Notícias Adventistas

Fábio Bergamo

Fábio Bergamo

Marcas & Marcas

Marketing, Comunicação, Cultura e Religião

Empreendedorismo: uma bandeira possível

Foto: Shutterstock

Frequentemente, a Igreja Adventista é notícia por suas ações sociais. Os trabalhos humanitários em incidentes globais, o apoio a certos tipos de vítimas da sociedade, o auxílio para reduzir as necessidades básicas humanas, entre outros pontos, sempre estiveram na linha de frente das atividades que a igreja ou suas instituições praticam, cumprindo uma parte da missão. Missão que imita uma das mais nobres ações que o próprio Cristo fazia nessa terra.

Tais ações são um verdadeiro orgulho para a igreja. Em um mundo cada vez mais individualista, a preocupação com o desenvolvimento do próximo é uma das mais nobres questões na qual a igreja tem se destinado desde seus primórdios. Um exemplo próximo de mim é o grande projeto Change The World, organizado pela Pastoral Universitária do campus São Paulo do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), que tem levado centenas de jovens a praticar o bem e cuidar do próximo em dezenas de projetos em São Paulo, no Brasil e em vários países do mundo. Isso motivou a formação de um centro de treinamento, uma pós-graduação, eventos e disciplinas voltadas ao tema do voluntariado. Uma iniciativa pulsante com a cara do nosso DNA!

Pelo segundo ano seguido, o curso de Administração, o qual dirijo, organizou a Semana de Empreendedorismo e Negócios. Com o tema voltado ao empreendedorismo feminino, o evento trouxe ao campus profissionais e coordenadoras de diversas iniciativas empreendedoras nos mais diversos âmbitos, em um momento interessante para alunos e comunidade. De fato, ver a comunidade participando me deu insights de como a igreja poderia atuar também nesta frente.

Ideias

 Ao longo da Semana, quase 70 participantes não tinham vínculo algum com o curso de Administração ou com a área acadêmica do Unasp. Eram pessoas da comunidade, pequenos empresários, diversos deles membros da igreja do campus e de outras das dezenas de igrejas ao redor do campus, ansiosos por aprendizados de como melhorar seus negócios, suas propostas e, assim, melhorarem suas vidas pessoais e familiares.

A principal luz que me veio à mente é que este poderia ser um ambiente interessante de apoio na qual a igreja poderia fazer parte. Temos várias frentes interessantes para trabalhar, com gente muito boa que ajudaria de forma primorosa. Entre os membros, há diversos empreendedores e gestores que poderiam compartilhar o que os levou ao sucesso. As instituições de ensino superior (só no Brasil, há sete campi onde há cursos de Administração, onde há professores dedicados para disciplinas de ensino de empreendedorismo) que poderiam prover conteúdo. Além disso, a ADRA poderia capitanear o acesso do seu público-alvo, também, a conteúdo empreendedor. Enfim, não haveria dificuldade em se obter farto material, que poderia apoiar os próprios membros e as comunidades/vizinhanças já atendidas pela Ação Solidária Adventista (ASA), tanto local quanto nas regiões administrativas da igreja.

Este apoio estaria baseado não em um frágil princípio compartilhado por alguns cristãos que pregam ao redor do mundo de que ganhar dinheiro é uma forma de mostrar que é abençoado. Longe disso. O apoio de uma denominação ao ideal empreendedor, baseado em valores cristãos e de Mordomia Cristã, seria uma ação de valorização de uma melhoria de vida num mundo tão complicado e que cada vez fica pior. A ideia-chave de tudo isso é a mesma que está por trás de um curso Como Deixar de Fumar, de distribuição de cestas-básicas ou de iniciativas similares: a de que quanto menos problemas cotidianos a pessoa tiver, melhor ela voltará sua atenção as coisas verdadeiramente importantes. Aquelas do alto.

Ao efetuar curas e sanar necessidades, Cristo fazia exatamente isso quando esteve aqui na Terra. Maravilhadas pelos grandes feitos realizados por Ele (e posteriormente pelos seus discípulos), as pessoas os seguiam. Acredito que ensinar a desenvolver um negócio ou mesmo ensinar a começar um novo empreendimento e também como organizá-lo, de forma afetuosa e não proselitista, pode ser uma forma de atrair as pessoas para as nossas igrejas e comunidades.

PARA LER, OUVIR E VER MAIS:

Iniciativas de Educação ao Empreendedorismo em Instituições de Ensino da Rede Adventista:

Semana de Empreendedorismo e Negócios do UNASP Campus SP – www.facebook.com/ADMUNASPSP

Feira do Empreendedor da FADBA – http://www.adventista.edu.br/feiradoempreendedor/evento/2018

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox