Notícias Adventistas

Coluna | Carolyn Azo

Uma ligação misteriosa…

Como situações inesperadas podem ser a resposta de Deus para as aflições humanas? Descubra.


  • Share:

llamada-misteriosa-3Enquanto pensava sobre a mensagem que Deus queria que eu escrevesse para você e para mim, querido leitor, o Senhor começou a montar todas as ideias como um quebra-cabeça na minha mente, e o resultado das mãos de Deus é simplesmente lindo. Acompanhe-me nesta viagem…

Aqui vamos! Um daqueles e-mails spam me chamou a atenção. O título era: “Engano, desculpe-me”. Contava a história de uma igreja cristã nos Estados Unidos, na qual em um sábado à noite o pastor daquela congregação ficou trabalhando lá até mais tarde e decidiu ligar para sua esposa para avisar que ali ficaria por mais tempo. Já era perto das 22h e a esposa não atendeu, embora o pastor tenha tentado várias vezes. Ele pensou que ela estava ocupada e continuou fazendo suas diligências.

Mais tarde, tentou de novo se comunicar com sua esposa, e ela atendeu imediatamente. Ele lhe perguntou por que não havia atendido ao telefone, e ela lhe disse que este nem sequer havia soado. Na segunda-feira seguinte, o pastor recebeu uma ligação em seu escritório vindo do mesmo número para o qual ele havia ligado no sábado à noite. A propósito, era um homem. O indivíduo com quem ele falou queria saber por que o pastor o havia telefonado.

O pastor não entendia o que aquele homem estava dizendo. Então, lhe disse: “Meu telefone tocou, tocou, mas eu não atendi”. O homem acrescentou: “Não se preocupe. Permita-me contar-lhe a minha história. Eu estava planejando me suicidar no sábado à noite. Antes, porém, orei a Deus dizendo: ‘Deus, se Tu existes, estás me escutando e não queres que eu faça isto, dá-me um sinal agora’. Naquele momento, o telefone começou a tocar. E quando olhei a tela do meu telefone, estava escrito: Deus Todo-Poderoso. Não atendi por medo”.

Que história! Sim, eu também fiquei emocionado. Nem sempre sabemos quão perto de nós Deus está e como Ele está disposto a responder às nossas preces, mesmo nos momentos mais difíceis da nossa vida.

Mas, nesta história, que relação a depressão, a tristeza e o desânimo têm com a oração? Ou em que convergem? Há alguns dias, analisando a situação do mundo de hoje, com um grupo de amigos, chegamos à conclusão de que é certo o que mostram as pesquisas científicas sobre a depressão. Por exemplo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou o mundo de que até 2020 a depressão será a enfermidade mais incapacitante do mundo. O transtorno afeta 120 milhões de pessoas no mundo inteiro. Estima-se que somente no Brasil haja 17 milhões de pessoas com depressão. E cerca de 850 mil morrem, por ano, com essa doença.

Embora seja verdade que a depressão é causada por fatores genéticos, fisiológicos e pessoais, também pode ser causada por fatores ambientais, os quais poderiam ser evitados. Entre os potencializadores da aparição do transtorno encontram-se o estresse, a ansiedade, e a incapacidade de processar problemas nos âmbitos de trabalho e da família. Especialmente se o sujeito se encontra envolvido com álcool, tabaco, drogas, etc., diz o neurologista e neurocientista Facundo Manés.

Retrocedamos um pouco. Você já pensou que na maioria das vezes chegamos a um ponto de tristeza que pode ser confundido com depressão ou que pode chegar ao ponto de querermos dar um Control + Z ou um Delete à vida? É um sentimento doloroso e do qual o inimigo de Deus se aproveita para nos afundar mais naquilo. Porém, como é que chegamos a isso? Uma vez alguém disse que quando deixamos de olhar para as necessidades dos outros passamos à situação de vulneráveis. E viajando mais além, percebemos que quando deixamos de olhar para Cristo, começamos a olhar para nós mesmos e a ver todas as nossas necessidades até que o desprezível EU se apodere de nossa mente e, devido à nossa iniquidade e aos danos que o pecado trouxe em nossa vida, nós nos vemos atolados em desespero, tristeza, depressão, sem saber aonde ir e começamos a pedir a Deus uma série de coisas que, como humanos, cremos que preencherão esse vazio existencial. Solução? Nenhuma. Simplesmente continuaremos cavando o buraco até nos enterrarmos. Trabalho perfeito do próprio Satanás.

Pergunto: Permitiremos que o diabo faça o que quiser com a nossa vida? A única coisa que ele busca fazer é tornar-nos miseráveis.

Aqui há um PARE. Pensemos: E se dedicássemos mais tempo para contemplar a cruz de Cristo, Seu sacrifício por nós, se tão somente passássemos mais tempo em oração e no estudo da Bíblia, em testemunho, não seria muito mais fácil e nos pouparíamos de todo esse trajeto de angústia? Para que criar mais desertos mentais?

Próximo sinal: ABRA CAMINHO. E se em vez de olhar para nós mesmos olhássemos para as necessidades dos outros e para o quanto as outras pessoas sofrem mais que nós? Você não acha que os nossos problemas ou dificuldades seriam reduzidos diante dos nossos olhos?

Percebem? Exato, o segredo de uma vida feliz é deixar o EU de lado, olhar o objetivo diário, que é Cristo, e começar a pensar sobre como ser útil para as pessoas que mais necessitam e que nunca poderiam retribuir o favor. A matemática de Deus é muito diferente da nossa. Se você se sente sozinho, abandonado ou rejeitado, transforme isso em amor e multiplique. O resultado será simplesmente extraordinário. É assim que funciona. Não se sinta culpado (a). Eu também não sabia. Todos nós aprendemos das provas da vida, e é o próprio Senhor que permite que nos demos conta de que Ele nos criou para sermos felizes.

Carolyn Azo

Carolyn Azo

Desafios Espirituais

Reflita sobre as vicissitudes da vida em sua caminhada diária com Deus e saiba que ainda existe esperança.

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade Peruana Unión, trabalhou no canal internacional 3ABN, nos Estados Unidos, e em várias instituições adventistas. Atualmente é assessora de comunicação da sede sul-americana da Igreja. @karolineramosa