Notícias Adventistas

Hildemar Santos

Hildemar Santos

Saúde e Espiritualidade

Como prevenir doenças e ter uma vida saudável.

Saúde, uma mensagem de esperança

Homem é atendido durante uma das feiras de saúde oferecidas pela Igreja Adventista à população da cidade de Spokane, Washington, nos Estados Unidos (Foto: Anthony White/NPUC)

Por mais de um século e meio, o cuidado com a saúde – e principalmente a prevenção de doenças – é uma das mensagens que a Igreja Adventista do Sétimo Dia mais tem promovido ao redor do mundo. Não que isso seja parte direta de sua doutrina, mas simplesmente pelo fato de que a saúde física tem uma importância significativa na vida das pessoas, afetando até mesmo a espiritualidade.

Hoje, as principais causas de doenças, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são o fumo, o álcool, a falta de exercício e uma alimentação pobre. Já os motivos que mais levam à morte e enfermidades, em grande parte, são a doença cardíaca, o câncer, enfermidades pulmonares e o diabetes.

Leia também:

Em relação ao fumo, a Igreja Adventista foi uma das pioneiras em sua prevenção, sendo que o método para parar de fumar em cinco dias, criado pelo pastor Elman J. Folkenberg e o doutor J. Wayne McFarland, ajudou milhares de pessoas ao redor do globo a vencer o hábito. 

A Igreja também tem se definido contra o álcool por mais de 150 anos, e promove um estilo de vida sem influência alcoólica. Inclusive, a Comissão Internacional de Prevenção de Drogas e Álcool é liderada pelos adventistas, e tem conexão íntima com a OMS.  A parceria com a organização é mais ampla, e por vários anos há uma reunião em conjunto com líderes de saúde adventistas e da entidade em Genebra, Suíça, para discutir e compartilhar fatores preventivos e estratégias comuns de prevenção.

Em relação ao exercício, os adventistas têm promovido por anos os oito remédios naturais, os quais incluem os dois mais importantes fatores de saúde: exercício e dieta, além da água, o ar puro, luz solar, descanso adequado, temperança, e a parte espiritual, que consiste num relacionamento individual diário com Deus. Estes fatores são promovidos não somente para os membros da Igreja, mas para as comunidades, assim contribuindo para a prevenção das doenças modernas citadas anteriormente.

Longevidade

A Igreja Adventista, representada pela cidade de Loma Linda, onde existe uma concentração grande de adventistas, foi caracterizada como uma Zona Azul. São áreas mundiais em que há uma grande concentração de pessoas idosas que vivem uma vida longa, alcançando 90 e até mesmo 100 anos de idade. E não só isso: com saúde e funcionalidade.

Tudo isso se relaciona com os fatores de saúde acima mencionados. As outras Zonas Azuis, como Okinawa, Sardenha, Icaria e Nicóia são localizadas em lugares isolados ou exóticos. Porém, a zona de saúde adventista está espalhada ao redor do mundo e é caracterizada por um grupo de indivíduos que segue os princípios defendidos pela Igreja.

O Estudo Adventista de Saúde, o qual é desenvolvido pela Universidade de Loma Linda, que pertence à Igreja Adventista, tem sido motivo de promoção de saúde na esfera acadêmica. Por exemplo, qualquer que seja a conferência de prevenção ou qualquer que seja o palestrante nesta área de prevenção, os resultados científicos do Estudo Adventista de Saúde são frequentemente mencionados.

Ele foi o primeiro a mencionar que o tomate pode prevenir o câncer da próstata, que as nozes podem prevenir as doenças cardíacas em quase 50%, e que os feijões são importantes na prevenção do câncer intestinal. Em geral, os adventistas que seguem os princípios de saúde têm uma longevidade aumentada em 10 anos, e tem menor incidência de enfermidades cardíacas e câncer.

De todos os grupos que fazem parte das Zonas Azuis, os adventistas são os únicos a promover a dieta vegetariana, e é comum que os templos da denominação ofereçam classes de culinária vegetariana para as comunidades locais. A prática de exercícios também é estimulada. Na cidade de Loma Linda, por exemplo, existe um grupo de corridas e caminhadas que às vezes inclui centenas de pessoas que se reúnem semanalmente. O clube Lopers se tornou famoso nos Estados Unidos com suas camisetas cor de rosa, e está presente em várias corridas de maratona no país. Como já fui membro do mesmo, posso dizer que há mais pessoas no clube que “caminham” nas maratonas do que correm.

Para atender bem

A Igreja também tem vários centros de saúde que promovem o estilo de vida, tanto a nível clínico, como a nível de internação. A Universidade de Loma Linda possui duas clínicas de estilo de vida que avaliam os pacientes e promovem um programa individual de saúde para os mesmos.

Eu tenho dirigido um deles, o Centro Drayson de Preventive Care, que funciona por nove anos na cidade. O Hospital de Santa Helena, Califórnia, tem um centro de vida saudável que é famoso no país e tem dezenas de anos de atividade. Outros centros de vida saudável nos Estados Unidos são promovidos por membros da Igreja, como o Centro Black Hills, em Dacota do Sul; o Centro Weymar, na Califórnia; o Centro Wildwood, na Geórgia; e o Centro Uchee Pines, no Alabama. 

Em outros países, a denominação também possui centros de vida saudável, como o Centro de Montemorelos, no México; o Centro de Vida Sana, em Puiggari, Argentina; o Centro de Saúde de Hong Kong, na China (do qual fui um dos fundadores); o Centro de Saúde de Taiwan; e o de Bangkok, na Tailândia. No Brasil, temos a Clínica Adventista Vida Natural, que promove o estilo de vida adventista por mais de 35 anos, a qual ajudei a fundar e dirigi por seis anos. Também temos o Centro de Vida Saudável (Cevisa), no interior de São Paulo, e o Centro de Vida Saudável do Hospital Adventista do Pênfigo, no Mato Grosso do Sul.

Assim, a Igreja tem contribuído enormemente para a saúde e longevidade, promovendo estilos de vida saudáveis em suas comunidades, tanto na área acadêmica como na área social e comunitária, seja com seus templos ou instituições. Tudo isto está vinculado diretamente com a missão adventista de seguir o exemplo de Jesus Cristo, que pronunciou sua missão claramente no verso bíblico de João 10:10: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância.”


Nota: Em todo o mundo, a Igreja Adventista do Sétimo Dia mantém 763 instituições de saúde. São 441 clínicas e ambulatórios; 180 hospitais; 121 asilos e centros para aposentados e 21 orfanatos e lares para crianças.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox