Notícias Adventistas

Eduardo Lopes

Eduardo Lopes

Gestão para Ação

Entenda, reflita e atue melhor para ajudar no desenvolvimento das pessoas

Reconheça e celebre

Líderes que reconhecem os feitos das equipes e celebram ajudam a dar mais força ao time. (Foto: Shutterstock)

“… podem sair, e comam e bebam do melhor que tiverem, e repartam com os que nada têm preparado… Não se entristeçam, porque a alegria do Senhor os fortalecerá” (Neemias 8:10).

Na maior parte de nossos dias estamos inseridos em situações conflitantes que exigem de nós esforço e muita dedicação para transpormos os desafios e obstáculos que nos esgotam.

Leia também:

Mas a verdade é que, geralmente ao final desses desafios diários, saímos vitoriosos. Claro que com desgastes, mas vitoriosos. Noto que, na maioria das vezes, falta aos líderes das organizações reconhecerem e celebrarem com os seus colaboradores essas vitórias que são resultado da entrega e dedicação de cada um.

Neemias não agiu sozinho

A história de Neemias é realmente encantadora, educadora, e inspiradora porque ele não reconstruiu os muros sozinhos. Várias pessoas colocaram suas mãos e, naturalmente ao término, poderíamos pensar: “não foi mais que obrigação, cumpriram com o dever deles pois eram moradores ali e etc…” Mas o que acontece na sequência?

Você pode pensar que fez tudo sozinho e, às vezes, até pode parecer que algum sucesso alcançamos sozinhos. Mas isso não é uma verdade absoluta, pois tudo o que você fez, independentemente se foi fruto exclusivo do seu talento ou recursos, é motivo para agradecer a Deus porque Ele está sempre com todos nós. O interessante é que o cuidado e a companhia de Deus com a gente são contínuos, Ele nos dá vida e nos sustenta. Então agradeça!

Celebrar e reconhecer

E história de Neemias não fica por aí, porque sempre na vida deve haver celebração e essa deve envolver a todos, isso mesmo todos. O pedido foi claro: “repartam com os que nada tem preparado”.

Eu vivo em uma cidade de interior, afastada da capital, porém necessito ir a capital pelo menos duas vezes na semana. Em muitas oportunidades eu parei para agradecer a pessoa que limpou o meu carro. Ou ao frentista que abasteceu meu carro, a balconista que me entrega o pão na padaria, o pedreiro e o pintor que estão cuidando de minha nova casa, minha secretária que não me deixa perder os compromissos e lembrar de aprovar os pagamentos, ou outras tarefas. A lista é grande.

Temos uma dificuldade muito grande em reconhecer que tudo o que nós fazemos só foi possível porque outros nos ajudaram. O sentimento de onipotência que carregamos só acaba quando estamos em uma situação adversa, ou quando já não temos mais uma determinada posição na sociedade ou organizações.

No circuito internacional de tênis, é costume o patrocinador dar como prêmio um carro de sua marca. Eu lembro que um tenista brasileiro, ganhador de vários títulos, ao final de um torneio deu o carro que acabara de ganhar para o seu treinador. Em outros discursos, ele agradecia ao pessoal da academia, ao fisioterapeuta, ao nutricionista, entre outros. Mesmo em um esporte individual, a vitória só é possível com a ajuda de outros.

Reconheça que você só é o que é porque outros te ajudaram ou continuam ajudando. Celebre, faça festa para todos os envolvidos e, se eles não possuem nada para festejar, compartilhe o seu.

Dica de leitura:

Liderança e propósito: O novo líder e o real significado do sucesso

Autor: Fred  Kofman

Veja Também


Comentários

WordPress Image Lightbox