é básica demais para funcionar tão bem, leia o artigo anterior e entenda mais sobre o poder da simplicidade.

Mas como podemos empregá-la em nossos ministérios na internet? Bom, eu listei cinco passos dentro desse método; vou abordar dois deles neste texto e os demais ficarão para a Parte II do artigo, tudo bem? Vamos lá!

Passo 1: Misturar-se

Algumas pessoas insistem que devem se envolver com certos grupos de amigos, ir a lugares inapropriados, etc., sob o argumento de que Jesus andava com “pecadores” e nós também devemos fazer o mesmo. Mas será que é este o significado de “misturar-se”? É verdade que Jesus andava com toda classe de gente, mas Ele fazia parte de todos os grupos?

A resposta é “não”. Cristo tinha Seu círculo seleto de amigos, os quais influenciava e ensinava para fazerem a diferença em outras classes. Misturar-se é isso: estar onde as pessoas estão, quando o lugar e as circunstâncias são apropriados para um cristão, para ser luz naquele meio; mas não quer dizer coadunar com tudo o que acontece ali.

No ambiente digital, tome cuidado com os grupos de WhatsApp dos quais você participa, com as lives que assiste, com os perfis que segue nas redes sociais, com as publicações que faz e compartilha. Tudo isso mostra quem você é e os grupos aos quais você pertence. Fazendo uma autoanálise, você tem se misturado ou pertencido ao grupo dos “pecadores”?

 Concluo esse tópico citando alguns exemplos de como você pode se misturar no meio digital:

  • Grupos de WhatsApp da faculdade, do trabalho e da família. Nesses grupos sempre surgem boas oportunidades para falar do amor de Deus e dar um bom testemunho.
  • Lives promovidas pela Igreja e pela Novo Tempo. Nesses programas sempre há centenas de pessoas interagindo com pedidos de oração, querendo desabafar, pedindo respostas a dúvidas bíblicas, etc. Você pode auxiliar nessa moderação e no contato com estas pessoas.
  •  Redes sociais. Certamente você tem amigos e seguidores que não conhecem a Deus. Ser uma pessoa ativa nas redes sociais permitirá que essas pessoas conheçam um pouco do seu estilo de vida e do Deus a Quem você serve. Mas cuidado para não se tornar um “crente chato”; busque o equilíbrio entre reflexões e publicações cotidianas.
  • Use hashtags conhecidas em suas publicações para despertar interesse por conteúdos bíblicos.

Passo 2: Mostrar simpatia

Uma vez que você já sabe como se misturar digitalmente entre aqueles que necessitam conhecer a Jesus, é hora de mostrar simpatia para com essas pessoas. Segundo a Wikipedia, simpatia “é a percepção, compreensão e reação ao sofrimento ou necessidade de outra forma de vida”. Ou seja, vai muito além de enviar figurinhas e gifs de “bom dia” e “Jesus te ama” no grupo da família; trata-se de mostrar um íntimo interesse nas demandas desta pessoa.

Também podemos entender “simpatia” como o ato de apresentar-se/comportar-se de forma saudável no ambiente onde você está. Sendo assim, aqui vão as dicas para colocar em prática este passo:

  • Responda de forma privada a pedidos feitos publicamente. Se alguém escreve em um grupo de WhatsApp ou faz alguma publicação em uma rede social e você pode, de alguma forma, atender ou reagir ao que a pessoa escreveu, faça-o de modo privado. Isso mostra um interesse especial em ajudar, e deixa a pessoa mais à vontade para detalhar mais a sua necessidade.
  • Demonstre interesse. Se você seguiu a primeira dica, retorne alguns dias depois para perguntar à pessoa como ela está e se foi útil a ajuda que você deu. Isso será muito significativo para ela. Mostre-se sempre disposto a ajudar em algo mais. Outra atitude positiva é oferecer sua ajuda mesmo que ninguém peça.
  • Cuidado com o que posta. A internet é um lugar público e cheio de pessoas maduras e imaturas, e suas publicações e perfis serão vistos por essas duas classes. Portanto, evite postagens críticas, que expõem outras pessoas ou que sejam ofensivas a alguém, como debates políticos ou ideológicos. Mas se, por alguma razão, você se sente motivado a postar algo dessa natureza, ore a Deus por sabedoria e assertividade nas suas palavras, para que você não fira ninguém e não seja mal interpretado por aqueles que não têm maturidade suficiente.
  • Evite entrar em discussões. A fama de briguento não é nada boa para quem quer se aproximar das pessoas para levá-las a Cristo.

Boas práticas na internet

Para finalizar o segundo passo, quero trazer a você quatro dicas básicas sobre como você pode se comportar na internet para demonstrar simpatia:

  • NÃO ESCREVA TUDO EM MAIÚSCULAS. Isto pode significar que você está bravo ou gritando. E ninguém gosta de ouvir gritos, não é mesmo?
  • Cuide de suas palavras. Palavras escritas não transmitem a mesma emoção que as faladas. Às vezes, mesmo com a melhor das intenções, acabamos transmitindo frieza em mensagens de texto. Para amenizar esse problema, use emojis; eles ajudam a transmitir emoções e expressões faciais. Por outro lado, dependendo do assunto, dê preferência às mensagens de áudio; elas transmitem mais emoção e empatia.
  • Cuide de sua ortografia e gramática. Uma coisa é você escrever usando abreviações próprias das redes sociais, outra coisa bem diferente é escrever errado. Se você não tem certeza de como se escreve uma palavra, procure no Google; certamente ele terá a resposta que você precisa. Você pode também escrever sua frase em um editor de textos como o Word e observar as sugestões de correção dadas por ele com respeito à ortografia e gramática.
  • Não polua suas redes sociais. Ninguém gosta de rolar a timeline e observar uma enxurrada de publicações muito parecidas ou de uma mesma pessoa. Esse comportamento tem a tendência de repelir. O mesmo ocorre quando você envia todos os dias uma série de meditações diárias em grupos de WhatsApp. As pessoas acabam ignorando essa série de postagens e taxando você como fanático. Não estou dizendo que você não possa compartilhar conteúdos que lhe chamaram a atenção, mas que deve buscar um equilíbrio.

Espero que esses dois passos abram a sua mente a respeito de como utilizar o método de Cristo no meio digital. No próximo artigo, veremos os três últimos passos. Mas não espere até lá para começar a aplicar o que você já viu até aqui!

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox