Notícias Adventistas

Helio Carnassale

Helio Carnassale

Mantendo a visão

A importância da manifestação moderna do dom profético

Os principais temas tratados nos escritos de Ellen G. White

Ao longo de sua vida, a norte-americana escreveu aproximadamente 100 mil páginias (Foto: Shutterstock)

George R. Knight, professor, historiador e um dos escritores mais prolíficos da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em sua obra Introducción a los escritos de Elena G. de White, publicada pela Asociación Casa Editora Sudamericana, apresenta vários elementos que facilitam a compreensão dos escritos dessa autora, que exerceu – e ainda exerce, grande influência sobre os adventistas.

No capítulo “Un vistazo a los principales temas tratados por Elena G. de White”, ele discorre acerca dos principais assuntos encontrados nos textos dela. E faz questão de ressaltar que “esses temas não são os únicos que podiam ser escolhidos, mas possivelmente sejam os fundamentais e os que se destacam de forma proeminente em sua obra”[1]. A seguir, conheça os primeiros três deles:

    1. O amor de Deus
    2. O grande conflito
    3. Jesus, a cruz e a salvação

Ellen White, uma das escritoras mais traduzidas do mundo, em meados de 1864 (Foto: White Estate)

  1. O amor de Deus

É provável que o amor de Deus seja o assunto mais abordado nos escritos de Ellen White. Na série Conflito, composta por cinco volumes (Patriarcas e Profetas, Profetas e Reis, O Desejado de Todas as Nações, Atos dos Apóstolos e O Grande Conflito), as três palavras iniciais do primeiro volume e as palavras finais do quinto e último volume são: “Deus é amor”. A razão está no fato de que “a realidade do amor de Deus é o ponto principal da grande controvérsia entre o bem e o mal. Em consequência disso, ela enfatiza o amor de Deus em cada oportunidade”[2], afirma Night.

Outro exemplo da relevância que ela confere ao amor de Deus pode ser encontrado no primeiro capítulo do livro O Desejado de Todas as Nações: “O Senhor Jesus Cristo […] veio à Terra entenebrecida pelo pecado, para revelar a luz do amor de Deus e para ser ‘Deus conosco’”[3].  No parágrafo seguinte, a autora afirma: ”Ver-se-á que a glória que resplandece na face de Cristo é a glória do abnegado amor. À luz do Calvário se patenteará que a lei do amor que renuncia, é a lei da vida para a terra e o céu”[4].

Assim, o amor de Deus é exaltado do começo ao fim nos escritos de Ellen White. Parece ser o tema que direciona e dá contexto a todos os demais em seus escritos.

  1. O grande conflito

O grande esforço de Satanás é manchar o caráter amoroso de Deus em distintas manifestações para que as pessoas olhem para Ele com desconfiança e temor e O considerem severo e implacável. É justamente contra essa má compreensão do verdadeiro amor que Deus tem lutado.

Essa luta está centralizada na pessoa de Jesus e Seu sacrifício de amor em favor da humanidade. Ele, de fato, foi a encarnação do divino amor. Ellen White escreveu: “A história do grande conflito entre o bem e o mal, desde o tempo em que a princípio se iniciou no Céu até a derrocada final da rebelião e extirpação total do pecado, é também uma demonstração do imutável amor de Deus”[5].

Knight afirmou que “a demonstração do amor de Deus no conflito com Satanás constitui o núcleo dos cinco volumes da Série Conflito. Proporciona também o marco teológico que dá direção e contexto ao resto de seus escritos”[6]. Os conceitos  do amor de Deus e do grande conflito conduzem naturalmente ao terceiro grande tema que permeia toda a obra de Ellen White.

  1. Jesus, a cruz e a salvação

A escritora não só apresentou Jesus em luta contra Satanás no contexto do grande conflito, mas O apresenta como um salvador pessoal, que a despeito da falta de méritos humanos, oferece esperança ilimitada para um mundo perdido. Para ela, Jesus não foi simplesmente um bom amigo ou um sábio mestre, mas um salvador que morreu na cruz em favor de cada pecador.

Em uma das mais lindas e comoventes descrições acerca de Jesus e Sua obra, Ellen assegurou: “Cristo foi tratado como nós merecíamos, para que pudéssemos receber o tratamento a que ele tinha direito. Foi condenado pelos nossos pecados, nos quais não tinha participação, para que fôssemos justificados por Sua justiça, na qual não tínhamos parte. Sofreu a morte que nos cabia, para que recebêssemos a vida a que Ele pertencia.”[7]

“A fé na salvação em Cristo, ou seja, a justificação pela fé, é um ensinamento que está presente em todos os escritos de Ellen White. Pela fé nos apropriamos das bênçãos da salvação que foi conquistada na cruz”[8]. Para Ellen White, toda a obra de Cristo – encarnação, vida, sofrimento, morte, ressurreição, ascensão e ministério intercessório, aparecem como o tema central para a compreensão do cristianismo.

“O sacrifício de Cristo como expiação pelo pecado é a grande verdade em torno da qual se agrupam as outras. A fim de ser verdadeiramente compreendida e apreciada, toda verdade da palavra de Deus, de Gênesis a Apocalipse, precisa ser estudada à luz que dimana da cruz do calvário”[9], pontuou ela.

Para Ellen White, nada era mais importante do que o conjunto da obra de Cristo em favor da humanidade. Por essa razão, apelou tantas vezes para que a pessoa do Senhor Jesus fosse exaltada na vida de ministros e crentes. Cristo deve ser nosso suficiente Salvador e Intercessor. A Ele unicamente seja toda glória. Esse apelo e convite se renova e alcança a cada de um nós. Seja o Senhor Aquele a quem dedicamos toda honra e louvor, por palavras e ações, hoje e para sempre.


Referências:

[1] Knight, George R. Introducción a los escritos de Elena G. de White. Florida, Buenos Aires, Argentina: Asociación Casa Editora Sudamericana, 2014, p. 145.

[2] Idem, p. 146.

[3] White, Ellen G. O Desejado de Todas as Nações. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015, p.19.

[4] Idem, p. 20.

[5] White, Ellen G. Patriarcas e Profetas. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015, p.33.

[6] Knight, George R. Introducción a los escritos de Elena G. de White. Florida, Buenos Aires, Argentina: Asociación Casa Editora Sudamericana, 2014, p. 148.

[7] White, Ellen G. O Desejado de Todas as Nações. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2015, p.25.

[8] Knight, George R. Introducción a los escritos de Elena G. de White. Florida, Buenos Aires, Argentina: Asociación Casa Editora Sudamericana, 2014, p. 152.

[9] White, Ellen G. Obreiros Evangélicos. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2014, p.315.

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox